Rui Falcão cita ‘erros’ do PT e ataca ‘oposição extrapartidária’ – PF adiou operação ao descobrir elo com Rose –  Cautela e tom conciliatório marcam a posse de prefeitos em todo o País – Morte não deve alterar trajeto da corrida – Ganho de doméstica sobe mais que a média – Genoino prevê ficar um ano na Câmara antes de ir para prisão – João Paulo vai à posse de aliado e diz querer ajudar administração…

Folha de S. Paulo

PT adotou práticas equivocadas, diz Falcão

Sem citar diretamente o caso do mensalão, o presidente do PT, Rui Falcão, disse ontem que em alguns momentos dos últimos dez anos o partido adotou práticas que não deveria ter adotado. Falcão, que é deputado estadual em São Paulo, participou da posse de Fernando Haddad (PT) na prefeitura da capital paulista.

A declaração foi dada em resposta à pergunta sobre quais foram os erros e acertos do PT após 10 anos no comando do Executivo federal. “O principal [erro] foi, em alguns momentos, termos enveredado por práticas comuns a outros partidos, mas que o PT não deveria ter se enveredado por elas”, disse.

Em seguida, acrescentou que o maior desafio do partido é acabar com o financiamento privado da campanha, o que, no discurso de petistas, teria levado ao escândalo do mensalão.

Prefeitos tomam posse e anunciam corte de gastos

Prefeitos das principais cidades brasileiras assumiram ontem prometendo medidas como corte de gastos e busca de novas receitas para tirar as prefeituras da crise financeira e recuperar suas capacidades de investimento. O discurso lembra o de quatro anos atrás, mas ganharam um ingrediente: a retração da atividade econômica do país. Em 2012, o PIB deve crescer 1%. Em 2008, o crescimento foi de 5,2%.

As iniciativas se dividem em dois blocos. De um lado, diminuir gastos, com medidas como extinção de secretarias, cortes no Orçamento, redução de cargos de confiança e revisão de contratos. Do outro, a ideia é buscar receitas extras, elevando impostos ou tentando novas fontes de dinheiro, tanto na iniciativa privada quanto nos governos estadual e federal.

Dilma reduz contato com imprensa à metade em 2012

Avessa a entrevistas, a presidente Dilma Rousseff falou menos com jornalistas no segundo ano de seu mandato. Das 100 entrevistas que concedeu desde que tomou posse em 2011, 64 foram no primeiro ano e 36 em 2012.

Na hora de falar com exclusividade, a presidente tem priorizado veículos estrangeiros e programas de televisão do Brasil, em especial os de entretenimento. A maior parte de todas as 22 entrevistas exclusivas concedidas por Dilma nos dois primeiros anos do mandato foi para a imprensa internacional (9) e para programas populares da TV brasileira (6), nos quais ela dificilmente é questionada sobre temas espinhosos.

João Paulo vai à posse de aliado e diz querer ajudar administração

Condenado no processo do mensalão, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) compareceu ontem à cerimônia de posse do novo prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PT), onde foi ovacionado.

João Paulo disse estar à disposição do partido para ajudar na administração da cidade. “Há uma expectativa muito grande em relação ao nosso governo que começa hoje”, afirmou ele, em discurso na Câmara Municipal. Ao chegar ao Teatro Municipal, onde os secretários tomaram posse, o deputado teve o nome gritado pelos aliados e foi mais aplaudido que o próprio prefeito.

Genoino prevê ficar um ano na Câmara antes de ir para prisão

O ex-presidente do PT José Genoino assume nesta semana o mandato de deputado federal com a expectativa de permanecer no mínimo um ano no cargo. Condenado a seis anos e 11 meses de prisão, Genoino fez a previsão a petistas em meio às confraternizações de fim de ano.

Segundo aliados, Genoino não estava tão otimista até o dia 21 de dezembro, quando se cogitava a hipótese de ter prisão decretada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa.

Haddad promete realizar reforma urbana na cidade

O modelo de desenvolvimento que São Paulo adotou nos últimos 80 anos se esgotou e a principal contribuição da Câmara neste mandato será aprovar as leis que propiciarão a reforma urbana, começando pelo Plano Diretor.

A afirmação é de Fernando Haddad (PT), que tomou posse ontem como prefeito de São Paulo após ser eleito tendo como uma de suas principais propostas a criação do que sua campanha chamou de Arco do Futuro.

Ganho de doméstica sobe mais que a média

Nunca foi tão difícil achar uma empregada doméstica nas maiores metrópoles do país como agora. E, para conseguir uma diarista ou uma mensalista, os patrões tiveram de pagar mais. Quem ganhou foi a categoria, a de mais baixa remuneração entre todas. Tais conclusões surgem de dados levantados pela Folha, com base na Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE. O número de pessoas empregadas em serviços domésticos vem caindo desde 2008, com exceção de 2009, quando a crise empurrou trabalhadores para funções menos qualificadas.

Morte não deve alterar trajeto da corrida

A morte do auxiliar administrativo Israel Cruz Jackson de Barros, 41, o cadeirante que se chocou contra o muro do estádio do Pacaembu durante a corrida de São Silvestre, anteontem, não deve alterar regras nem trajetos, afirmou o diretor técnico da prova, Manuel Garcia Arroyo.

Barros saiu às 6h50 com outros sete cadeirantes na largada especial para portadores de deficiência. Às 7h, segundo o boletim de ocorrência da polícia, ele se chocou contra o muro do estádio ao descer a rua Itajobi, continuação da rua Major Natanael.

SP deverá receber 40 mil católicos em julho

A Jornada Mundial da Juventude, que trará o papa Bento 16 ao Brasil em julho de 2013, ocorrerá no Rio de Janeiro, mas a cidade de São Paulo terá que acomodar cerca de 40 mil estrangeiros antes das solenidades.

Um dos maiores eventos da cidade, a Parada LGBT recebeu 41 mil estrangeiros em 2012, e o último GP Brasil de F-1 em Interlagos teve 14,4 mil torcedores de fora do país. Não é só uma escala na viagem à capital fluminense: os jovens vão ficar pelo menos cinco dias na cidade, participando de um evento pré-Jornada, a Semana Missionária.

O Estado de S. Paulo

Cautela e tom conciliatório marcam a posse de prefeitos em todo o País

A menos de dois anos das eleições presidenciais e de olho nas verbas federais, os prefeitos – novos ou reeleitos – tomaram posse ontem, nas principais cidades do País, com um discurso conciliatório, evitando críticas ao governo Dilma Rousseff.

A indefinição das alianças políticas para 2014 também ajudou a aumentar o clima de “paz e amor”, com elogios distribuídos por todo o espectro partidário. Mesmo os que protagonizaram disputas acirradas contra indicados do Planalto evitaram partir para o ataque ao governo federal e ao PT.

PF adiou operação ao descobrir elo com Rose

A descoberta do envolvimento da então chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rose Noronha, e do então advogado-geral adjunto da União, José Weber Holanda, com o grupo acusado de comercializar pareceres técnicos de órgãos públicos para beneficiar empresas privadas levou a Polícia Federal a adiar por quase oito meses a deflagração da Operação Porto Seguro.

Os investigadores estavam prestes a fazer buscas nas casas e escritórios de somente quatro suspeitos em março de 2012, mas desistiram depois que escutas telefônicas revelaram a participação de autoridades no esquema. A operação só foi deflagrada de fato em 23 de novembro, com buscas em 44 endereços. No total, 24 pessoas foram denunciadas por envolvimento no esquema.

Rui Falcão cita ‘erros’ do PT e ataca ‘oposição extrapartidária’

O presidente do PT, Rui Falcão, afirmou ontem ter sido um erro o partido adotar práticas que seriam “correntes” entre outras legendas, numa menção indireta à tese de caixa dois, a que recorreu o PT como argumento para sustentar que não houve o mensalão. A declaração foi dada ao fazer uma análise sobre os dez anos do PT no governo federal.

“Houve mais acertos do que erros. Os erros, talvez, em não localizar adequadamente quem são nossos principais adversários, em demorar para fazer algumas alianças e, principalmente, por termos em alguns momentos enveredado por práticas que são correntes entre os outros partidos, mas pelas quais o PT não deveria ter enveredado”, disse Falcão, durante a posse de Fernando Haddad (PT) como prefeito de São Paulo.

Fonte: congressoemfoco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.