Álcool no RS é o mais caro do país – Ficha Limpa: Validade da lei para 2012 preocupa TSE – A cidade cresceu… os problemas também – Fifa dá bronca por atraso nas obras – Procuram-se 44 mil hóspedes até 2014 – Petroleiras não cumprem índices de conteúdo local – Energia eólica avança e vai ao mercado livre – SP joga duro para manter investimento – Governo, centrais e construtoras tentam pôr fim a greves em obras do PAC…

O Globo

 

Manchete: Planalto: Saúde e Educação não agem contra as fraudes

Controlador da União diz que ministérios têm a pior fiscalização do governo

Diante das fraudes na Saúde, o ministro da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, admitiu ontem que o problema se repete na Educação. Para ele, falta fiscalização, e estes ministérios não agem para coibir irregularidades. Na Saúde, R$ 662 milhões foram desviados em quatro anos, como mostrou reportagem do GLOBO. Há dois anos, a CGU, órgão ligado à Presidência da República, apontou falhas na Saúde, mas nada do recomendado foi feito. “Educação e Saúde têm a pior fiscalização”, afirmou Hage. Após as denúncias, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que fará recadastramento geral de unidades, médicos e prestadores de serviço do SUS. (Págs. 1, 3 e editorial “Quadro de grave descontrole no SUS”)

Enquanto isso, UFRJ pega fogo

Um incêndio destruiu ontem a centenária capela do prédio da Universidade Federal do Rio de Janeiro no Campus Praia Vermelha, dando um nó no trânsito em parte da Zona Sul. Documentos com a história da universidade também foram atingidos. Não houve feridos. A causa do incêndio será investigada. Segundo estudantes, os bombeiros demoraram a chegar e os hidrantes da universidade não funcionaram. O prédio, de 1852, foi construído por D. Pedro II para abrigar o primeiro hospício do país. (Págs. 1 e 11)

Obama: meta militar não é derrubar Kadafi

Pressionado pela opinião pública, o presidente Obama anunciou ontem a transferência das operações militares na Líbia para a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) – já a partir de amanhã. Obama frisou que a resolução que autorizou a ação militar não tem como objetivo derrubar Muamar Kadafi, mas sim evitar a morte de civis na Líbia (Págs. 1, 24 e Luiz Garcia)

Derrota e Justiça abalam três líderes europeus

Dirigentes das três maiores economias da zona do euro tentam contornar duras derrotas. Pesquisas indicam que. Nicolas Sarkozy corre o risco de não ir ao segundo turno em 2012. A chanceler Ângela Merkel perdeu um bastião importante para o Partido Verde. E Silvio Berlusconi se apresentou à Justiça. (Págs. 1 e 23)

Diretor da PRF cai; nova titular é mulher

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, demitiu o diretor da Polícia Rodoviária Federal, Hélio Derenne, após denúncias feitas pelo “Fantástico” sobre o descontrole das rodovias federais brasileiras. O programa mostrou venda de cocaína num posto de gasolina e críticas de um inspetor ao governo federal. A superintendente da PRF no Paraná comandará interinamente a corporação. (Págs. 1 e 5)

Blatter ataca Brasil: ‘Tudo está lento’

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, criticou duramente as autoridades brasileiras por causa dos atrasos nas obras para a Copa de 2014: “O Mundial é amanhã. Os brasileiros acham que ele vai ser depois da amanhã. Tudo está lento.” (Págs. 1 e Caderno Esportes)

IOF para empresas também sobe

Depois de quase triplicar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas compras no exterior com cartão de crédito, o governo fixou em 6% o IOF nos empréstimos que as empresas tomarem no estrangeiro. O imposto era zero. (Págs. 1 e 17)

Correção do IR livra 120 mil das garras do Fisco (Págs. 1 e 17)

 

Estrangeiros podem ampliar fatia no Bradesco (Págs. 1 e 18)

 

Angra planeja hidrelétrica

Procurador vai visitar usina; presidente da Cnen sai

A Eletronuclear estuda construir uma pequena central hidrelétrica em Angra dos Reis para a refrigeração dos reatores das usinas nucleares de Angra 1 e 2. O procurador federal de Angra vai visitar as usinas para conhecer as instalações e os detalhes do plano de evacuação. O presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) pediu demissão. (Págs. 1 e 15)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Juízes federais marcam greve por reajuste de 14,79%

Teto de R$ 30,6 mil teria efeito para toda a categoria; para magistrados, aumento não tem de passar pelo Congresso

Juízes federais marcaram uma paralisação nacional para o dia 27 de abril, para forçar a aprovação de um reajuste de 14,79% para os magistrados que, afirmam, tem base na Constituição. Paralelamente, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) protocolou uma ação no Supremo Tribunal Federal pedindo que o tribunal reconheça suposta omissão do Congresso, ao não aprovar o reajuste, e determine a revisão. Segundo a Ajufe, há no STF defensores da tese de que a própria corte pode conceder o reajuste diante de omissão do Congresso. Se o aumento for definidO nos moldes do que foi pedido ao Legislativo, o salário dos ministros da STF, que é o teto do funcionalismo, passará dos atuais R$ 26.723 para R$ 30.675. Como a remuneração dos juízes é toda escalonada com base no teto, um reajuste do salário do STF representará imediato aumento para toda a categoria. (Págs. 1 e Nacional A6)

Blatter critica atraso do País para a Copa

Em entrevista ao correspondente Jamil Chade, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, mudou o tom em relação ao Brasil e criticou o andamento das obras para o Mundial: “A Copa é amanhã, mas o Brasil acha que é depois de amanhã”. (Págs. 1 e Esportes E1)

BC tenta frear, mas crédito segue alto

Apesar das medidas dos últimos meses do Banco Central para reduzir o crédito, pesquisas mostram que os financiamentos para consumidores e empresas subiram em fevereiro em ritmo insuficiente para conter o consumo e a inflação. (Págs. 1 e Economia B1)

Kassab: ‘Nem direita nem esquerda’

O Partido Social Democrático, nova legenda do prefeito Gilberto Kassab, “não será de direita, não será de esquerda, nem de centro”, mas “a favor do Brasil”. A definição foi feita por Kassab em entrevista ontem à radio Estadão ESPN. O prefeito comentou a polêmica sobre o domínio “JK.com” na internet – que ele registrou para o PSD (mesma sigla do partido de Juscelino) e do qual terá de abrir mão após críticas da família do ex-presidente: “Nós fizemos a reserva. Ainda bem, imagina se isso cai na mão de malandro”. (Págs. 1 e Nacional A7)

Gilberto Kassab
prefeito de São Paulo

‘Democracia precisa de partidos. Tenho dedicado a isso algumas horas, geralmente sábados à tarde’.

Coalizão viola resolução para Líbia, diz Rússia

A Rússia criticou ontem as operações da coalizão militar sob mandato da ONU que permitiram o avanço dos rebeldes da Líbia. Para Moscou, essa interferência na guerra civil líbia não está autorizada. Londres e Paris exigiram a saída de Kadafi. (Págs. 1 e Internacional A8 e A10)

USP decide investir em curso noturno

A Universidade de São Paulo finaliza o maior projeto de reformulação de cursos noturnos de sua história. O plano, de cerca de R$ 23 milhões, prioriza a infraestrutura e a organização acadêmica e pretende frear a evasão de estudantes. (Págs. 1 e Vida A19)

Em protesto, ‘Clarín’ sai com capa em branco (Págs. 1 e Internacional A18)

 

Usinas de Angra reforçam plano de fuga (Págs. 1 e Vida A21)

 

Celso Ming

Esvaziamento do MST

O caldo de pobreza em que o MST sempre buscou seus integrantes se resolve com políticas de renda e emprego, não com distribuição de terra. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações

Dilma, a Vale e a sombra de Lula

Ao insistir na saída de Roger Agnelli, Dilma Rousseff seguiu o caminho aberto pelo antecessor. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

 

Manchete: As 12,4 mil vagas que o governo cortou

O corte, agora, está no papel. Portaria que o Ministério do Planejamento publicou no Diário Oficial suspende, por tempo indeterminado, concursos públicos e nomeações na administração direta, nas autarquias e fundações. A decisão atinge pelo menos 12.413 vagas distribuídas entre seleções previstas, em andamento e já realizadas. Mas nomeações publicadas até ontem e seleções para cargos temporários não serão afetadas. Órgãos que iniciaram cursos de formação também poderão concluí-los, mas dependerão de uma nova autorização para nomear os aprovados. Até mesmo a realização de cursos ou de programas de formação que ainda não começaram ficará condicionada a autorização específica da ministra Miriam Belchior. (Págs. 1 e 12)

Caixa de pandora: Relator diz que processo de Jaqueline vai até o fim

Advogados de Jaqueline Roriz pedem hoje arquivamento do processo que pode resultar na cassação da deputada federal. Alegam que a Câmara não poderia julgar atos praticados antes do início do mandato. Mas relator afirma que o caso vai continuar. (Págs. 1, 25 e 26)

Kadafi com os dias contados

Países da coalizão já discutem a transição na Líbia. Apoiados pelos bombardeios, rebeldes avançam e a queda do ditador é dada como certa. (Págs. 1 e 20)

Álcool

Litro sobe 9% em uma semana no DF. Combinação de preços é investigada. (Págs. 1, 14 e 37)

Bares fechados: Lei seca só terá sucesso se a polícia for às ruas

Enquanto o GDF define as regras para limitação do comércio de bebidas alcoólicas, especialistas advertem que para a medida dar resultados é preciso mais segurança e o apoio da comunidade. (Págs. 1 e 30)

Angra 2

Denúncias derrubam presidente da Comissão de Energia Nuclear. (Págs. 1 e 9)

————————————————————————————

Valor Econômico

 

Manchete: Petroleiras não cumprem índices de conteúdo local

A Petrobras e outras empresas de petróleo que operam no Brasil estão com dificuldades para cumprir exigências de conteúdo nacional nas compras de bens e serviços acertadas em contratos com a Agência Nacional do Petróleo (ANP). O descumprimento do conteúdo nacional pode levar a multas pesadas.
Os técnicos da ANP identificaram “desconformidades” na efetivação dos percentuais de conteúdo local em 70 contratos assinados em 2003 e 2004, que estão em fase de exploração. Entre estes, 44 são da Petrobras, 12 da Petrogal, 9 da Petrosinergy e um da Shell, entre outros. A situação pode se agravar ainda mais quando forem analisadas as obrigações assumidas pelas concessionárias a partir de 2005, quando o governo adotou mudanças na forma de aferição do conteúdo local que dificultaram, segundo as petroleiras, o cumprimento das obrigações contratuais. (Págs. 1 e A16)

Energia eólica avança e vai ao mercado livre

A energia eólica chega finalmente ao mercado livre neste ano. Duas grandes empresas de energia, a CPFL e a Tractebel, anunciaram investimentos de R$ 1,2 bilhão em parques eólicos, cuja produção será exclusivamente negociada nesse mercado.
A CPFL Energia investirá R$ 600 milhões em cinco parques geradores que terão capacidade para 150 megawatts, previstos para entrar em operação no terceiro trimestre de 2012, diz Wilson Ferreira Junior, presidente da companhia. Com os investimentos já comprometidos pela empresa em leilões do governo federal, o total de projetos eólicos chega a R$ 1,5 bilhão, a serem aplicados em dois anos. Já a Tractebel vai investir R$ 625 milhões em outros cinco parques eólicos, também com capacidade de 150 megawatts, que deverão estar concluídos em outubro de 2012. (Págs. 1 e B8)

SP joga duro para manter investimento

O governo de São Paulo pretende sustentar seu plano de investir R$ 80 bilhões nos próximos quatros anos com aumento de arrecadação, privatização e ampliação da capacidade de endividamento. O secretário de Fazenda, Andrea Calabi, disse ao Valor que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) deverá manter a polêmica política de substituição tributária, além de aumentar a fiscalização e adotar “tolerância zero” com benefícios ilegais.
A única privatização possível, da Cesp, tentada sem sucesso no governo José Serra, entrará novamente nos planos do governo para a obtenção de receitas extraordinárias. Além disso, está em estudos a proposta de cobrança de contribuição de melhoria – um tributo previsto na Constituição Federal, mas praticamente inexplorado por Estados e municípios. A ideia é instituir a cobrança nas obras de infraestrutura previstas para a Copa de 2014.(Págs. 1 e A4)

Central Bela Vista passa às mãos da CRV

O grupo europeu CRV, uma das maiores empresas de genética bovina do mundo, comprou a brasileira Central Bela Vista, tradicional companhia de inseminação artificial com sede em Pardinho (SP), controlada pelo pecuarista Jovelino Mineiro. O valor da transação não foi divulgado.
Com o negócio, a companhia europeia amplia sua atuação no Brasil. Ela já possui uma central de inseminação artificial, a CRV Lagoa, e também um laboratório de sexagem de sêmen, o Sexing Technologies. A aquisição da Bela Vista coloca a CRV no topo do ranking nacional da genética bovina, com movimentação de 3,6 milhões de doses por ano e participação de 35% do mercado, à frente do grupo canadense Alta Genetics.(Págs. 1 e B16)

Governo, centrais e construtoras tentam pôr fim a greves em obras do PAC (Págs. 1 e B9)

 

Lacoste amplia número de lojas e traz nova bandeira ao país, diz Palmari (Págs. 1 e B1)

 

Usiminas investe em Ipatinga

Até o fim do ano, a unidade da Usiminas em Ipatinga (MG) será autossuficiente na produção de aço líquido desgaseificado, matéria-prima de aços galvanizados e de chapa grossa. (Págs. 1 e B10)

Infraestrutura portuária

Com perspectiva de receber 300 milhões de passageiros por ano em 2030, o sistema aeroportuário do país encara desafio muito maior que o imposto pela Copa de 2014. Para o presidente da Abdib, Paulo Godoy, a nova Secretaria de Aviação Civil representa um avanço na organização do setor. (Págs. 1 e Especial)

Açúcar ganha força na ALL

O açúcar deverá superar a soja em grão e se tornar o principal produto transportado pela malha ferroviária da América Latina Logística (ALL) nos próximos anos. (Págs. 1 e B15)

BRF prepara investimentos

A BRF Brasil Foods aguarda decisão do Cade sobre a fusão entre Sadia e Perdigão, que deu origem à empresa, para deslanchar um plano de investimentos de R$ 1,5 bilhão para este ano. (Págs. 1 e B16)

Fraudes no cartão

Pesquisa da empresa americana de segurança digital ACI Worldwide mostra que o valor médio das fraudes com cartões no Brasil é um dos mais altos entre as maiores economias do mundo. (Págs. 1 e C3)

Dinheiro vivo

Mesmo com o aumento da bancarização, da formalização da economia e o surgimento de novas formas de pagamento, mais da metade da população brasileira ainda recebe salários em dinheiro vivo. (Págs. 1 e C3)

Bird vê risco a emergentes

O Banco Mundial vê riscos de a crise soberana na Europa contagiar países em desenvolvimento no médio prazo, com um aumento dos juros nas grandes economias dificultando os financiamentos. (Págs. 1 e C8)

‘Concordatárias’ em licitações

Empresas em recuperação judicial têm obtido na Justiça decisões liminares que lhes permitem participar de concorrências promovidas pelo poder público. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Antonio Delfim Netto

Economistas que criaram um míope pensamento único são postos em xeque por velhíssimos ortodoxos. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Pedro Ferreira e Renato Cardoso

No novo ambiente de câmbio valorizado, a proteção à indústria brasileira terá de vir de reformas microeconômicas. (Págs. 1 e Al5)

————————————————————————————

Estado de Minas

 

Manchete: Procuram-se 44 mil hóspedes até 2014

Quantidade de pessoas por semana nos hotéis de BH tem de aumentar para manter a média de ocupação de leitos depois da Copa, já que número de vagas vai subir

Com a elevação significativa das vagas de hospedagem visando ao Mundial, Belo Horizonte corre risco de superoferta de quartos quando a bola parar de rolar, segundo estudo do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil. Empresários do setor apontam que, para manter a média de ocupação, hoje em torno de 66%, a capital precisa expandir os espaços de feiras, convenções e outros eventos, além de melhorar a capacidade e as condições de operação do aeroporto de Confins. (Págs. 1 e 13)

Fifa dá bronca por atraso nas obras

Presidente da entidade, Joseph Blatter alerta que Brasil está mais devagar do que a África do Sul a pouco mais de três anos para a Copa e cobra mais rapidez. (Págs. 1, Super esportes e o Editorial, ‘O pito da Fifa’, 10)

A cidade cresceu… os problemas também

Polo calçadista, Nova Serrana teve o maior crescimento demográfico em Minas entre 2000 e 2010, segundo o IBGE. Passou de 37,5 mil para 73,7 mil moradores (96,5%). Mas o avanço gerou problemas graves, como violência, trânsito congestionado e deficiência na saúde. Prefeitura pretende investir R$ 300 milhões em obras de infraestrutura até 2012. (Págs. 1 e 35)

Kadafi resiste a avanço de rebeldes (Págs. 1 e 30)

 

Ficha Limpa: Validade da lei para 2012 preocupa TSE

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ricardo Lewandowski pede ajuizamento de ações diretas de constitucionalidade no STF. Objetivo é evitar que a nova legislação seja questionada por candidatos barrados nas eleições municipais do próximo ano. Em 2010, 149 foram vetados. (Págs. 1 e 5)

Dilma afaga tucanos e elogia Lula

Em visita a BH, presidente destaca legado do antecessor, chama Antonio Anastasia de parceiro e convoca prefeitos e governadores para ajudá-la a combater a miséria no país. (Págs. 1, 3 e 4)

Ciência

Provada a existência de partícula de antimatéria (Págs. 1 e 32)

————————————————————————————

Zero Hora

 

Manchete: Álcool no RS é o mais caro do país

Em um mês, o litro do etanol subiu em média 10,79% nos postos gaúchos, que passaram da sétima à primeira posição no ranking de preços da ANP. (Págs. 1 e 16)

O que falta para o metrô da Capital

Veja como são as estações projetadas entre a Rua da Praia e a Fiergs. (Págs. 1, 4, 5 e 10)

Clipping Radiobrás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.