Ex-diretor da Petrobras liga Campos e petistas a propina

Segundo revista, ministro e presidentes de Câmara e Senado também são citados em depoimento à PF.
Um ex-diretor da Petrobras citou à Polícia Federal os presidentes do Senado. Renan Calheiros (PMDB), e da Câmara, Henrique Alves (PMDB), como beneficiados de esquema de suborno na estatal, segundo a “Veja”.
Sem dar detalhes nem valores, a revista diz que Paulo Roberto Costa também ligou à propina o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) e Eduardo Campos, presidenciável do PSB morto em acidente aéreo no mês passado.
Na lista de Costa, que está preso e faz delação premiada aparecem o deputado Cândido Vaccarezza e o tesoureiro do PT. João Vaccari Neto, suposto elo do esquema com o partido. Alguns negam. Outros não Falaram,
Aécio Neves (PSDB) disse que as menções levam a um “mensalão 2”. O PSB de Marina Silva, mobilizou seus dirigentes para acompanhar o caso. E a presidente Dilma disse que tomará as “providências cabíveis”…

O globo

Manchete: Delação põe Dilma e Marina na defensiva

Denúncias envolvem PT, aliados do governo, Campos e Cabral

Ex-diretor da Petrobras também cita presidentes de Câmara e Senado e ministro de Minas e energia; Aécio parte para o ataque e diz que é ‘mensalão 2′

A menos de um mês do primeiro turno, delação do ex-diretor do Petrobras Paulo Roberto Costa pode provocar nova reviravolta na campanha. Costa confirmou o esquema de corrupção bilionário na estatal e citou como beneficiários, segundo a revista ’ Veja’,’ deputados e senadores da base aliada da presidente Dilma no Congresso, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o ex-governador Sérgio Cabral do Rio, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney e o ex-candidato do PSB à presidência Eduardo Campos. Dilma disse que tomara providências, mas o Planalto já deu sinais de que teme prejuízos na campanha para a sucessão da presidente. Marina saiu em defesa de Campos e disse tratar-se de “ilação”. Todos os delatados negaram envolvimento. O candidato do PSDB, Aécio Neves, partiu para o ataque e disse que o caso é o “mensalão 2” do PT. (Págs. 1, 3 a 9)

Servidores fraudam benefício

Auditoria da CGU descobriu que, em 2013, 812 pessoas receberam seguro-desemprego indevidamente, numa fraude de R$ 2.5 milhões. Na lista, há 465 servidores, 226 vereadores e três prefeitos, todos na ativa. No Rio, quem tem direito ao beneficio precisa dormir na fila para dar entrada no pedido. (Págs. 1 , 27 e 28)

CNJ em crise inicia nova gestão

Um Conselho Nacional de Justiça (CNJ) rachado entre conselheiros que defendem interesses corporativistas e os que pregam a moralização dos tribunais desafia seu novo presidente, Ricardo Lewandowski. (Págs. 1 e 19)

OS 70 ANOS DA PRESIDENTE VARGAS

Marco do Estado Novo a Avenida Presidente Vargas comemora hoje sete décadas. Para abrir a via de quatro quilômetros de extensão e 80 metres de largura, cerca de mil imóveis, alguns históricos, foram derrubados, como mostra infográfico de Alessandro Alvim. A via, agora, reinventa-se com novos prédios, vai ter boulevard perto da Candelária com vista para a baia e ganhará BRT. (Pág. 1)

‘Precisamos integrar os saberes’

O filósofo Edgar Morin encerrou ontem o encontro Educação 36, no Rio, pregando revolução no modelo educativo. O presidente do Inep, Francisco Soares, comentou os números do Ideb e admitiu “problema estrutural” no ensino médio. (Págs. 1 , 35 e 36)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Ex-diretor da Petrobras liga Campos e petistas a propina

Segundo revista, ministro e presidentes de Câmara e Senado também são citados em depoimento à PF

Um ex-diretor da Petrobras citou à Polícia Federal os presidentes do Senado. Renan Calheiros (PMDB), e da Câmara, Henrique Alves (PMDB), como beneficiados de esquema de suborno na estatal, segundo a “Veja”.
Sem dar detalhes nem valores, a revista diz que Paulo Roberto Costa também ligou à propina o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) e Eduardo Campos, presidenciável do PSB morto em acidente aéreo no mês passado.
Na lista de Costa, que está preso e faz delação premiada aparecem o deputado Cândido Vaccarezza e o tesoureiro do PT. João Vaccari Neto, suposto elo do esquema com o partido. Alguns negam. Outros não Falaram,
Aécio Neves (PSDB) disse que as menções levam a um “mensalão 2”. O PSB de Marina Silva, mobilizou seus dirigentes para acompanhar o caso. E a presidente Dilma disse que tomará as “providências cabíveis”. (Págs. 1 e A4)

Marina cresce com o apoio de eleitores mais à direita

É com o apoio dos eleitores de uma crescente direita e centro-direita que Marina Silva (PSB) derrotaria a presidente Dilma (PT) no 2º turno. indica o DataFolha.
Se a eleição fosse feita só entre eleitores de direita, Marina teria 49% dos votos, e Dilma 35%. Nas intenções totais de voto, Marina ganharia por 48%. (Págs. 1 e A10)

Para chefe da Vale, indústria de São Paulo hostiliza Dilma

0 presidente da Vale, Murilo Ferreira, considera que o mau humor com Dilma Rousseff se concentra nos industriais de SP e usa o futebol para comparar. “Não podemos continuar esse Fla-Flu político, estimulado por São Paulo, PT e PSDB”, diz em entrevista a David Friedlander e Raquel Landim.

Para ele, a indústria paulista tem setores defasados na tecnologia, mais sujeitos à crise global. (Págs. 1 e B7)

0 Brasil precisa assimilar as lições da Suíça

0 Brasil caiu no ranking global de competitividade. Pesaram baixo crescimento, inflação mais alta e problemas estruturais. A Suíça lidera, e podemos aprender com seu sucesso na educação, na legislação trabalhista, nas regras que garantem a confiança empresarial. (Págs. 1 e A2)

Contra o ebola, Serra Leoa impõe confinamento ao país por 3 dias. (Págs. 1 e A20)

EDITORIAIS

Leia “Mantega na frigideira’’, a respeito do desgaste do ministro da Fazenda, e “Corrida contra o ebola”, sobre descontrole da epidemia na África. (Págs. 1 e A2)

Veja

Manchete: O delator fala

o Nome dos políticos envolvidos no megaesquema de corrupção: governadores, senadores, deputado federais e um ministro

O dinheiro sustentava a base aliada do PT no Congresso

Houve propina na compra da refinaria de Pasadena

Meire Poza

As ameaças à contadora que revelou a participação das empreiteiras em negócios criminosos

Nestor Cerveró

A nebulosa história da compra de um apartamento de 7,5 milhões de reais

————————————————————————————

ISTOÉ

Manchete: A ofensiva de Aécio

“Quem for para o segundo turno com Dilma vence a eleição”

“Eu sou a mudança segura”

O candidato do PSDB expõe seus projetos para o Brasil, muda a estratégia de campanha e diz como pretende reverter o jogo eleitoral.

O novo escândalo que abala a República

Ex-diretor da Petrobras revela o esquema criminoso que o PT e seus aliados montaram na maior estatal do País.

Dinheiro abastece contas de governadores, ministro, 12 senadores e quase 50 deputados que apoiam a presidenta Dilma Rousseff.

————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

Manchete:As cabeças econômicas de Marina

Empenhada em desfazer a imagem de ambientalista radical e contrária ao desenvolvimento, candidata do PSB à Presidência aproxima-se do agronegócio, dos bancos e da indústria e chama time de empresários e economistas para repensar o País. Conheça as ideias do grupo que poderá governar o Brasil

Mobilidade urbana

Os empreendedores digitais que ouviram o chamado das ruas

Bosch

Gigante das autopeças admite cartel e faz planos para driblar a crise

————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Dilma ou Marina

O segundo turno já está em curso. (Pág. 1)

Economia

A recessão “técnica” e o contaminado debate sobre o PIB

Celso Amorim

Celebra a memória de Ovídio Melo, diplomata exemplar

Pernambuco

Paulo Câmara voa nas asas da comoção por Eduardo Campos

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: O gargalo das estradas

Na estreia da seção Vida Real, em que os candidatos respondem a questões objetivas, que tocam no dia a dia dos eleitores, um dos maiores desafios do futuro governador administrar recursos escassos para dar condições de tráfego às rodovias gaúchas.

Haverá investimento no setor nos próximos quatro anos?

Todos os municípios terão acessos com asfalto até 2018?

A EGR será mantida? (Págs. 1, 16 a 19)

Crime e castigo nas redes sociais

No ambiente digital, as sentenças são rápidas e os crimes nunca prescrevem. (Pág. 1)

EBC

Edição Digital

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.