Uma mulher de 39 anos morreu na manhã da segunda-feira (14) com suspeita de dengue hemorrágica em Londrina. Ela é moradora da região norte da cidade e estava internada no Hospital Universitário (HU).

Segundo a assessoria de imprensa do HU, a paciente deu entrada no hospital na quarta-feira (9), vinda transferida do Hospital da Zona Norte (HZN) e faleceu às 6h de ontem (11).

O sepultamento da suposta vítima da dengue ocorreu na manhã de hoje em Ibiporã. O nome dela será mantido em sigilo pela Secretaria Municipal de Saúde e pelo hospital até que haja confirmação da causa da morte.

A Secretaria Muncipal de Saúde confirmou a suspeita da morte por dengue hemorrágica e que já foram tomadas medidas preventivas na região em que a paciente morava. Por haver a suspeita, foram coletados materiais para exames laboratoriais e os resultados deverm sair ainda esta semana.

Se o resultado for positivo, esta será a quinta morte por dengue este ano em Londrina.

LIRA: 0,7% em Londrina

Segundo o último Levantamento Rápido da Infestação do mosquito da dengue (Lira), divulgado pela secretaria municipal de saúde na sexta-feira (11), Londrina apresentava um índice de 0,7%, valor abaixo do preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), cujo a porcentagem máxima é de 1%.

Pelos dados divulgados, a região norte não é a mais afetada pela infestação do mosquito. Ela apresenta índice de 0,52%, sendo pior apenas em relação a zona oeste que apresentou 0,49%. A região que obteve o maior índice da presença do mosquito foi a sul, com 1,02%, ultrapassando o limite da OMS. A região leste obteve 0,82% e o centro, 0,57%.

Este ano, por duas vezes, a Prefeitura de Londrina decretou estado de emergência devido à dengue. Primeiro, em fevereiro e, depois, recentemente, no dia 20 de outubro, quando foi estabelecida “situação de alerta emergencial no Sistema Municipal de Saúde” por um período de 180 dias.

Só este ano, Londrina já teve mais de 7 mil casos confirmados e quatro óbitos em razão da doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.