Líderes de rolezinhos reclamam de assédio de partidos políticos em SP

Em evidência nos últimos meses, jovens organizadores dos rolezinhos se transformaram em alvos de partidos políticos, com propostas de filiações a diferentes legendas. Nos últimos dias, o assédio partiu, entre outros, do PSD, PSDB, PMDB e o PCdoB, segundo os próprios responsáveis pelo movimento…

Ofensiva para desarmar a onda anti-Copa

Thomas, que toma posse na segunda-feira, assume a pasta com a missão de coordenar as ações na internet e o diálogo com a imprensa para evitar que a população se volte contra o evento e cause mais desgaste à imagem da presidente. O Planalto não quer ver se repetir a queda na popularidade do governo, como ocorreu com as manifestações de junho…

 

O Globo/ congressoemfoco.com.br

Planalto prepara ofensiva de propaganda sobre benefícios da Copa

O Palácio do Planalto prepara uma ofensiva de comunicação para tentar esvaziar as manifestações que devem ocorrer durante a Copa, atento aos reflexos que os atos poderão ter na campanha da reeleição de Dilma Rousseff.

O plano, que ainda não foi submetido à presidente, pretende mostrar ao público os ganhos do país com os grandes eventos e comparar os investimentos em aeroportos, rodovias e obras de mobilidade urbana aos gastos na construção de estádios.

A preocupação do Planalto com os protestos aumentou depois que carros da comitiva da presidente foram atacados na chegada à Arena das Dunas, em Natal, na semana passada.

Auxiliares da presidente envolvidos na elaboração do plano reconhecem que a iniciativa está atrasada e que há dificuldades na interlocução com os movimentos, especialmente por falta de líderes identificados dos chamados black blocs.

Delúbio já quitou multa do processo do mensalão, informou PT

O coordenador do setorial jurídico do PT, Marco Aurélio Carvalho, informou nesta sexta-feira que já foi feito o pagamento da multa de R$ 466.888,90 aplicada ao ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares (foto abaixo).

Os recursos foram obtidos por meio de uma campanha de arrecadação, que conseguiu amealhar R$ 1,013 milhão, mais que o dobro do valor da multa.

O sucesso da campanha, na avaliação de Carvalho, se deve a três fatores. Um foi o papel dos militantes do PT, que, segundo ele, têm muito enraizados os valores da solidariedade e do companheirismo. Além disso, a direção nacional e nos estados conclamaram os militantes a se organizarem e a fazerem doações.

O segundo fator, na opinião de Carvalho, foram as declarações do presidente do STF e relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, que teriam sido infelizes e acabaram por inflar ainda mais a militância do PT. Por fim, ele lembrou o papel da companheira de Delúbio, Mônica Valente.

Em carta de demissão, Helena Chagas rebate críticas do PT

Em sua carta de demissão do cargo de ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência, a jornalista Helena Chagas fez questão de responder às críticas do PT, que cobrava mais espaço na verba publicitária do governo para as chamadas mídias alternativas.

O PT reclamava que essas mídias não estavam sendo contempladas à altura. A expectativa é que agora, com a mudança no comando da Secretaria, as publicações que atuam em defesa do governo serão mais contempladas.

Líderes de rolezinhos reclamam de assédio de partidos políticos em SP

Em evidência nos últimos meses, jovens organizadores dos rolezinhos se transformaram em alvos de partidos políticos, com propostas de filiações a diferentes legendas. Nos últimos dias, o assédio partiu, entre outros, do PSD, PSDB, PMDB e o PCdoB, segundo os próprios responsáveis pelo movimento.

A União da Juventude Socialista (UJS), ligada aos comunistas e que comanda também a União Nacional dos Estudantes (UNE), chegou a anunciar a filiação de Vinicius Andrade, à frente dos rolezinhos na zona sul. PSD e PMDB disseram que a informação “não procede” e desmentiram qualquer contato com lideranças dos rolezinhos.

Procurados pelo GLOBO, o PSDB e a UJS não retornaram às ligações até as 19h desta sexta-feira. No site da UJS, a filiação é dada como certa: “Vinicius Andrade, o organizador do ‘rolezinho’, e seus colegas participaram na tarde de hoje (segunda-feira) de um bate papo com a militância da UJS durante o Seminário Preparatório para o 17° Congresso da organização e se filiaram na entidade”, diz texto sobre evento da última segunda-feira. Andrade desmente categoricamente.

 

Nas páginas do Correio Braziliense

Manchete: MP vai à Justiça contra a operação tartaruga

Quatro associações de policiais militares e bombeiros suspeitas de insuflar a tropa a boicotar o atendimento às ocorrências e a fazer “corpo mole” no patrulhamento das ruas podem ser punidas pela Justiça. O movimento é considerado ilegal pelos promotores, e as lideranças da categoria são acusadas de contribuir para o aumento da violência. Caso a situação não volte à normalidade, as entidades poderão pagar multa de R$ 100 mil por dia. O comando da Polícia Militar também foi citado na ação do Ministério Público do Distrito Federal. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ofereceu ajuda federal a Brasília. (Págs. 1 e 19 a 21)

Agnelo envia oficiais às ruas para fiscalizar PMs (Págs. 1 e 20)

Água sobe além da inflação mês que vem (Págs. 1 e 27)

Mais grana para deputado torrar

Em ano eleitoral, a Câmara Legislativa aumentou em 7,76% a verba indenizatória dos deputados. Com o reajuste, os 24 parlamentares terão R$ 21.597 por mês para gastar com gasolina, contratação de consultorias e até aluguel de imóveis. (Págs. 1 e 22)
Consumidor: Trocas de voos põem aéreas sob investigação (Págs. 1 e 8)

Prejuízo: Ibovespa tem o pior janeiro desde 1995 (Págs. 1 e 9)

Correio Braziliense/congressoemfoco.com.br

MP exige o fim da operação tartaruga

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) entrou com uma ação contra quatro associações de policiais e bombeiros militares que têm insuflado a categoria a fazer corpo mole e contribuir para o aumento da violência na capital federal. O pedido do MP é para que a operação Ttrtaruga seja considerada ilegal, e, caso os militares não acabem com o movimento, sejam punidos com multa diária de R$ 100 mil. Desde ontem, técnicos analisam e copiam discursos e comentários dos líderes do movimento na internet. Também estão sob análise as entrevistas de oficiais e praças a veículos de comunicação. Promotores querem punir principalmente quem comemora o avanço da criminalidade e episódios como a morte de Leonardo Monteiro, 29 anos, em Águas Claras, na noite de quarta-feira.

A procuradora-geral de Justiça do DF, Eunice Carvalhido, recebeu representantes de policiais militares e do Corpo de Bombeiros na noite de ontem. O encontro ocorreu a pedido de quatro associações. Elas queriam apoio do MPDFT, mas saíram de lá com a notícia de que o órgão entrou com pedido de ilegalidade do movimento. “O Ministério Público entende a legitimidade do pedido, mas a segurança da sociedade, no entanto, deve prevalecer, e a lei deve ser respeitada”, argumentou a procuradora. Ela garantiu que só volta a negociar se a categoria encerrar a operação. “Temos o maior respeito pela corporação, mas o MP não pode admitir isso. Só vou sentar para negociar novamente quando a segurança for regularizada”, acrescentou. Até as 22h30 de ontem, a decisão do plantão judicial do Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT) não havia sido divulgada.

Água terá alta de 7,39%

A conta de água ficará mais cara 7,39% a partir de 1º de março. O reajuste, divulgado ontem no Diário Oficial do Distrito Federal, foi autorizado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa). Embora o aumento tenha sido 1,48 ponto percentual acima da inflação acumulada em 2013, que ficou em 5,91%, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) queria um incremento de 22%, quase quatro vezes mais do que o IPCA do ano passado, para bancar os investimentos planejados, o que foi rejeitado pela agência.

Segundo o diretor presidente da Adasa, Vinícius Benevides, o percentual de 7,4% atende a concessionária. “Com isso, garantimos que ela possa oferecer um atendimento de qualidade para o consumidor. Nós temos uma equação que analisa a manutenção do equilíbrio financeiro e investimentos necessários para manter um serviço de qualidade para a população”, explicou.

O ajuste será válido para consumidores residenciais, comerciais, industriais e públicos.

Vaquinha gorda de Delúbio

Após arrecadar mais de R$ 1 milhão em uma vaquinha entre amigos e militantes do PT, o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares quitou ontem a multa de R$ 466,8 mil fixada pela Justiça, no âmbito do processo do mensalão. Os organizadores da campanha de arrecadação em favor do petista publicaram, no fim da tarde de ontem, a imagem da Guia de Recolhimento da União (GRU) utilizada para pagar a dívida. Por enquanto, Delúbio e o ex-deputado José Genoino foram os únicos dos oito réus do mensalão que quitaram seus débitos com a Justiça.

A “vaquinha virtual” feita para reunir o valor necessário para bancar a multa de Delúbio Soares concentrou-se no site Solidariedade a Delúbio. Ontem, além da cópia do comprovante de depósito na conta do Tesouro Nacional, os organizadores publicaram um texto de agradecimento aos militantes do PT pela participação. Nele, destacaram que a sobra de mais de R$ 500 mil, após descontados os impostos da operação bancária, seria usada para ajudar o ex-ministro José Dirceu e o deputado federal Joao Paulo Cunha a pagarem seus débitos judiciais.

Lula passa por exames

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva se submete, na manhã de hoje, a exames de rotina no Hospital Sírio-Libanes, em São Paulo. Segundo nota divulgada pela assessoria de Lula, os procedimentos médicos foram pré-agendados e “são parte do acompanhamento periódico que todo o paciente deve fazer após tratamento contra o câncer”. Em outubro de 2011, quase 12 meses após deixar o governo, foi diagnosticado um tumor na laringe do ex-presidente. No fim de 2012, após um ano de tratamento, os médicos disseram que Lula estava curado do câncer.

Desde então, o ex-presidente faz exames para acompanhar se há retorno do tumor. Em abril do ano passado, o ex-presidente foi submetido a uma laringoscopia e a um exame chamado PET/CT, que detecta qualquer anormalidade no corpo do paciente. Os testes não apresentaram sinais de retorno da enfermidade.

Estratégia contra as provocações on-line

Sangue frio. Essa é a receita do sucesso traçada por especialistas, ao Correio, para combater o “jogo rasteiro” nas eleições 2014, admitido pelo próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao pedir que os seus seguidores em uma rede social evitem as calúnias e provocações na internet. A estratégia está na cartilha de atuação na web montada por consultores e cientistas políticos à reportagem (veja quadro). A cinco meses da largada oficial da corrida à Presidência da República, os pré-candidatos — Dilma Rousseff (PT), o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) — já montam as equipes que comandarão as ações on-line das campanhas.

“O candidato tem que agir mais com a cabeça do que com o fígado ao receber um ataque. Tem de evitar a primeira reação, que é revidar a ofensa”, instrui um estrategista que já atuou em grandes campanhas e preferiu não se identificar. Para ele, o eleitor está pouco interessado na arena virtual entre os dois candidatos e “ataques baixos” são mais prejudiciais para quem dispara do que para quem recebe.

Ofensiva para desarmar a onda anti-Copa

O governo federal prepara uma ofensiva com foco publicitário para desarmar a bomba das manifestações com o mote Não vai ter Copa e transformar o Mundial em dividendos políticos para a presidente Dilma Rousseff. O primeiro passo foi oficializado ontem com a troca do comando da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República. Na quinta-feira, a ministra da Secom, Helena Chagas, pediu o afastamento do cargo, que será ocupado pelo jornalista Thomas Traummann, atual porta-voz da Presidência.

Thomas, que toma posse na segunda-feira, assume a pasta com a missão de coordenar as ações na internet e o diálogo com a imprensa para evitar que a população se volte contra o evento e cause mais desgaste à imagem da presidente. O Planalto não quer ver se repetir a queda na popularidade do governo, como ocorreu com as manifestações de junho.

A avaliação de um interlocutor próximo à presidente é que a comunicação falhou na falta de publicidade em relação ao governo. “Estamos sofrendo um ataque brutal da Copa. Quem sabe, por exemplo, que os investimentos em infraestrutura são maiores que os dos estádios? Não tem uma ofensiva para enfrentar os ataques”, analisou. O entendimento predominante é de que o cidadão é induzido a achar que o Mundial está tirando os investimentos de outros setores. “Mas será que, se não tivesse Copa, o dinheiro chegaria aos outros setores? Isso tem que ser avaliado”, argumenta.

Ministros candidatos, vida em campanha

Dois dias antes de deixarem o comando da Casa Civil e do Ministério da Saúde, Gleisi Hoffmann e Alexandre Padilha, respectivamente, fazem, hoje, aparições públicas no Paraná e em São Paulo, onde pretendem se candidatar aos governos estaduais. Na teoria, eles ficam livres para a pré-campanha só a partir da dispensa da presidente Dilma Rousseff, na segunda-feira. Na prática, a dupla apenas terá mais tempo para intensificar as agendas que frequentemente já cumpriam nos respectivos domicílios eleitorais.

Só em janeiro deste ano, Padilha cumpriu agenda oficial pelo menos 10 vezes no estado paulista. Ontem, ele foi visto em evento de campanha para combate e conscientização sobre a hepatite, no Sindicato dos Comerciários, em São Paulo. Hoje, o ministro segue para o interior, com o intuito de participar de inauguração de Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Unidade Básica de Saúde (UBS) em Hortolândia, e do anúncio de contratação de UPA em Ubatuba, no litoral do estado.

Gleisi Hoffmann também é assídua em compromissos no Paraná. Durante as férias — de 13 a 27 de janeiro —, ela concedeu várias entrevistas a emissoras locais de tevê e de rádio. Nas redes sociais, avisou que estará hoje no interior do estado, no município de Quarto Centenário, para participar da cerimônia de abertura da colheita da safra de soja 2013/2014. Depois, ela segue para Umuarama, onde participa da inauguração do Conjunto Habitacional Sonho Meu, que faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Segundo a assessoria de imprensa da Casa Civil, a ministra será a representante de Dilma Rousseff nos eventos.

STF quer justificativa para preso temporário

A crise a que o sistema prisional brasileiro atravessa levou os poderes Judiciário e Executivo a se unirem na busca por medidas para resolver o problema mais sensível do setor: a superlotação dos presídios. O presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afinaram o discurso ontem, durante reunião realizada na Corte, em torno de um anteprojeto de lei elaborado pelo magistrado, que pretende obrigar os juízes a justificarem as prisões preventivas.

A ideia é exigir que o juiz, antes de decretar a prisão provisória ou decidir sobre uma detenção em flagrante, se manifeste sobre a possibilidade de aplicação de medidas cautelares, como o monitoramento com tornozeleira eletrônica, a restrição de locomoção ou a prisão domiciliar. Essas medidas alternativas seriam aplicadas enquanto não houvesse a condenação definitiva do suspeito, durante o andamento do processo judicial.

————————————————————————————

Nas páginas do Jornal do Commercio

Manchete: Água sobe pelo menos 8,7%

Valor acima da inflação proposto para o reajuste, que entra em vigor no dia 20 de março, é defendido pela Arpe, a quem cabe a palavra final sobre o percentual. A Compesa havia pedido um aumento de 15%, recusado pela agência. (Págs. 1 e economia 1)

Recompensa por vereadores foragidos

Disque-Denúncia oferece até R$ 2 mil por pistas que levem à prisão dos parlamentares que sumiram de Caruaru. (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

Nas páginas da Zero Hora

Manchete: Transporte público na capital: Sem trégua, greve continua

Assembleia dos rodoviários decide manter paralisação dos ônibus, rejeita acordo que previa suspensão do movimento por 12 dias, derruba grupo que havia assinado acordo e elege novos líderes para mobilização.
Confiando em acordo que previa 50% da frota nas ruas na sexta-feira, população teve de continuar recorrendo aos lotações e enfrentou longas filas para se locomover pela cidade.
Prefeito Fortunati queria auxílio da Brigada para ônibus circularem ou presença da Força Nacional de Segurança. Piratini negou os dois pedidos e afirmou que o caminho é o diálogo.
Encerrada a assembleia que decidiu manter a greve, no final da tarde, no Ginásio Tesourinha, rodoviários e manifestantes do Bloco de Luta pelo Transporte Público se uniram em protesto. (Págs. 1 e 4 a 6 e 10 (Rosane de Oliveira)

Jogo de xadrez: Copa, inflação, protestos e seus efeitos sobre a eleição Como as demandas herdadas de 2013 devem impactar o pleito de outubro. (Págs. 1 e cultura)

Como as demandas herdadas de 2013 devem impactar o pleito de outubro (Pág 1 e Cultura)

————————————————————————————

Folha de S.Paulo por: congressoemfoco.com.br

Apesar de ruptura, tio de Campos segue no governo

Quatro meses após o PSB romper com a presidente Dilma Rousseff para consolidar a candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República, só ontem o vice-presidente do partido, Roberto Amaral, deixou os cargos que ocupava no governo federal.

Apesar disso, pelo menos outros dois indicados do PSB, incluindo um tio de Campos, continuam em cargos subordinados ao governo petista.

Irmão de Ana Arraes, mãe de Campos e ministra do TCU (Tribunal de Contas de União), Marcos Arraes de Alencar é diretor administrativo e financeiro da estatal Hemobras (Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia), da qual o governo de Pernambuco é acionista minoritário. Ele não respondeu ao contato da reportagem ontem.

A remuneração do cargo é de ao menos R$ 21 mil, segundo relatório da Hemobras relativo a 2012.

Dilma sai em busca de outro empresário

A presidente Dilma Rousseff procura outro empresário de peso para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Ou, nas palavras de interlocutores, um perfil “Furlan” para melhorar a relação com o setor privado.

Dilma tentou levar Josué Gomes da Silva (Coteminas) para o cargo, mas emissários do governo afirmam que ele quer concorrer ao Senado.

Apesar da desistência, o perfil da busca está mantido. Ele repete a fórmula adotada pelo ex-presidente Lula que, em seu primeiro ano de mandato (2003), nomeou Luiz Fernando Furlan (Sadia) para a pasta como forma de superar a desconfiança de investidores internos e externos ao que se imaginava ser o futuro mandato do petista na economia, de ultra esquerda.

Segundo a Folha apurou, auxiliares de Dilma sugeriram o nome do empresário Abílio Diniz para o posto. Cotado no passado para o cargo, Diniz fez críticas recentes ao governo. Ele, entretanto, apoiou Dilma em 2010 e foi um dos cabos eleitorais de Lula nas eleições de 2002.

Dirceu terá de pagar multa de quase R$ 1 mi

O ex-ministro José Dirceu terá que pagar quase R$ 1 milhão para quitar a multa imposta pelo STF como parte da condenação no processo do mensalão. O valor atualizado da punição foi divulgado ontem pela Vara de Execuções Penais do Distrito Federal.

Inicialmente, Dirceu foi condenado a pagar 260 dias-multa no valor de dez salários mínimos, o que, de acordo com valores da época da condenação, representava aproximadamente R$ 676 mil. Com as correções, o valor chegou a exatos R$ 971.128,92.

O petista ainda não foi intimado, por isso não há prazo para que ele quite a dívida. Assim que for comunicado oficialmente, o ex-ministro terá dez dias para pagar.

Para arcar com a multa, Dirceu adotará a mesma estratégia de José Genoino e Delúbio Soares, que arrecadaram muito mais do que precisavam por meio de campanhas de doação na internet.

Um site para financiar a multa de Dirceu já está pronto e deverá ser lançado na próxima semana.

O ex-ministro começará a arrecadação contando com uma gorda ajuda. Segundo o coordenador do setor jurídico do PT, Marco Aurélio Carvalho, o excedente do valor arrecadado por Delúbio Soares será doado a Dirceu, descontados os impostos.

Ontem, Delúbio quitou a multa de R$ 466,8 mil. Ele arrecadou R$ 1.013.657,26 ao todo em dez dias. Segundo Carvalho, a defesa dele irá calcular o imposto a ser pago e doará o restante para Dirceu.

‘Lula me falou: esquece, isso sai na urina’, diz Lupi sobre denúncia

Acusado de receber propina para acelerar o registro de um sindicato, o ex-ministro Carlos Lupi (Trabalho) diz ter sido confortado ontem pelo ex-presidente Lula.

Os dois conversaram por telefone, segundo relato do presidente do PDT à Folha. Lula levou Lupi para a Esplanada em 2007 e bancou sua permanência no primeiro ano do governo Dilma, em 2011.

“O Lula me falou: Lupi, esquece, isso sai na urina’”, contou, referindo-se às acusações de corrupção.

O pedetista falou também que o ex-presidente, com que conversaria pelo menos a cada 15 dias, o incentivou a processar a empresária Ana Cristina Aquino, autora das acusações contra o ex-ministro.

“Ele disse que é isso aí, que eu tô certo em processar.”

Lupi atacou a denunciante, que diz ter levado uma bolsa com R$ 200 mil ao gabinete do então ministro, em Brasília. De acordo com Lupi, o encontro nunca ocorreu.

“Além de me chamar de ladrão, ela me chamou de burro. Como é que eu vou receber alguém para me levar dinheiro no ministério? Cadê a prova?”, questionou.

Ministério Público acusa Skaf de fazer propaganda antecipada

A Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo entrou com representação contra Paulo Skaf –pré-candidato do PMDB a governador do Estado– por propaganda eleitoral antecipada.

Presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e das regionais do Sesi e do Senai, Skaf vem protagonizando anúncios das entidades na TV e no rádio desde 2013.

Segundo a Procuradoria, os comerciais com Skaf ocuparam 97 horas de programação na TV e 119 horas no rádio no ano passado e custaram R$ 33,9 milhões. O órgão pede à Justiça que o peemedebista e as entidades sejam multados nesse valor.

Quer ainda que o Tribunal Regional Eleitoral conceda liminar suspendendo a veiculação de comerciais do Sesi e do Senai atualmente no ar.

Padilha rebate crítica de tucanos sobre pronunciamento

O ministro da saúde e pré-candidato ao governo paulista, Alexandre Padilha (PT), rebateu ontem as críticas do PSDB de que teria feito propaganda eleitoral antecipada ao realizar pronunciamento em cadeia nacional sobre a campanha de vacinação.

“Não sei o que eles têm contra a divulgação de uma vacina. Nós fizemos o pronunciamento porque começaram as aulas neste mês”, disse Padilha no lançamento da campanha de prevenção à hepatite C no Sindicato dos Comerciários, ligado à UGT (União Geral dos Trabalhadores).

Em palestra aos sindicalistas, o ministro falou sobre diversos feitos de sua gestão no Ministério da Saúde, como o programa Mais Médicos e ações de combate às drogas. Esse foi um de seus oito compromissos agendados no Estado de São Paulo nos últimos dias como titular da Saúde.

Metrô vai suspender contratos de reforma de trens de R$ 2,5 bi

Com temor de sofrer uma derrota na Justiça e receber uma ordem para interromper contratos de R$ 2,5 bilhões, o Metrô decidiu seguir uma recomendação do Ministério Público e suspendeu por 90 dias a reforma de 98 trens.

O promotor Marcelo Milani havia recomendado a suspensão da reforma por considerá-la antieconômica, o que fere a Lei das Licitações, na interpretação dele.

A suspensão, revelada ontem pelo “Painel” da Folha, foi confirmada pelo governador Geraldo Alckmin: “Nós suspendemos por 90 dias em um entendimento com o Ministério Público para averiguação, mas não tem nenhuma comprovação [de irregularidades]. É uma medida de cautela que foi adotada”.

Dilma fará neste ano cinco novos leilões de rodovias

A presidente Dilma Rousseff surpreendeu ontem ao anunciar, em ano eleitoral, uma nova rodada de concessões, com cinco rodovias.

A expectativa das empresas era que o governo reduzisse o programa de concessões neste ano devido às eleições. O tema é complicado para o PT,porque parte do partido é contrária a esse tipo de relacionamento com a iniciativa privada e outra teme a exploração eleitoral dos adversários.

Mas os preços baixos obtidos na rodada de concessões de 2013 deram segurança ao governo para continuar com os leilões.

No anúncio, feito durante a assinatura do contrato da BR-153/262/060 (MG/GO/DF), leiloada em 2013, a presidente disse que as concessões são importantes para elevar a competitividade da economia.

Governo prepara campanha para defender realização da Copa no País

A presidente Dilma Rousseff planeja realizar uma ampla campanha publicitária para defender a importância da realização da Copa do Mundo no Brasil. O tema fará parte, a partir de agora, dos discursos oficiais e ações nas redes sociais. Assim, o governo pretende enfraquecer as críticas ao evento e esvaziar eventuais manifestações durante os jogos, entre junho e julho. Uma onda negativa poderá ter reflexo nas eleições de outubro, avaliam auxiliares da presidente. No ano passado, a série de manifestações em meados do ano derrubou a popularidade de Dilma.

A preocupação com a Copa e eventuais reflexos na eleição já integrava a pauta do Palácio do Planalto. O Ministério da Justiça planeja, por exemplo, fazer uma série de visitas aos Estados que vão sediar jogos a fim de conversar com os comandos das polícias militares e ressaltar a importância de se evitar conflitos com manifestantes – foram ações violentas da PM paulista que engrossaram os protestos de junho de 2013.

Líder dos ‘rolezeiros’ deixa organização ligada ao PCdoB

Quatro dias depois de ter assinado uma ficha de filiação à União da Juventude Socialista (UJS), organização ligada ao PCdoB, o estudante Vinicius Andrade, 17, anunciou nesta sexta-feira, 31, que está deixando o grupo. Ele é um dos líderes por trás dos “rolezinhos” de jovens por shoppings de São Paulo. “Decidi me afastar para não criar polêmica. Foi tudo um mal entendido”, diz ele.

Sua conversão ao “socialismo” aconteceu na terça-feira, durante seminário nacional da UJS que contou, entre outros, com a presença do presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, e do ex-ministro e vereador Orlando Silva, presidente estadual do partido. Na ocasião, o estudante disse ao site da UJS que a entidade, fundada em 1984 pelo hoje ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também do PCdoB, o fez enxergar “a necessidade de construir uma nova sociedade”.

Oposição ainda avalia qual discurso adotar no Mundial

A realização da Copa do Mundo no Brasil acabou se tornando motivo de preocupação para boa parte dos governantes do País. A oposição ainda articula o discurso ideal, tendo em vista que muitos dos seus governadores receberão jogos, colocaram recursos públicos na construção de estádios e terão de lidar com o risco de violência em manifestações. Das 12 capitais que serão sede da Copa, cinco estão localizadas em Estados governados pela oposição: São Paulo, Minas Gerais, e Paraná, pelo PSDB; Rio Grande do Norte, pelo DEM; e Pernambuco, pelo PSB.

Em Minas Gerais, governado por Antonio Anastasia (PSDB) e reduto eleitoral do presidenciável Aécio Neves (PSDB), o Mineirão recebeu R$ 295 milhões de recursos estaduais e R$ 400 milhões de financiamento federal.

O governador e também presidenciável Eduardo Campos (PSB) colocou R$ 132,6 milhões na Arena Pernambuco, que se somaram aos R$ 400 milhões do financiamento federal.

Além dos gastos públicos questionados nos protestos de rua, há obras de mobilidade urbana – boa parte delas com recursos estaduais – atrasadas em praticamente todas as cidades-sede.

Fonte: Congressoemfoco

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.