Manchete nos Jornais desta Segunda-feira, 04 de Março de 2019

0

O Globo

Manchete : Vale enfrenta novo teste após troca de comando
Com o afastamento temporário de Fabio Schvartsman da presidência da Vale, o novo dirigente, Eduardo Bartolomeo, terá de recuperar a confiança do mercado na mineradora, que já perdeu o grau de investimento de uma agência de risco. O interino é menos conhecido entre os investidores. (Página 13)

No primeiro mês, negociação com bancadas fracassa
O primeiro mês de funcionamento do Congresso mostrou que não deu resultado a estratégia do governo Bolsonaro de negociar com bancadas temáticas, como a evangélica e a do agronegócio. Agora, articuladores buscam novos caminhos para formar uma base parlamentar. (Página 4)

Não sinto culpa’, diz diretor de filme sobre João de Deus
O cineasta Candé Salles, que registrou o trabalho de João de Deus num documentário exibido em 2018, conta que chorou ao saber das denúncias de agressão sexual contra o médium. Ele afirma que nunca viu nada suspeito e defende o filme: “Não sinto culpa. Meu norte era o processo de cura, não o homem.” (Segundo Caderno)

Caos da chuva se repete no Rio
Ruas alagadas, bueiros entupidos e blocos cancelados. A forte chuva de ontem expôs, em uma hora e meia, os problemas de infraestrutura do Rio e as falhas de planejamento, já que o trânsito foi mais afetado devido à falta de agentes, sobretudo no Centro, com interdições e fluxo de carros alegóricos. (Página 8)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Maiores Estados têm 100 mil servidores aptos a se aposentar
SP, RJ, MG e RS, que já estão no vermelho, temem um ‘boom’ de pedidos por causa da reforma da Previdência
Apesar de a reforma da Previdência não prever mudanças para quem já tem o direito de se aposentar, governadores estão preocupados com uma possível enxurrada de pedidos de aposentadoria de funcionários públicos em 2019. Juntos, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul têm cerca de 100 mil servidores nessa condição. Em São Paulo, a SPPrev estima em 60 mil o número dos que teriam direito à aposentadoria por idade ou por tempo de serviço. Metade deles recebe abono permanência, um adicional pago a quem continua na ativa. Em 2018, 19 mil aposentadorias foram concedidas a servidores paulistas. O déficit entre o que foi arrecadado com a contribuição dos funcionários e o que foi pago aos aposentados chegou a R$ 19,9 bilhões. O rombo foi coberto pelo caixa do Estado. No Rio, que atualmente tem 30 mil servidores em condições de se aposentar, o Tesouro teve de desembolsar R$ 4 bilhões. Os dois Estados preparam campanhas para tentar convencer os trabalhadores de que não perderão direitos se continuarem na ativa após a reforma da Previdência. ECONOMIA / PÁG. B1

Ministérios paralisam e acabam com conselhos
Ao menos 11 conselhos, comissões e outros colegiados de participação da sociedade no Executivo estão parados, tiveram regras alteradas ou foram extintos pelo governo Jair Bolsonaro. Os casos estão nos ministérios da Agricultura, Cidadania, e da Mulher, Família e dos Direitos Humanos. As pastas dizem que estão reavaliando os órgãos. Na semana passada, o recuo da nomeação de Ilona Szabó para um conselho chamou atenção.POLÍTICA / PÁG. A4

Para líder do blocão, governo virou república da caserna
O protagonismo dos militares no governo de Jair Bolsonaro vem incomodando potenciais aliados. O deputado Elmar Nascimento (BA), líder do DEM na Câmara e do “blocão”, que reúne 301 parlamentares, afirma que o presidente tem de melhorar muito sua relação com o Congresso. “O governo saiu da política de sindicato e passou para a república da caserna”, diz. POLÍTICA / PÁG. A5

Sucessor de Moro é duro e discreto
Depois de amanhã, o juiz Luiz Antonio Bonat, de 64 anos, assumirá a 13.ª Vara Federal, de Curitiba, no lugar de Sérgio Moro. O novo chefe das operações tem 25 anos de carreira e é conhecido por ser duro nas sentenças e ter atuação técnica. POLÍTICA / PÁG. A6

Guaidó desafia Maduro e volta à Venezuela hoje
Autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó disse que voltará hoje ao seu país. Ele estava em viagem pela América Latina para se encontrar com líderes que o apoiam. Há risco de o opositor de Maduro ser preso ou impedido de entrar na Venezuela. INTERNACIONAL / PÁG. A7

Caseiro do caso Palocci aguarda indenização (Política / Pág. A6)

Cida Damasco
Até agora foi ensaio. Após o carnaval, começa a temporada de negociações e concessões pela reforma da Previdência.ECONOMIA / PÁG. B3

Notas & Informações
Convite oportuno e recusa irresponsável
É fundamental que picuinhas políticas sejam postas de lado para que o debate sobre a reforma da Previdência seja travado com responsabilidade. PÁG. A3

Bom começo na indústria
Atividade cresceu, mas confiança nos negócios só se mantém se houver reformas. PÁG. A3
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Multas do Ibama são as menores em 24 anos
Órgão registrou 1.139 ocorrências no primeiro bimestre do ano; valor das autuações é o mais baixo desde 2014
A quantidade de multas aplicadas pelo Ibama por infrações ambientais no primeiro bimestre foi a menor para o período desde 1995. O sistema do órgão acumulou, em janeiro e fevereiro, 1.139 autuações. No mesmo período de 2018, foram 1.580 multas; em 2017,1.630 e, em 2016,1.810. No intervalo analisado, o ano que mais se aproxima do de 2019 foi o de 2013, com 1.397. As autuações deste ano eram relacionadas a crimes contra flora (346), fauna (210) e pesca (174). O estado de São Paulo lidera os registros, com 203. Em seguida, vêm Espírito Santo (71), Rio Grande do Norte (65), Roraima (61) e Amazonas (61). O Acre teve uma multa.
Sem contar o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), com cinco multas que somaram R$ 250 milhões, o total dos valores aplicados até o fim de fevereiro foi R$ 200,5 milhões, o menor desde 2014.
Na visão de técnicos da área ambiental, declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salies, em relação a uma suposta “indústria da multa” no órgão intimidamos fiscais.
O Ibama diz haver “lapso temporal entre a emissão de autos de infração e a disponibilidade dessas informações” no sistema e que, portanto, os números “podem não refletir a totalidade dos autos aplicados”. (Ciência B7)

MP de taxa sindical dá brecha para revisão de acordo coletivo
Medida provisória de Jair Bolsonaro (PSL) que impede cobrança de taxas sindicais sem autorização individual do trabalhador abre brecha para questionamento de mais de 11 mil convenções e acordos coletivos.Com o fim do imposto obrigatório, sindicatos passaram a criar contribuições em negociações coletivas.Dados da Fipe mostram que, em 2018, primeiro ano de vigência da nova CLT, das 30.639 negociações feitas entre sindicatos de trabalhadores e patronais, 11.699 (38,18%) criaram as taxas.Para especialistas, a medida provisória, que precisa ser aprovada pelo Congresso em até 120 dias, provoca incertezas. (Folhainvest A11)

Dinheiro da Lava Jato banca fundo anticorrupção
A investigação, que estima ter recuperado cerca de R$ 3 bilhões em cinco anos, criará um fundo anticorrupção para financiar projetos de educação, cidadania e transparência. No Estado do Rio, parte dos recursos recuperados custeou reforma de escolas públicas. (Poder A4)

Juan Guaidó convoca protestos na Venezuela
No Equador, o líder oposicionista anunciou que quer voltar à Venezuela para protestos contra Nicolás Maduro na segunda (4) e na terça (5). (Mundo A7)

Nova Previdência faz trabalhador buscar mudança na carreira (Folhainvest A9)

Ambiente político revigora criação de marchinhas
Com agenda conservadora, governo Bolsonaro é tema de marchinhas deste Carnaval, dentro da tradição das sátiras políticas. O clima inspira desde novos compositores até veteranos, como João Roberto Kelly, 80, autor de “Cabeleira do Zezé” (B1)

Daniela Mercury
É preciso Carnaval sem policiamento ideológico e moral(Entrevista da 2a B8)

Editorial
Embate na Caxemira
Sobre escalada de tensões entre a índia e o Paquistão. (Opinião A2)
————————————————————————————

 

________________________________________________________________
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.