Soja, derivados de grãos e automóveis. É desta união de produtos primários e de alto valor agregado que, ao longo de 7 anos, o Paraná garantiu cerca de US$ 22 bilhões em exportações para a União Europeia (UE). De 2003 a 2009, o bloco econômico formado por 27 estados-membros se consolidou como principal destino de produtos estaduais e responde por 30% de tudo o que o Paraná vende no mercado internacional. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O crescimento das exportações no período chega a 29,53%. Nas importações, a alta foi ainda mais acentuada (79,49%), sendo US$ 14 bilhões no acumulado de 7 anos. No total, o saldo é positivo ao Paraná em cerca de US$ 8 bilhões.

Sobre os modais de exportações, de 2003 a 2009, cerca de 93% dos produtos seguiram por navios e 6% via aérea. Em compras, o Paraná importou 83% dos produtos europeus via marítima e 17% em aviões.

QUADRIMESTRE – Segundo o secretário de Estado da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho, enquanto o ano de 2009 foi caracterizado por declínio nas vendas ao bloco, o quadrimestre de 2010 aponta recuperação.

“Em 4 meses, o Paraná já exportou US$ 874 milhões, pequena baixa (3,89%) sobre mesmo período do ano passado, mas uma amostra da retomada comercial com nosso mercado mais expressivo”, avalia Moreira Filho.

PAÍSES – Exemplo vem da Alemanha. Com 42% de participação de tudo que a União Europeia comprou do Paraná em 2010, o país lidera entre os maiores compradores de produtos do bloco. De janeiro a abril, a Alemanha acumula US$ 365 milhões em compras do Paraná, elevação de 32% sobre o primeiro quadrimestre de 2009.

No quadro geral de destinos das exportações estaduais, a Alemanha só perdeu para a China em 2009. Em 2003, a nação europeia comprou US$ 435 milhões do Paraná, contra US$ 939 milhões no ano passado, salto de 115,88% na comparação entre os dois anos.

Entre os produtos mais vendidos pelo Paraná à Alemanha no ano passado, destaque para automóveis e peças automotivas, derivados de soja, carnes e preparações alimentícias de peru. Das importações, setores automotivo e químico são as principais compras do Paraná vindas das indústrias alemãs.

A Holanda chega em segundo entre os principais parceiros até o momento em 2010, alcançando US$ 190 milhões em compras e participação de 22% do total das vendas estaduais ao continente. Produtos como grãos de soja, carnes e torneiras lideram na pauta de vendas do Paraná. Na lista de importações, figuram produtos químicos e maquinários para o setor de alimentos.

A Itália vem ampliando espaço ao longo dos anos e ocupa atualmente o terceiro lugar no ranking de maiores compradores, com US$ 72 milhões em quatro meses e crescimento de 8%. Soja, chapas de madeira e café lideram as exportações do Paraná ao mercado italiano, enquanto tratores, automóveis e vinhos são os principais produtos comprados pelo Estado.

MUNICÍPIOS – Diferentes municípios paranaenses se destacam nas exportações ao continente europeu. Para a Alemanha, as cinco principais são: São José dos Pinhais, Paranaguá, Curitiba, Guarapuava e Palotina. Para a Holanda, a lista inclui ao lado da capital e de Paranaguá, os municípios de Maringá, Cascavel e Cambé. Para a nação italiana, Maringá segue na liderança. Logo atrás, estão Cambé, Jacarezinho, Rolândia e Londrina.

Segundo a coordenadora estadual de Assuntos Internacionais e do Mercosul, Fabiana Moser, o Paraná acertou em políticas públicas com foco nos países vizinhos (Mercosul) aliando negócios aos parceiros tradicionais encontrados na União Europeia. “Somos um estado com diferentes estratégias para cada mercado e os produtos estaduais estão ganhando novos espaços a cada dia.”

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.