A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

O Globo

Manchete: Desemprego volta a subir com economia em marcha lenta
Incerteza sobre reforma da Previdência desanima investimentos e contratações, e número de brasileiros sem trabalho ultrapassa os 13 milhões.
A taxa de desemprego no trimestre encerrado em fevereiro subiu de 11,6% para 12,4%, e o número de brasileiros sem trabalho voltou a romper a barreira dos 13 milhões, o que não ocorria desde maio do ano passado, informou o IBGE. Apenas o setor de transportes, turbinado por aplicativos, abriu vagas. A incerteza sobre a aprovação da reforma da Previdência aumentou a cautela das empresas, que estão segurando investimentos e contratações, o que se reflete em lento crescimento da economia. Para analistas, há risco de desemprego estrutural, que é quando o país tem dificuldade permanente de recolocar os desocupados. (Página 19)

Bolsonaro intervém no MEC e nomeia vice
Indicado foi chefe do Estado-Maior da Aeronáutica
Depois de fazer críticas à gestão do ministro da Educação, Vélez Rodríguez, o presidente Jair Bolsonaro nomeou o tenente-brigadeiro do ar Ricardo Machado Vieira secretário-executivo da pasta. Ex-chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Vieira tornou-se, no mês passado, assessor especial da presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. (Página 26)

Temer é alvo de duas denúncias por desvio em Angra 3
Um dia após virar réu no caso da mala da J&F, o ex-presidente Temer foi citado em duas denúncias do MPF do Rio por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato no episódio de Angra 3, ao lado de 13 pessoas, entre elas o ex-ministro Moreira Franco. Em breve, Temer pode ser réu em um total de cinco processos. (Página 6)

MÍRIAM LEITÃO
País deve superar crise fiscal para sair do ponto morto (Página 20)

MERVAL PEREIRA
Limites à teoria de que há espaço para mais gasto público (Página 2)

EDITORIAL
ECONOMIA AUMENTA PRESSÃO SOBRE OS POLÍTICOS (Página 2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Em 4 anos, desalento triplica entre jovens e atinge 1,76 milhão
Faixa de até 24 anos sofre com desemprego acima de 27%, vagas formais fechadas e renda em queda; com isso, desistem de procurar uma colocação.
Sem experiência nem formação, os jovens são atingidos em cheio pela crise econômica. O número de pessoas de até 24 anos que desistiram de procurar emprego triplicou desde 2014 – eram mais de 1,76 milhão nessa situação no fim de 2018. O desalento, como é chamado o fenômeno, é reflexo direto do alto desemprego registrado nessa faixa etária, que chegou a 27,2% no ano passado – enquanto a dos trabalhadores em geral ficou em 11,6% no mesmo período. Também o número de vagas formais abertas para quem nunca trabalhou antes caiu 41%, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Além disso, a renda dos que têm até 24 anos caiu 8% nos últimos quatro anos, perda maior do que a registrada nas demais faixas. Em 2014, antes da recessão e quando a taxa de desocupação entre os jovens era quase a metade da atual, eles ganhavam, em média, R$ 110 mais do que hoje. (ECONOMIA / PÁG. B4)

Exército celebra golpe de 64 antes de veto da Justiç
Seis comandos do Exército celebraram ontem os 55 anos do golpe militar – outros dois já haviam comemorado a data na quinta-feira. Ato em Brasília teve a presença do comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, e o episódio foi tratado como “movimento cívico-militar”. Horas depois, a Justiça Federal proibiu as comemorações. Bolsonaro, que recomendou os atos, não foi ao evento, mas participou de hasteamento da Bandeira no Alvorada. (POLÍTICA / PÁG. A8)
Corte em emendas pode reativar atritos com Congresso
Após uma semana de atritos entre Planalto e Congresso, o governo bloqueou R$ 36 bilhões do Orçamento, acima do esperado, para assegurar a meta fiscal. As pastas mais atingidas foram Educação e Defesa. O corte atinge quase R$ 3 bilhões em emendas parlamentares, um dos principais instrumentos de negociação entre Executivo e Legislativo. Medida contraria promessa da Casa Civil de blindar verbas e pode realimentar o clima hostil com o Congresso. (ECONOMIA / PÁGS. B1 e B3)
Militar é o novo número 2 da Educação
O brigadeiro Ricardo Machado Vieira foi nomeado secretário executivo do MEC, segundo cargo mais importante da pasta. Com pouca familiaridade com a área, Vieira é um experiente piloto de caça. Sua indicação é uma tentativa de “organizar a casa”, em convulsão nas últimas semanas. (METRÓPOLE / PÁG. A18)
Lava Jato denuncia Temer e Moreira Franco (POLÍTICA / PÁG. A10)
NOTAS & INFORMAÇÕES
Os riscos do Enem
A crise interna do Ministério da Educação está ameaçando a realização do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano, que tem mais de 5 milhões de estudantes inscritos e está marcado para novembro. (PÁG. A3)
O alerta do desemprego
A Pnad Contínua divulgada ontem deve ser um poderoso alerta para o presidente Jair Bolsonaro. (PÁG. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Juíza proíbe governo de comemorar golpe de 1964
Atendendo a liminar apresentada pela Defensoria Pública, a juíza Ivani Silva da Luz, da 6ª Vara da Justiça Federal em Brasília, proibiu o governo Jair Bolsonaro(PSL)de comemorar o aniversário de 55 anos do golpe de 1964,que ocorre amanhã. Após a definição do presidente pela celebração da data, o Ministério da Defesa divulgou uma ordem do dia para ser lida nas unidades militares, cujo conteúdo, menos festivo, ignora o aspecto autoritário do regime militar e as violações do período (1964-1985). Em sua decisão, a magistrada afirmou que o direito à memória e à verdade se sobrepõe à celebração, com vistas à não repetição de violações no futuro. Determinou ainda que a União se abstenha da ordem do dia. Na prática, no entanto, o texto já foi lido ontem em quartéis. Governo e militares não se pronunciaram sobre o caso. A orientação de Bolsonaro é inédita desde a criação da pasta da Defesa, há 20 anos. (Poder A4 e A8)
Desemprego atinge 12,4%, e subutilização bate recorde
A taxa de desemprego no Brasil chegou a 12,4% nos três meses até fevereiro, superando os 11,6% registrados no trimestre até novembro, segundo o IBGE. A população subutilizada — que inclui desocupados, que mtrabalha menos de 40horas semanais e os que não conseguem procurar emprego — atingiu a marca de 27,9 milhões de pessoas, pico da série iniciada em 2012. (Mercado A21)

Irritados com Bolsonaro, caminhoneiros farão protesto
O Sindicato dos Transportadores Autônomos do Paraná anunciou que fará hoje uma carreata em protesto ao tratamento dado pelo governo à categoria. A insatisfação aumentou após fala do presidente Jair Bolsonaro em que não abordou reivindicações como o cumprimento da tabela do frete mínimo. Por enquanto, porém, não há intenção de uma nova paralisação. (Mercado A25)

Em meio à crise no MEC, Fies trava novas matrículas
Após falha na transmissão de dados pelo governo federal, estudantes relatam dificuldades para se matricular pelo Fies (programa de financiamento estudantil), o que os impede de frequentar aulas. (Cotidiano B2)
Temer é acusado de corrupção e peculato pela Lava Jato do Rio Poder (A10)
Demétrio Magnoli
A confissão de Cesare Battisti
Atos e palavras têm consequências. Oferece-se a Bolsonaro e seu cortejo de brucutus a oportunidade inigualável de identificar a proteção dos direitos humanos à defesa de terroristas e homicidas. (Poder A10)
Roberto Simon
O precedente da Guatemala
A decisão do país centro americano de transferir sua embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém pode ajudar a iluminar o debate no Brasil. (Mundo A18)
Diretor sênior de política do council of the Americas, passa a escrever aos sábados em Mundo
EDITORIAIS
Cerco a Temer
Sobre investigações envolvendo o ex- presidente.
Pouco conteúdo
Acerca de multa aplicada à campanha de Haddad.
ONU condena comemorações
Fabián Salvioli, relator da ONU, disse ontem que comemorar o golpe é “imoral e inadmissível em uma sociedade baseada no estado de direito”. (PÁG. A8)
João Domingos
O afastamento de Bolsonaro das negociações da reforma pode até ser um sonho. Mas dificilmente ocorrerá. (POLÍTICA / PÁG. A8)
————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.