Um projeto que autorizava o Município a contrair dívidas no valor de R$ 4.750 milhões, junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, para aplicação na compra de equipamentos de informática e reforma de prédio foi arquivado pela Câmara Municipal, após um empate em cinco votos contra cinco na votação.

Segundo os vereadores contrários ao projeto, a Câmara autorizou recentemente o Município a fazer empréstimos de mais de R$ 11 milhões, através de vários projetos apresentados ao legislativo. “Especialmente neste caso fomos contrários porque existem muitas outras prioridades para a cidade, como construção de creches e melhorias nas unidades de saúde, principalmente no Posto 24 Horas do que se comprar mais computadores e softwares, uma vez que somente no ano passado foram gastos mais de R$ 1 milhão para essa finalidade”, disse a vereadora Alzira da Farmácia.
Para o vereador Irineu Defende “já foi gasto muito recurso em informática. As condições precárias em que se encontram o espaço físico da Prefeitura não oferece condições para receber investimento de tal envergadura. Sou favorável que se investa esse recurso em creches e melhor atendimento na área da saúde, aliás promessa do prefeito João Pavinato ainda não cumprida”.
Já o presidente da Câmara Conrado Scheller entende que “isso é desespero eleitoral. Estranhamente esses empréstimos surgem em época de eleição. Votei contrário porque fui eleito para defender o povo e não interesses do prefeito”. O vereador Cecílio Araújo argumentou que votou contrário por dois motivos: “primeiro por entender que esse empréstimo aumenta ainda mais a dívida da Prefeitura e em segundo lugar porque com R$ 4.750 milhões seria possível construir cinco novas creches no Município para atender as mais de 1.500 crianças que aguardam na fila. Não é justo gastar todo esse dinheiro apenas com informatização e aluguel de salas”.
Já o vereador José Carlos de Camargo, o Zézinho da Ração diz: “votei a favor de três projetos que autoriza o Executivo Municipal a contratar mais de R$ 11 milhões para beneficiar a comunidade, em recape de asfalto da maioria das ruas que estão todas esburacadas, para a revitalização do fundo de vale do Jardim Ana Eliza e para renovação da frota de maquinários e caminhões da Prefeitura que estão sucateados. Agora votei contra o Projeto de Lei 64/2011 para autorizar o Executivo Municipal a contratar empréstimo de até R$ 4.750 milhões para aquisição de equipamentos de informática e software, porque a nossa cidade tem mais prioridades do que esta. Precisamos de mais creches, de reformas em quase todos os posto de saúde que estão com goteiras e infiltração, de mais médicos nos postos de saúde, da construção da Pré Escola do Jardim Tupi que derrubaram e não tem verba para construir uma nova, como o prefeito prometeu para a comunidade”.
Fonte: Jornal Nossa Cidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.