O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, disse hoje (23), no Rio, que espera acabar com a greve dos médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em até 15 dias, mas que a paralisação não tem data definida para terminar. “De alguma maneira, temos que resolver em dez, 15 dias no máximo, mas não tem data”. A greve dos peritos já dura dois meses e provoca atraso de 400 mil perícias.

De acordo com Gabas, o governo passou a dialogar com as categoria por meio da Federação Nacional dos Médicos, na tentativa de destravar as negociações que não avançam com a entidade de classe, a Associação Nacional dos Médicos Peritos. “Uma assembleia nacional para 5,5 mil médicos que tem 50 pessoas não é representativa, na minha opinião. Não teve uma assembleia no local de trabalho, não teve uma assembleia em estado. Significa que isso não é representação”.

A Associação Nacional dos Médicos Peritos não reconhece a representatividade da Federação dos Médicos. Pede que os filiados se abstenham de qualquer negociação e convoca uma assembleia para a próxima quinta-feira (26).

Carlos Eduardo Gabas fez palestra sobre a Política de Previdência Social no Brasil, no Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.