Manchete nos Jornais deste Domingo, 27 de Setembro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 27th setembro 2015

Dólar sintetiza desequilíbrio político e econômico do país
Real perdeu metade de seu poder de compra frente à moeda de referência internacional.

Governo corta R$ 25,5 bilhões em programas sociais em 2016
O governo Dilma Rousseff cortou R$ 25,5 bilhões de gastos com programas sociais previstos para 2016. Entre os programas atingidos estão construção de creches, unidades básicas de saúde e cisternas, informam Murilo Rodrigues Alves e Adriana Fernandes…


O Globo

Manchete: Dependência de empresas desafia partidos em 2016
Exclusivo/financiamento eleitoral
Proibidas, doações de pessoas jurídicas são a maior fonte das campanhas

Levantamento mostra que, em 2012, principais siglas receberam mais de 90% da iniciativa privada
A proibição de doações de empresas a candidatos desafia as campanhas para as eleições municipais do ano que vem. Levantamento do Globo das contas da disputa de 2012 mostra que os eleitos nas capitais foram financiados quase que exclusivamente por contribuições privadas. Dos recursos com origem nos diretórios nacionais dos principais partidos, mais de 90% saíram de empresas, revelam Fabio Vasconcellos e Bruno Góes. Com a proibição, o Brasil integrará um grupo minoritário de 28 países. A eleição presidencial de 1989, sem esse tipo de doação, foi marcada pela descoberta do caixa dois da campanha de Fernando Collor de Mello. Páginas 3 e 4

A caminho do mar: Ônibus são revistados várias vezes
Com o início da Operação Verão, as praias da Zona Sul tiveram um sábado tranqüilo, ônibus eram revistados várias vezes, e houve forte reforço no policiamento, supervisionado pelo secretário de Segurança, José Mariano Beltrame. Doze jovens foram recolhidos. PÁGINAS 9 a 11

“Lulismo está ameaçado” :: Entrevista com André Singer
Intelectual ligado ao PT critica Dilma e vê ameaça a legado de Lula, de quem foi porta-voz. Página 7.

Petrobras na mira dos fornecedores
Para cortar gastos, estatal revê contratos e cobra multas. Setor de máquinas alega ter R$ 500 milhões a receber, e dez empresas já estudam entrar na Justiça, informam Glauce Cavalcanti e Ramona Ordoñez. Página 29
Marta: Temer vai “reunificar o país”

Neo-peemedebista. Página 5
Colunistas
Merval Pereira
A mudança de status de Lula na Lava-Jato. Página 4
Fernando Gabeira
No momento, a cena nacional é punk. Segundo Caderno.


O Estado de S. Paulo

Manchete: Dilma: ‘Estou extremamente preocupada’ com o dólar
Nos EUA, presidente mostra temor com dívida das empresas e diz que pode usar reservas para proteger o real
Depois de uma semana em que o dólar bateu recorde e ultrapassou os R$ 4, a presidente Dilma Rousseff admitiu, pela primeira vez, que o governo está “extremamente preocupado” com a escalada da moeda, mas pronto para agir. Reforçando o discurso do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, Dilma afirmou em Nova York que o País dispõe de reservas – hoje pouco mais de US$ 370 bilhões – que podem ser usadas para reequilibrar o mercado. “A questão do dólar é algo que o Brasil hoje tem reservas suficientes para que nós não tenhamos nenhum problema. Estamos extremamente preocupados, porque há empresas endividadas em dólar”, disse, após participar de reunião com G-4, grupo formado por Alemanha, Japão, Índia e Brasil. Segundo economistas, a disparada do dólar vai adiar a volta da inflação para o centro da meta de 4,5% para depois de 2017 e aumentar a pressão sobre O IPCA de 2016. ECONOMIA/PÁGS. BI eB3

Reunião do G-4
Após reunião com o G-4, a presidente Dilma voltou a defender ampla reforma no Conselho de Segurança da ONU. O tema será abordado em seu discurso na abertura da Assembleia-Geral. Internacional / Pág. A16

Governo corta R$ 25,5 bilhões em programas sociais em 2016
O governo Dilma Rousseff cortou R$ 25,5 bilhões de gastos com programas sociais previstos para 2016 em relação ao orçamento deste ano, segundo levantamento feito pelo Estado com base em números do Ministério do Planejamento. Entre os programas atingidos estão construção de creches, unidades básicas de saúde e cisternas, informam Murilo Rodrigues Alves e Adriana Fernandes, economia /pág. b5

Reforma amplia distância entre Temer e Planalto
As negociações para formar a nova equipe ministerial de Dilma Rousseff, articuladas por integrantes da cúpula do governo e líderes de partidos aliados, ampliaram o afastamento entre a presidente e seu vice, Michel Temer. Segundo peemedebistas, como o arranjo proposto pelo Planalto reduz o poder de Temer na Esplanada e seu prestígio no PMDB, ele atuou para emperrar o avanço da reforma. Política/Pág. A4

Histórico suspeito
Em seus 12 anos de existência, o Ministério da Pesca é marcado pelo uso eleitoral da máquina e por denúncias, relata Leonencio Nossa. A presidente Dilma Rousseff, porém, não anunciou se manterá ou extinguirá a pasta. Pág. A6

‘Temer reunificará País’, diz Marta
Ao lado do vice-presidente Michel Temer e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a senadora Marta Suplicy assinou ontem sua ficha de filiação ao PMDB. Durante evento lotado, a ex-petista fez elogios aos novos correligionários e disse que Temer vai “reunificar o País”. POLÍTICA/PÁG. A9

Falar sobre capitalismo :: Gustavo H. B. Franco
Bobos fomos nós em levar a sério a “nova matriz” e outras ridículas vestimentas de que se serviu o cronismo caudilhesco que aqui se implantou. ECONOMIA/PÁG. B6

Eleição sem maquiagem
É evidentemente saneadora a decisão do STF de pôr na ilegalidade doações eleitorais de empresas. Pág. A3

Os tesoureiros do PT
Direção do partido se esforça para que o PT seja gravado na história como valhacouto de malfeitores. Pág. A3
Nos trens de SP, um assédio a cada 48h

METRÓPOLE/ PÁG. 19


Gazeta do Povo

Manchete: As polêmicas da rua que mudou o Centro Histórico
A rua com vocação para a boemia e para a polêmica
Em cerca de cem metros, a São Francisco recebe tribos variadas. Mas o alto consumo de álcool e maconha disparou um sinal de alerta.
Longe de ser unanimidade, a Rua São Francisco expõe sua face mais agitada nas noites de sexta. É o período em que a via pulsa, tomada por uma vasta gama de “tribos”. Entre garrafas, cigarros e acordes, elas tomam os cem metros da Praça de Bolso do Ciclista à Rua Riachuelo. Essa ocupação espontânea, no entanto, começa a preocupar a prefeitura, as forças de segurança e os comerciantes. As avaliações convergem em dois pontos: a aglomeração fugiu ao controle, o que ameaça o projeto inicial de tornar o local um polo gastronômico e cultural. Para entender esta dinâmica, a Gazeta do Povo passou sete dias na rua “mais falada” –para o bem ou para mal–de Curitiba. Ocupação desordenada reabre polêmica na Rua São Francisco Moradores, comerciantes e autoridades avaliam que a ocupação espontânea da rua fugiu ao controle. Por detrás dela, vieram ações policiais e da Guarda Municipal, que reacenderam o debate sobre excessos dos frequentadores e repressão das forças de segurança.


Estado de Minas

Manchete: Menos e Mais 
Uma rotina de convivência com a família e redução de consumo atrai cada vez mais pessoas 
Carioca,o engenheiro-agrônomo Hailton Pelaes trocou o veleiro em que costumava navegar nas horas de folga e a casa à beira-mar dentro de condomínio em Angra dos Reis para,na companhia da namorada de sua adolescência, passar a viver em um sítio perto do convento de Macaúbas, em Santa Luzia,que não tem placa e muito menos campainha. Outras pessoas também resolveram simplificar o cotidiano em busca demais felicidade. É o caso do casal Cecília Lobo, estudante de antropologia, e o companheiro André, que cursa ciências sociais. Eles radicalizaram para escapar do consumismo.“Quando engravidei, caiu a ficha: quero ser um exemplo para a minha filha”, diz Cecília. E conta que a pequena Elis tinha um enxoval todo doado por familiares, do berço às roupas. Danilo Sabagh é outro exemplo:recusou salário de R$ 11 mil para viver melhor. Pág. 22

Domésticas
Confira o guia com as novas regras
A partir de outubro, empregados domésticos passam a ter direito ao FGTS e a uma série de outros benefícios. Confira as mudanças que devem. ser pagas já em novembro. Pág. 8, 9

MG exonera 6 professores por abuso sexual
Por abusar e assediar sexualmente crianças e adolescentes, seus alunos, seis professores da rede estadual de ensino foram exonerados, depois que força tarefa da Controladoria-Geral do estado comprovou as denúncias. Outros 11casos são investigados. Até as redes sociais, como Facebook e WhatsApp, são usadas como fontes de informação, já que trazem relatos dos alunos. Pág. 17

Mínimo em dólar, salário tem o menor valor desde 2009
Tudo isso por causa da desvalorização do real em ritmo acelerado devido às incertezas do governo nas áreas política e econômica. A moeda brasileira é a que mais perde entre as dos países emergentes. Pág. 13

PMDB faz festa para filiar Marta
A senadora Marta Suplicy filiou-se ontem ao PMDB, em solenidade com a presença dos principais nomes da legenda no país,como o presidente em exercício Michel Temer,oda Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros. A ex-petista é uma das cotadas para disputar a Prefeitura de São Paulo nas eleições do ano que vem. Pág. 3


 

Zero Hora

Manchete: CEEE por um fio
Com prejuízos acumulados de R$ 1,39 bilhão entre 2010 e 2014 e qualidade de serviços cada vez mais deficiente, empresa distribuidora de energia do Estado corre risco de chegar ao colapso e até perder a concessão após anos de gastos excessivos e erros de gestão. Notícias: 12 a 17

Dólar sintetiza desequilíbrio político e econômico do país
Real perdeu metade de seu poder de compra frente à moeda de referência internacional. Marta Sfredo | 20

A vigília do governador para a aprovação da alta do ICMS
Sartori teve terça-feira de tensão, reuniões e telefonema para garantir voto decisivo. Rosane de Oliveira: 22


Folha de S. Paulo

Manchete: Déficit fiscal puxa dólar e estimula inflação alta
Brasil em crise | Bancos e consultorias revisam para cima previsão para 2016
A elevação acelerada do déficit público, que contribui para o dólar disparar, tende a pressionar a inflação no próximo ano, segundo especialistas. Bancos e consultorias refizeram projeções, com apostas acima de 75%, informa Fernando Canzian.
Teme-se um círculo vicioso: o déficit nominal sobe e pressione o dólar. A alta da moeda americana encarece os importados e piora a expectativa de inflação. O BC eleva os juros para conter os preços. A dívida sobe e pressiona o dólar e a inflação.
Forte recessão, como a atual, poderia quebrar essa dinâmica. O problema, dizem analistas, é a falta de um ajuste fiscal que reduza a trajetória do déficit. E a política de juros altos contra a inflação vai se tornando inócua, afirma Samuel Pessôa, da FGV.
Em Nova York, a presidente Dilma Rousseff disse que o governo está “extremamente preocupado” com a escalada do dólar por causa das empresas endividadas na moeda americana. Ela afirmou que o Brasil tem reservas suficientes. Poder A4

PMDB defende ruptura com PT e candidato próprio em SP
Durante a filiação da ex-petista Marta Suplicy ao PMDB, a cúpula do partido defendeu a ruptura com o PT em São Paulo e o lançamento de candidato próprio à disputa da prefeitura da capital paulista no próximo ano. O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, apoiou: “Chega de viver a reboque (do PT)”. Poder A11

Paulistano deixa carro em casa e trânsito diminui
Os indicadores do trânsito paulistano melhoraram no 1° semestre. A velocidade média no pico da tarde passou de 14 km/h para 18 km/h. Para especialistas, a crise econômica tira veículos das ruas. A gestão Haddad (PT) defende que o efeito é reflexo de suas ações. Cotidiano B7

Editoriais: opinião A2
Leia “O recado do dólar”, a respeito da depreciação abrupta sofrida pela moeda brasileira e dos impactos do movimento cambial sobre a economia do país.

Ilustríssisima
Índios colaboram com garimpo ilegal em jazida de diamantes. Pág. 4


Veja

Manchete: Lava-Jato exclusivo: o primeiro político fala
O ex-deputado delator diz que participou da montagem do petrolão com o presidente Lula no Palácio do Planalto
Dólar nas alturas: A cotação recorde reflete a insegurança de investidores com o futuro do país


Época

Manchete: A Lava Jato trincada
A decisão do Supremo Tribunal Federal de retirar do juiz Sergio Moro investigações do petrolão põe em risco o futuro da operação que se aproxima do topo da corrupção brasileira


ISTOÉ

Manchete: Dilma joga a última cartada: comprar o PMDB
Depois de receber o “não” da cúpula peemedebista, presidente abre o balcão de negócios com as bancadas na tentativa de ganhar uma sobrevida, mas a estratégia não garante a fidelidade do maior partido da base
Crise: os crimes que podem levar à saída da presidente…


ISTOÉ Dinheiro

Manchete: Dólar dispara e país pede socorro
Moeda americana ultrapassa R$ 4,20, asfixia empresas e consumidores e alimenta a inflação. É o efeito do risco Dilma que superou o de Lula em 2002 e colocou o Brasil no pior cenário político e econômico desde o plano Real.

A reação dos empresários
A explosão das dívidas
A incompetência do Banco Central
Quiroga: “O fisco está matando a galinha dos ovos de ouro


Carta Capital

Manchete: Limites à Lava Jato
O ministro Teori Zavascki redefine o seu papel. E o de Sergio Moro.
PF vs. PF: a ainda nebulosa história do grampo na cela de Alberto Youssef


EXAME

Manchete: Brasil em crise: um longo caminho de volta
A perda do selo de país bom pagador vai trazer mais recessão, dólar mais caro e inflação mais alta. O caminho de volta será árduo e incerto. A boa notícia: foi em momentos como o atual que o país teve coragem para enfrentar seus problemas.

Exclusivo: Um estudo mostra uma saída para a crise – o combate ao aquecimento global pode somar 600 bilhões de reais à economia brasileira até 2030


Edição: Equipe Fenatracoop, 27 de Setembro de 2015, ás 09:43

Compartilhe nossa Matéria