Arbitragem na crise – Importância emergente – Rossi quer florestas plantadas – Iata vê carência de pilotos em AL – NovAmérica vai vender serviços na área de cana – Depósito de débito impede inscrição na dívida ativa – Minha Casa não deverá atingir meta – Desconto em impostos será menor – Faltam mais de 5,2 milhões de moradias – Exame da OAB é caso do Supremo – Brasil tentará erradicar aftosa em 2011 – Droga do Brasil paga pedágio à Al-Qaeda…

O Globo

Manchete: Estado do Rio gratificará policial que matar menos

Equipe que cumprir meta de reduzir violência terá bônus de até R$ 3 mil

Pela primeira vez, o governo do estado se compromete a gratificar policiais civis e militares pela redução de mortes em confronto. A decisão foi tomada pelo governador Sérgio Cabral – como antecipou Ancelmo Góis – ao constatar que o número de mortes em operações policiais no Rio é maior do que em outras cidades. Por isso, em 2011, a Secretaria de Segurança incluirá nas meias de redução de criminalidade os chamados autos de resistência. Pela nova metodologia, os crimes contra a vida computarão as estatísticas de homicídios doloso, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, além das mortes em tiroteio com policiais. A meta da Secretaria de Segurança é a de reduzir em 6,67% estas mortes. O governo decidiu também dobrar o valor das gratificações para as equipes que cumprirem as metas, que passará de R$ 1.500 a R$ 3 mil. (Pág 14)

Mínimo de R$ 540 opõe Lula a sindicatos

Em mais um evento de despedida, dessa vez com jornalistas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que o valor do salário mínimo, que hoje está em R$ 510, não ultrapassará os R$ 540. Lula criticou os sindicalistas, que propõem o valor de R$ 580. A Força Sindical reagiu ao presidente e classificou o aumento de “pífio”. (Págs. 3 e 4)

FHC diz que não entende Dilma

O ex-presidente FHC disse ter dificuldades de entender o que Dilma Rousseff pretende fazer no governo porque “ela não termina um raciocínio”. E afirmou que, “sem falsa modéstia”, foi ele, e não Lula, quem mudou o Brasil. (Pág. 5)

Seqüestro: Gabeira ainda preocupa EUA

Telegramas revelaram que o embaixador americano evitou um encontro com o deputado Fernando Gabeira porque ele, 35 anos antes, participou da captura de Charles Elbrick. Em 2009, no entanto, um visto para os EUA foi dado a Paulo de Tarso Venceslau, outro envolvido na ação. (Pág. 27)

Economistas, de novo, erram as previsões

Inflação e crescimento foram as apostas mais furadas do ano. Analistas acreditavam que o custo de vida ficaria em 4,5 %. Ontem, na última pesquisa Focus deste ano, a projeção subiu para 5,9%. A previsão para o PIB era de 4,5%, mas a taxa deve ficar em 7,5%. (Pág. 19)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Planalto pulveriza sua propaganda em 8.094 veículos

Nos oito anos da gestão petista, o número de contemplados com verbas subiu 1.522%; gasto foi de R$ 2,3 bilhões por ano

Em oito anos de mandato, o presidente Lula elevou de 499 para 8.094 o número de órgãos de comunicação que recebem verbas publicitárias do governo federal.

A alta, de 1.522%, beneficiou veículos espalhados por 2.733 municípios; em 2003, eram 182 cidades. Os dados incluem jornais, revistas, rádios, TVs e “outros”, categoria que inclui sites e blogs e saltou de 11 para 2.512 veículos no mesmo período. Por ano, o petista gastou R$ 2,310 bilhões com propaganda, média semelhante à do tucano Fernando Henrique Cardoso.

Lula, que pulverizou sua verba publicitária por mais veículos, avançou na transparência em relação à gestão FHC – a estatística não existia até 2003. Ainda assim, não se sabe quais veículos recebem verbas de publicidade estatal nem quanto cada um ganha. (Pág. A4)

Carlos Heitor Cony: Uma coisa é certa: tédio é o que espera um ex-presidente. (Págs. 1 e A2)

Foto Legenda: Entrando numa fria

Trabalhador cava neve em Nova York, onde três aeroportos fecharam; 1.400 voos – pelo menos 8 para o Brasil – foram cancelados nos EUA. (Págs. 1 e A12)

Lula agora diz que Dilma será sua candidata daqui a 4 anos. (Págs. e A4)

FHC afirma que sua gestão, ‘sem falsa modéstia’, mudou o Brasil. (Págs. e A11)

Subindo a rampa

Estudantes protestam no Planalto contra a alta de mais de 60% nos salários dos parlamentares; o grupo, que estava na frente do Congresso, aproveitou um momento de distração dos seguranças para ocupar a rampa. (Pág. 1)

Polícia realiza busca na casa do cunhado de Alckmin

A polícia fez uma operação de busca e apreensão na casa do empresário Paulo Ribeiro, cunhado do governador eleito de São Paulo, o tucano Geraldo Alckmin. O empresário é investigado pelo Ministério Público sob suspeita de integrar cartel acusado de superfaturar preços de merenda em contratos com prefeituras. Seus advogados não foram localizados. O governador eleito não se manifestou. (Págs. 1 e A8)

Juíza manda abrir sigilo de conselheiro do TCE e mais dez

Juíza da 13ª Vara da Fazenda Pública determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de 11 pessoas e uma empresa investigadas sob suspeita de receber propina da Alstom em troca de contratos do governo paulista. A medida atinge Robson Marinho, atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e um dos principais assessores de Mário Covas. Marinho nega irregularidade. Cabe recurso. (Págs. 1 e A9)

Mãe põe filho em saco, joga de muro e bebê sobrevive

Um bebê nascido na noite de Natal em Belém (PA) sobreviveu por cerca de 12 horas dentro de saco plástico, após ter sido arremessado pela mãe por um muro de pouco mais de dois metros. A mãe, de 20 anos, e o filho foram internados, mas passam bem. De acordo com conselheiros tutelares, ela disse que queria esconder a gravidez da família e pariu sozinha. (Págs. 1 e C6)

Por ‘economia’, governador eleito venderá jato que José Serra usava. (Págs. 1 e A8)

Editoriais

Leia “Cabide sindical”, sobre a ocupação de cargos de confiança no governo federal; e “Educação literária”, acerca do ensino de literatura no país. (Págs. 1 e A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Lula muda discurso e afirma que Dilma será sua candidata em 2014

Após entrevista polêmica, petista culpa oposição por antecipar debate sucessório

A quatro dias do fim do mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou ontem desfazer o mal-estar causado pela afirmação de que pode disputar o terceiro mandato em 2014, feita em entrevista na semana passada. Em conversa no Palácio do Planalto, disse a jornalistas que fará campanha por Dilma Rousseff. “A Dilma será minha candidata”, garantiu. Lula preferiu atribuir a antecipação do debate sucessório à oposição. “Cabe a quem está no governo governar e não ficar preocupado com a pauta de 2014.” Ele disse ainda que não será copiloto de Dilma. “Ficarei na torcida, na arquibancada”.(Págs. 1 e Nacional A4)

Salário mínimo

Lula atacou a campanha dos sindicalistas por um salário superior a R$ 540. “Parece que ele perdeu um pouco da sensibilidade social”, reagiu Paulinho da Força.(Págs. 1 e Nacional A8)

Contra o aumento

Segurança persegue manifestantes na rampa do Palácio Planalto: estudantes protestaram ontem em Brasília contra reajuste salarial dos parlamentares. (Págs. 1 e Nacional A8)

Justiça Libera exploração de petróleo em Abrolhos

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região cassou liminar obtida pelo Ministério Público da Bahia e liberou a exploração de petróleo na região do arquipélago de Abrolhos, no litoral baiano. A decisão preocupa ambientalistas, que temem impactos negativos na região com a maior biodiversidade do Atlântico Sul. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, as concessionárias precisam agora buscar no Ibama licenças para iniciar as operações. (Págs. 1 e Economia B5)

Teste reprova médico formado fora

Dos 628 inscritos, só 2 passaram no teste piloto criado pelo governo para validar diplomas de médicos formados no exterior, revela a repórter Lígia Formenti. Brasileiros graduados em Cuba, na Bolívia e na Argentina eram maioria entre os candidatos no teste piloto, concebido para uniformizar a validação do diploma – requisito básico para que os profissionais formados no exterior exerçam a Medicina no País. O governo já estuda mudar a nota mínima. O vice-presidente do Cremesp, Renato Azevedo Junior, é contra. “Os critérios têm de ser firmes”. (Págs. 1 e Vida A24)

Droga do Brasil paga pedágio à Al-Qaeda

Investigação do governo da Argélia mostra que, para passar pelo norte da África em direção à Europa, droga procedente do Brasil pagaria pedágio à rede terrorista Al-Qaeda, informa o correspondente Jamil Chade. Um dos principais grupos beneficiados seria a AQMI, no Magreb Islâmico, com membros na Argélia, Marrocos e Tunísia. (Págs.1 e Internacional A12)

Celso Ming

Muito chão pela frente

Foi o melhor Natal do e-commerce no Brasil, mas boa parte do sucesso futuro vai depender da implantação do Plano Nacional de Banda Larga. (Págs. 1 Economia B2)

Rubens Barbosa

O futuro do Brasil

Chegou a hora de focalizar os temas que possam colocar o Brasil em bases sólidas, e não ilusórias, entre os países com lugar de destaque. (Págs. 1 Espaço Aberto A2)

Notas e informações

O inchaço do pessoal

O aumento das contratações e da folha do governo federal é para benefício político dos partidos. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Jornal do Brasil

Manchete: Brasil tentará erradicar aftosa em 2011

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento investirá R$ 59 milhões para tentar erradicar a febre aftosa do rebanho brasileiro em 2011. O aumento de 1.693,9% em relação aos R$ 3,3 milhões investidos em 2003 visa a entrada em mercados ainda restritivos, como o dos Estados Unidos e da Coreia do Sul. A arroba do boi gordo valorizou 32% no país este ano. (Págs. 1 e Economia 22 e 23)

Foto legenda: A subida da rampa

Gato e rato

Seguranças do Congresso tiveram trabalho para conter estudantes que protestaram contra os aumentos nos salários de deputados, senadores, presidente e vice. (Págs. 1 e País 3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Caminho livre para Dilma

A quatro dias de passar o cargo a Dilma Rousseff, Lula tenta demonstrar que já se acostumou com a ideia de que deixará a presidência, após oito anos. Em conversa com jornalistas, num café da manhã, fez a avaliação de seu mandato em tom de despedida. E praticamente descartou a volta, deixando a futura presidente à vontade no PT para tentar a reeleição. “Só existe uma hipótese de ela (Dilma) não ser candidata em 2014: ela não querer.” Mas o petista ainda tem decisões difíceis a tomar. Uma delas é sobre a extradição do italiano Cesare Battisti. (Págs. 1 e 2)

Foi fácil subir…

A segurança no Palácio do Planalto foi posta em xeque ontem, quando cerca de 100 de estudantes driblaram os soldados e ocuparam a rampa para protestar contra o aumento salarial dos parlamentares, dos ministros e do presidente. Para a posse de Dilma Rousseff, no sábado, a promessa é de que 3 mil homens vigiem a Esplanada.(Pág. 1)

Bota-fora de Rosso custa R$ 6,8 milhões

Além dos R$ 3,2 milhões gastos com a infraestrutura na Esplanada, GDF torra R$ 3,6 milhões para pagar os músicos que farão shows até a próxima sexta-feira. Considerados elevados por produtores musicais, cachês chegam a R$ 400 mil. (Págs. 1 e 26)

Faltam mais de 5,2 milhões de moradias

E agora, presidente?

O programa Minha Casa, Minha Vida prevê a construção de 2 milhões de habitações em quatro anos. Mas esse número não cobre o deficit, que vai se agravar nas próximas duas décadas. (Págs. 1 e 12)

Exame da OAB é caso do Supremo

Mais polêmica

A liminar que suspende a obrigatoriedade da aprovação na Ordem dos Advogados será analisada pelo STF. Dois candidatos ganharam na Justiça o direito de exercer a profissão sem ter passado na prova. (Págs. 1 e 11)

Desconto em impostos será menor

Após recomendação da Secretaria de Fazenda, o GDF deve vetar as emendas aprovadas pelos distritais que ampliaram o abatimento para o pagamento à vista. Algumas isenções serão negadas. (Págs. 1 e 19)

PT,PcdoB e PP saem na frente

Administrações

Na partilha pela cidades do Distrito Federal, o petista Aridelson de Almeida comandará Ceilândia e o comunista Messias de Souza, Brasília. O pastor Daniel de Castro ficará com Taguatinga. (Págs. 1 e 25)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Petrobras ensaia revolução tecnológica para o pré-sal

A Petrobras se prepara para uma revolução tecnológica na exploração e produção de petróleo em grandes profundidades, na camada pré-sal. No leito marinho, a mais de 2 mil metros da superfície, serão criadas “cidades submersas”, habitadas por máquinas, equipamentos gigantescos e robôs encarregados de vistoriar os sistemas de produção para extrair milhões de barris de petróleo. Com a instalação dos principais equipamentos, que hoje funcionam em plataformas flutuantes, elas se tornarão menores, mais leves e mais baratas. A operação será bastante automatizada e em grande parte controlada a distancia. (Pág. 1 e A16)

Minha Casa não deverá atingir meta

O governo vai se aproximar da meta do programa Minha Casa, Minha Vida, mas não vai chegar à contratação de 1 milhão de moradias, como pretendia. As contratações atingiram 875 mil casas populares desde abril do ano passado até a primeira quinzena de dezembro, considerando-se as operações realizadas pela Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e as feitas nos municípios com menos de 50 mil habitantes, contabilizadas pelo Ministério das Cidades. Em número de moradias, os Estados que mais contrataram foram São Paulo, Minas e Rio Grande do Sul, mas proporcionalmente ficaram abaixo da média nacional. Cinco Estados superaram as metas : Alagoas, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. (Págs. 1 e A4)

Depósito de débito impede inscrição na dívida ativa

Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) proibiu o Fisco de inscrever na dívida ativa o contribuinte que discute na Justiça o pagamento de tributos tendo efetuado o depósito judicial do valor questionado. Atualmente, apesar de muitos contribuintes realizarem esse depósito como forma de garantir o pagamento do débito – caso venham a perder a disputa -, tanto a Receita Federal quanto as Fazendas estaduais mantêm a prática de mover ações de execução fiscal e inscrever as empresas na dívida ativa. Esse procedimento traz uma série de problemas para as companhias, que têm dificuldades até mesmo para obter financiamentos.
No caso julgado, a 1ª Seção do STJ entendeu que o município de São Paulo não poderia inscrever o contribuinte em dívida ativa se há o depósito integral do débito discutido. Para especialistas, apesar de a decisão ser contra o município, serve de parâmetro para situações semelhantes em ações relativas aos Estados e à União. Por se tratar de recurso repetitivo, o entendimento deverá ser seguido pelos Tribunais de Justiça e TRFs do país. (Págs. 1 e E1)

NovAmérica vai vender serviços na área de cana

Maior fornecedor de cana-de-açúcar para usinas no mercado brasileiro, com produção de 10 milhões de toneladas, o grupo Rezende Barbosa acaba de criar uma empresa – a NovAmérica Serviços – especializada em oferecer o que acredita ter de melhor: expertise em plantio de cana e na atividade de corte, carregamento e transporte da matéria-prima. Até 2009, o grupo estava na lista dos maiores processa- dores de cana do país, com quatro usinas e capacidade de moagem de 8 milhões a 9 milhões de toneladas. Então, vendeu as usinas e todas as operações “pós-porteira” para a Cosan, na qual passou a deter uma participação acionária de 11%.
Roberto Rezende Barbosa, presidente da holding, que administra com dois irmãos, afirma que ainda não estabeleceu metas de movimentação para a NovAmérica Serviços. “Podemos ter grande demanda de clientes, inclusive da própria Cosan.”
O grupo também atua na produção de grãos, laranja e criação de gado. Uma das metas é aumentar a colheita de laranjas, das atuais 3,5 milhões de caixas para até 7 milhões. (Págs 1 e B12)

Instrumentos de Lula para o pós-mandato

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva administrará sua atuação fora do cargo a partir de dois endereços. O primeiro, que terá sede provisória no antigo Instituto Cidadania, na zona sul de São Paulo, vai tratar da cooperação para o desenvolvimento da África, integração da América do Sul, combate à pobreza, novas matrizes energéticas e reforma política. O segundo, que ficará em São Bernardo do Campo e será vinculado à Universidade Federal do ABC, é um memorial interativo do seu governo, como os Museus da Língua Portuguesa e do Futebol.

Em entrevista, Lula deixou claro que vai defender seu legado em política externa, o mais abertamente criticado pela presidente eleita, Dilma Rousseff. O instituto terá a consultoria do chanceler Celso Amorim. (Págs. 1, A6, A8 e A9)

Iata vê carência de pilotos em AL

A Associação Internacional do Transportes Aéreo estima que a América Latina precisará formar 28 mil pilotos nos próximos 20 anos para evitar falta de pessoal. O Brasil representa metade do setor aéreo na região (Págs. 1 e B4)

Rossi quer florestas plantadas

Confirmado no cargo pela presidente Dilma Rousseff, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, pretende assumir as decisões relativas ao setor de florestas plantadas, hoje sob responsabilidade do Meio Ambiente. (Págs. 1 e B12)

Itaú reduz previsão de alta do juro

Medidas prudenciais de contenção do crédito adotadas pelo Banco Central poderiam reduzir a elevação da Selic em até um ponto percentual em 2011. (Págs. 1 e C3)

Importância emergente

O Brasil será cada vez mais o motor do crescimento do Santander, segundo estudo do Banco BPI, de Portugal. Em 2013, o país deverá responder por 37% do lucro e a Espanha, por 24%. (Págs. 1 e C3)

Arbitragem na crise

Estudo do Centro de Finanças da FGV-SP mostra que oportunidades de ganho com a diferença de preços entre as ações de uma empresa listada na bolsa brasileira e seus ADRs é maior em momento de crise. (Págs. 1 e D1)

Ideias

Raymundo Costa

Dilma fez uma aposta de risco ao levar ao limite a parceria com o Congresso na formação do novo governo. (Págs. 1 e A6)

Ideias

Marcelo Néri

Nível de cobertura percebida de coleta de esgoto nas metrópoles é bastante inferior aos dos demais serviços públicos. (Pág. A13)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Impasse entre Yeda e Tarso emperra presíedio com iniciativa privada

Ao apontar “instabilidade jurídica”, governadora revoga licitações de obras com parceria de empresas, como a Via Leste e cadeia em Canoas. (Págs. 1, 8 e Rosane de Oliveira, 10)

Empréstimo: Novo governo pede R$ 2 bi para investir

Tarso espera contar com recursos do Banco Mundial e do BNDES. (Págs. 1 e 16)

Fonte: Clipping Radiobrás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.