Manchete dos Jornais neste domingo, 18 de outubro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 18th outubro 2015

Menos de 5% das denúncias contra deputados geram cassação
Se depender do retrospecto das denúncias por quebra de decoro parlamentar, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, tem boas chances de manter o mandato. Desde a instalação do Conselho de Ética, em 2001, 126 representações contra parlamentares foram apreciadas. Apenas seis tiveram o mandato cassado …


O Globo

Manchete: Dilma faz cortes em sete programas sociais
Água para Todos teve menos R$ 550 milhões; outros perderão R$ 3 bi
Ajuste fiscal ainda afetou o Fies, destinado ao ensino superior. Oferta de vagas caiu 75% entre o primeiro e 0 segundo semestre deste ano. Ciência sem Fronteiras também não cumprirá meta inicial de 101 mil bolsas
Pela menos sete programas sociais do governo Dilma foram afetados pela crise econômica e o ajuste fiscal. Dois deles (Pronatec e Aquisição de Alimentos) sofreram corte de R$ 2,48 bilhões no orçamento de 2016 em relação a este ano, assim como o Farmácia Popular, que ficará sem R$ 578 milhões para subsidiar a compra de medicamentos com descontos de até 90%. De 2014 para 2015, a verba do Água para Todos caiu de R$ 800 milhões para R$ 250 milhões. (Pág. 3)

Lauro Jardim
Fernando Baiano acusa Paulo Roberto. (Pág. 2)
Fernando Gabeira
Quem cai antes? Dilma ou Cunha? (Segundo Caderno)
Elio Gaspari
Erram Cunha, o governo e a oposição. (Pág. 10)
Míriam Leitão
Na economia, ano de 2015 já acabou. (Pág. 40)

Quase 500 mil ficam sem plano de saúde (Pág. 39)

Brasileiros voltam a viajar de ônibus (Pág. 41)

Enquanto isso… Presidente custa muito
Dilma já custa para os brasileiros o dobro do que a rainha Elizabeth II para os súditos britânicos. (Pág. 4)

Operação Lava-Jato: Ligações de Cunha com doleiro
Exclusivo: Um voo de jatinho descoberto na Operação Lava-Jato confirma a ligação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, com o doleiro Lúcio Funaro. Em 2008, Funaro fez negócios com Furnas quando a estatal era chefiada por um indicado de Cunha. Antes, teve de explicar na CPI dos Correios o pagamento de despesas pessoais do deputado, relata Chico Otávio. (Pág. 6)

Senadores acusados: Governo teme por Renan após delação
Depois da delação acusando o presidente do Senado, Renan Calheiros, de receber propina, o Planalto teme uma paralisação da Casa. Delcídio Amaral, líder do governo, e Jader Barbalho também foram acusados. (Pág. 5)

Água potável racionada: Estiagem já afeta 20 cidades do Rio
Os moradores de 20 municípios do listado do Rio já estão enfrentando problemas de desabastecimento de água potável devido à seca. (Pág. 14)

Viagem ao tempo de Itamar
Exclusivo: O fusca azul se destaca no Memorial Itamar Franco que, em novembro, estará aberto a visitação em Juiz de Fora. O acervo conta a história da época em que um presidente, Fernando Collor, foi forçado a deixar o poder em meio a denúncias de corrupção e entregá-lo ao vice. Mas colaboradores do político mineiro pontuam as diferenças entre aquele momento e o atual, revela Mônica Gugliano, em série especial. (Págs. 12 e 13)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Isolado, Cunha perde apoio no Conselho de Ética
Pressionado para deixar presidência da Câmara, deputado perde metade dos votos que teria para barrar cassação
O isolamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), diante do agravamento das denúncias contra ele já produz reflexos no Conselho de Ética, que deve analisar processo por quebra de decoro parlamentar. Aliados calculam que, em 24 horas, ele perdeu metade dos votos no colegiado e terá de apostar em manobras regimentais para evitar a cassação e o fim do foro privilegiado. A ação foi apresentada pelo PSOL e pela Rede com base em acusações da Procuradoria-Geral da República de que ele teria contas secretas na Suíça. Aliados do peemedebista contabilizavam na quinta-feira de 11 a 14 votos a favor de Cunha entre os 21 titulares do conselho. Na sexta, eram 5. Além disso, a perspectiva de judicialização de movimentos de Cunha em favor do impeachment de Dilma Rousseff esvaziou a aproximação do PT. Em nota, Cunha se disse alvo de perseguição. (Política, pág. A4)

Propina em forma de doação
O lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB, afirmou à PGR que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pediu propina em forma de doação eleitoral para o partido em 2012. (Pág. A5)

Bastidores: O avanço da Lava Jato sobre Lula
Desde que o doleiro Alberto Youssef disse que o ex-presidente Lula “tinha conhecimento” de irregularidades na Petrobrás, o PT está em alerta. Na última semana, a preocupação atingiu grau máximo com citação a nomes como o de José Carlos Bumlai. A proximidade entre ambos, intermediada pelo senador Delcídio Amaral, é flanco de vulnerabilidade, avalia empresário próximo a ele. (Política, pág. A6)

Dilma atrasa verba de R$ 2,9 bi para escolas
A gestão Dilma Rousseff não repassou R$ 2,9 bilhões previstos para escolas públicas de educação infantil, fundamental e médio. Além de custear reparos e compra de materiais, verba é usada em ação pedagógica. O governo diz que pagamento será feito até novembro. Metrópole, pág. A18)

Crise política é obstáculo do BC na luta contra inflação
O Banco Central diz que vai cortar quase metade da inflação até o fim de 2016. O Estado ouviu três ex-presidentes e quatro ex-diretores do BC e teve acesso a projeções de mais de 20 instituições financeiras. Todos acreditam que a instituição virou refém da instabilidade política. (Economia, pág. B1)

Favorito na Argentina enfrenta fogo amigo
Para ganhar no primeiro turno, candidato governista à presidência da Argentina, Daniel Scioli, depende de Aníbal Fernandez, impopular assistente de Cristina Kirchner. (Internacional, pág. A11)

Crise chega a outlets de Miami
Shoppings de descontos em Miami estão sentindo o impacto da crise no Brasil, informa o enviado Fernando Scheller. Com a alta na cotação do dólar, as lojas estão perdendo seus principais clientes: o turista brasileiro. Há comerciantes que dizem ter perdido metade das vendas. Segundo o Banco Central, em agosto, os brasileiros reduziram em 46% os gastos com compras fora em relação a 2014. (Economia, págs. B6 e B7)

Informações: A sem-vergonhice sentou praça
Banalização pode transformar em conformismo a indignação que hoje assalta a consciência cívica. (Pág. A3)

Informações: Homenagem à liberdade
Ministra Cármen Lúcia recebeu justa homenagem por sua atuação em prol da liberdade de expressão. (Pág. A3)


Gazeta do Povo

DESENVOLVIMENTO
Manchete: Incubadoras do estado passam por mudanças para estimular inovação
Responsáveis por fomentar o desenvolvimento de novas empresas, as incubadoras paranaenses vão passar por reformulações para melhorar os processos de gestão. O Paraná é o estado com o maior número de incubadoras aprovadas em edital do Sebrae, que vai fornecer R$3,5 milhões para que elas implantem uma nova metodologia.

LEGISLATIVO
Menos de 5% das denúncias contra deputados geram cassação
Se depender do retrospecto das denúncias por quebra de decoro parlamentar, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, tem boas chances de manter o mandato. Desde a instalação do Conselho de Ética, em 2001, 126 representações contra parlamentares foram apreciadas. Apenas seis tiveram o mandato cassado (4,8% do total).

PREVISÕES
O que esperar de 2030As ousadas previsões para o futuro próximo.  

COMPORTAMENTO
No PR, casar está em alta
Em cinco anos, número de casamentos no Paraná cresceu 21% – 287,7 mil casais, como Nenni e Rodolfo Schneider, disseram “sim” perante um juiz de paz.

EVENTO
Vinada Cultural 2015 será no próximo domingo, agora na Pedreira Paulo Leminski

CADERNO G
Eclética, rádio E-Paraná chega aos 60 anos


Estado de Minas

Manchete: O gosto amargo da crise
Queda nas vendas leva produtores dos ingredientes de romeu e julieta a abandonar a atividade A retração na economia afeta duramente a produção artesanal de duas iguarias que se juntam para formar uma das mais tradicionais sobremesas mineiras, a goiabada com queijo, popularmente chamada de romeu e julieta. No Serro, um dos principais polos de fabricação de queijo de minas, além da retração nas vendas, que segura os preços, produtores se queixam da alta de custos, agravada pela estiagem, que seca os pastos e exige mais ração para o gado. Com a despesa elevada e recebendo da cooperativa apenas R$ 10,50 por queijo de um quilo, 40% dizem estar deixando a atividade. O mesmo ocorre em São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto famoso pelo sabor de sua goiabada cascão. Os doceiros acusam queda de 80% nas vendas, que abarrota os estoques. Por isso, estão encostando os tachos. Pág. 8 e 9

Investigação Odebrecht teria pago a Lula R$ 4 Mi
A quantia foiaremuneração da construtora ao ex-presidente por 10 palestras no Brasil e no exterior. Os documentos foram anexados às apurações do Ministério Público Federal do Distrito Federal, segundo reportagem de uma revista semanal, que teria obtido acesso aos contratos. O MP investiga possível tráfico de influência de Lula em favor da empreiteira. Pág. 4

Cunha esquema do presidente da Câmara girou R$ 411 Milhões
Mapa de movimentações financeiras ligadas ao presidente da Câmara no exterior mostra um total de pelo menos R$ 411 milhões em 58 transações em 29 contas bancárias. Pág. 3


Zero Hora

Manchete: Magistério estadual – Desistir ou persistir, eis a questão
Estruturas precárias, salários baixos, desinteresse dos alunos e prestígio social em declínio têm levado muitos profissionais a desistir de lecionar no Estado. ZH analisou a lista de 48 nomeados em concurso de 2005 para professores estaduais na Capital para descobrir quantos permanecem na função.
(Sua Vida, págs. 27 a 31)

Brasil
Programas sociais terão cortes de R$ 32 bi em 2016. (Notícias, págs. 12 e 13)
Argentina
Um país entre o primeiro e o segundo turnos. (Notícias, págs. 14 e 15)


Folha de S. Paulo

Manchete: Levy deve sair caso resista a mudanças, diz presidente do PT
Rui Falcão defende queda dos juros e maior oferta de crédito e afirma que é a oposição quem mantém acordo com Cunha
O presidente do PT, Rui Falcão, defende mudanças na política econômica do governo Dilma para retomar o crescimento do país, como aumento da oferta de crédito, e que o ministro Joaquim Levy (Fazenda) deve deixar o cargo caso discorde delas.
“Está errada a política de contenção exagerada do crédito”, disse à Folha.
Ele afirmou que a presidente Dilma está preocupada em manter os empregos e os ganhos de renda.
Para isso, ela deve incentivar o consumo com a injeção de crédito na economia a partir de mecanismos como flexibilização do compulsório dos bancos privados — valor que eles são obrigados a reter como reserva.
O petista nega que haja um acordo com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para preservá-lo no Conselho de Ética em troca do engavetamento de pedidos de impeachment de Dilma.
Segundo Falcão, a situação de Cunha no cargo se agravou após a divulgação de papéis que comprovam contas suas na Suíça. (Poder, pág. A4)

Número dos que recebem seguro-desemprego cai 8% neste ano
O número de trabalhadores que recebem o seguro-desemprego em 2015 é o menor desde 2011, segundo o Ministério do Trabalho.
Foram pagos, em média, 654 mil benefícios por mês nos sete primeiros meses do ano. Em 2014, no mesmo período, a média foi de 713 mil.
As regras mais rígidas para concessão do benefício e a menor rotatividade na mão de obra são tidas como razões da queda. (Mercado, pág. A23)

Só delação ou STF livram detidos da Operação Lava Jato
Pelo histórico das prisões da Lava Jato, as alternativas para os 29 investigados ainda presos saírem do regime fechado são firmar acordos de delação ou aguardar decisão do Supremo. Advogados reclamam de antecipação de pena e violação da presunção de inocência. (Poder, pág. A12)

Elio Gaspari: Nem governo nem oposição poderão salvar o deputado
O Planalto acha que precisa de Eduardo Cunha para segurar o impeachment e a oposição acha que precisa dele para consegui-lo. Já o doutor acha que o Planalto pode livrá-lo dos efeitos da Lava Jato. É engano. (Poder, pág. A14)

Agências assumem corrupção e vão devolver R$ 50 mi
Investigadas por suspeita de pagar propina para obter contratos na Petrobras, na Caixa Econômica Federal e no Ministério da Saúde, as agências de publicidade Borghi Lowe e FCB assinaram acordo de leniência na Lava Jato. Elas devolverão R$ 50 milhões ao governo. (Poder, pág. A15)

Vinícius Torres Freire
Números ruins do PIB omitem a real dimensão da crise. (Mercado, pág. A26)
Arquitetura do barraco
“A fonte secou”, diz Vera, viúva de Oscar Niemeyer (1907-2012) e inventariante do espólio do arquiteto. Os herdeiros, que antes eram sustentados por Niemeyer, hoje travam disputa na Justiça pelo legado arquitetônico do criador de Brasília, de olho em projetos com a assinatura dele. (Cotidiano, pág. 1)

Editoriais
Leia “Horizonte crítico”, acerca de medidas para reverter a crise econômica, e “Justiça pré-científica”, sobre decisões a respeito de substância polêmica. (Opinião, pág. A2)


Destaques nas Principais Revistas


Veja

Manchete: A Lava-Jato vai emergir
Os tenebrosos acordos pela impunidade feitos em Brasília não vão matar a esperança de termos um país em que a Justiça é para todos. (Pág. 1)

Exclusivo
A delação do lobista Fernando Baiano arrasta Renan Calheiros e Delcídio Amaral para o escândalo do petrolão. (Pág. 1)
Especial
O mapa que culmina meio século de trabalho do biólogo que mostrou ser a biodiversidade nossa maior riqueza. (Pág. 1)


Época

Manchete: O senhor impeachment
Eduardo Cunha toma um tiro de bazuca da Lava Jato e faz da presidência da Câmara sua trincheira para se salvar – mesmo que isso signifique derrubar a presidente Dilma Rousseff. (Pág. 1)

Exclusivo: Lula no palestrão
O ex-presidente recebeu quase R$ 4 milhões da Odebrecht para ser “palestrante” da empresa. (Pág. 1)

Renan no petrolão
O delator Fernando Baiano diz que pagou propina ao presidente do Senado em esquema na Petrobras. (Pág. 1)


ISTOÉ

Manchete: Dilma e Cunha – Um acordão indecente
Enfraquecidos, Dilma e Eduardo Cunha costuram uma aliança para tentar se salvar, mas as pedaladas de 2015 e as provas da Operação Lava Jato ameaçam os seus mandatos. (Pág. 1)
Ebola

O vírus só estava escondido e volta a ameaçar. (Pág. 1)
Tráfico
Os EUA entram no combate às armas no Rio. (Pág. 1)
Petrolão
A propina dos filhos e nora de Lula. (Pág. 1)


ISTOÉ Dinheiro

Manchete: Até onde vai Lemann?
O bilionário brasileiro arquitetou um dos maiores negócios da história da indústria mundial, a compra da cervejaria Sabmiller pela Ab Inbev. Seu próximo alvo é a Coca-Cola. Entenda sua estratégia e modo de agir. (Pág. 1)
Tecnologia
Dell engole a EMC para encarar IBM e HP. (Pág. 1)

Economia
O drama das empresas para se planejar em plena crise política. (Pág. 1)

Negócios
Kimberly Clark muda tudo e supera rivais. (Pág. 1)


Carta Capital

Manchete: Cunha encolhe
Engessado pelo STF em seu afã pró-impeachment e denunciado por quebra de decoro, o presidente da Câmara perde poder. E entra em pânico. (Pág. 1)

Costumes
O Estatuto da Família dissemina pelo país a insegurança jurídica. (Pág. 1)

Lava Jato
Perícia: os grampos na cela de Youssef estavam ativos. (Pág. 1)


Edição: Equipe Fenatracoop, 18 de outubro de 2015, ás 09: 11

Compartilhe nossa Matéria