Policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) prenderam, em duas ações distintas, no fim de semana, oito pessoas suspeitas de tráfico de drogas e apreenderam 100 quilos de Maconha, 10 quilos de crack, além de quatro veículos, dentre os quais um caminhão paraguaio com 30 toneladas de trigo. As prisões ocorreram em Curitiba e Ponta Grossa.

Segundo a polícia, as primeiras prisões ocorreram na madrugada de domingo, quando investigadores da Denarc receberam uma denúncia que um caminhão, com placas do Paraguai, estaria chegando em Curitiba com uma grande quantidade de entorpecentes escondida.

O paraguaio Abílio Portillo, 43, motorista do veículo, juntamente com Francisco Carlos Batista, 48 e Ezequiel Cristian Ditzel, 22, que iriam receber a droga, foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

De acordo com o delegado Renato Bastos Figueiroa, os policiais ficaram aguardando a passagem do caminhão e o seguiram a partir do Posto da Policia Rodoviária Federal, na BR 277. “Ao verificar que se tratava do caminhão denunciado, os policiais o acompanharam até a frente do posto de gasolina Capanema, na Cidade Industrial, onde parou e ficou aguardando”, explicou o delegado.

Alguns minutos depois, chegou ao local o veículo C3, placas ALA-5099, de onde desceram duas pessoas. Depois de conversarem com o motorista, os indivíduos começaram a colocar sacolas e um pneu step no interior do caminhão. Feita a abordagem dos suspeitos, os policiais encontraram no interior das sacolas e do pneu 100 quilos de maconha.

Segundo o delegado Figueiroa, existe a suspeita da maconha ter sido modificada geneticamente, o que aumenta seu preço. “A maconha modificada geneticamente tem maior valor de venda e maior poder entorpecente”, disse.

Para o delegado, os suspeitos apontaram a pessoa de Rafael Silva Maia, 26, como sendo o responsável pela negociação. Maia já foi preso pela Denarc em junho de 2009, durante a Operação Conexão Guarulhos, quando uma quadrilha responsável pelo tráfico de cocaína de São Paulo para Curitiba foi presa. Maia está foragido. Todos estão presos na Denarc, onde aguardam decisão da Justiça.

PONTA GROSSA – Em outra ação realizada pela Denarc, desta vez em Ponta Grossa, no início da tarde deste domingo (23), cinco pessoas foram presas no estacionamento do Shopping Total e 10 quilos de crack foram apreendidos no fundo falso de um veículo Montana com placas de Erechim, no Rio Grande do Sul.

As prisões são resultado de três meses de investigações realizadas pela Denarc, com o apoio da 13° Subdivisão Policial de Ponta Grossa. Adelair Ferreira Tizoni, 44, seu filho, Tiago Tizoni, 19, Luciano de Oliveira, 26, Nelson Alves, 45 e Marcio José dos Santos, 38, foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

Segundo a polícia, as investigações começaram depois que várias denúncias pelo 181 Nacodenúncia atestaram que Adelair Tizoni era uma grande traficante na cidade. “As denúncias reportavam, inclusive, que toda a família de Tizoni estava envolvida com o tráfico”, contou o delegado Figueiroa.

Diante da informação de que uma nova remessa de entorpecentes estaria para chegar, equipes da Denarc foram deslocadas para localizar e prender Adelair. Ela foi encontrada na companhia do filho e de Santos, em um veículo Celta, placas AKU-8695, no momento em que se encontrava com Oliveira e Alves, ocupantes do veículo Montana, do Rio Grande do Sul, para receber a droga.

Entre os presos, Adelair Tizoni é a única a possuir passagem por tráfico de drogas. Todos estão presos na delegacia da 13° SDP e aguardam decisão da justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.