Manchete dos Jornais nesta quinta-feira, 27 de agosto de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 27th agosto 2015

Dilma ganha mais 15 dias para explicar contas
Em decisão unânime, os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiram conceder mais 15 dias para que o governo da presidente Dilma Rousseff explique as contas de 2014. O relator do caso, o ministro Augusto Nardes, aponta indícios de irregularidades de R$ 104 bilhões…


O Globo

Manchete: Senado aprova Janot e dá respaldo à Lava-Jato
Procurador-geral teve 59 votos a favor de sua recondução e 12 contra
Por 59 votos a 12, o Senado aprovou ontem a recondução de Rodrigo Janot ao cargo do procurador-geral da República, dando respaldo às investigações da Lava-Jato. Antes da votação em plenário, a Comissão de Constituição e Justiça tinha sido quase unânime: 26 votos a favor de Janot e apenas um contra. A sabatina durou mais de dez horas, com elogios à atuação do procurador-geral na apuração do escândalo e ataques do senador Fernando Collor (PTB), um dos 11 investigados pela Lava-Jato que compareceram à sessão. (Pág. 3)
Dilma ganha mais 15 dias para explicar ‘pedaladas’ (Pág. 5)

Governo planeja recriar a CPMF
Com dificuldade para fechar o Orçamento de 2016, o governo estuda recriar a CPMF, o imposto sobre o cheque. E, para facilitar a aprovação, planeja dividir a receita com estados e municípios. Em jantar anteontem com grupo de sete empresários, a presidente Dilma reconheceu que o país vive momento difícil. (Págs. 5 e 27)

Dólar a R$ 3,60 vai a R$ 4 no turismo
O dólar comercial foi a R$ 3,657 ontem, mas depois fechou estável a R$ 3,60. Para turistas, a cotação superou R$ 4. Graças ao câmbio, crescem as exportações de manufaturados. (Págs. 23 a 26)

Destino de 35 mil operários é incerto
Futuro de 35 mil empregados em obras olímpicas no Rio, que devem ser concluídas
em 2016, preocupa.

Merval Pereira
Lava-Jato e contas eleitorais de 2014 levam investigações para o atual mandato (Pág. 4)
Míriam Leitão
Gangorra do dólar aumenta a instabilidade no país (Pág. 20)
Carlos Alberto Sardenberg
Governo Dilma 2 tem recaídas no modo Mantega (Pág. 20)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Em sabatina no Senado, Janot nega ‘acordão’ com governo
Indicado por Dilma à recondução ao0 cargo de procurador-geral, ele diz que acusação é ‘ilação impossível’
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, negou durante sabatina de 10 horas no Senado ter feito “acordão” com o governo Dilma Rousseff para, em troca de ser reconduzido ao cargo, livrar a presidente das investigações da Operação Lava Jato. “Se eu tivesse condição de fazer um acordão desses, teria de combinar com os russos (outros investigadores). Vamos convir que isso é uma ilação impossível”, afirmou. Apesar de longa, a sabatina foi tranquila graças a um acordo do governo com a cúpula do PMDB no Senado, que tem o presidente, Renan Calheiros, e mais ia senadores investigados. Indicado por Dilma após ser aprovado pela maioria dos procuradores, Janot disse jamais ter visto algo parecido com o “megaesquema” de corrupção na Petrobrás em 31 anos de carreira e que as investigações vão “até onde as pessoas foram”. (Política / Pág. A4)

Collor provoca e xinga procurador
Denunciado por receber R$ 26 milhões de propina, Fernando Collor protagonizou o momento de tensão da sabatina. Ele provocou Rodrigo Janot e voltou a xingá-lo fora do microfone. O procurador respondeu com explicações técnicas. (Pág. 4)

TCU dá mais 15 dias para Dilma explicar pedaladas fiscais
O TCU deu mais 15 dias para Dilma Rousseff explicar irregularidades nas contas federais de 2014. É a terceira vez que o tribunal dá mais prazo para a presidente se pronunciar, adiando o desfecho do processo. Coma nova prorrogação, o Planalto terá até 11 de setembro para entregar a defesa. Só depois disso a área técnica do tribunal fará relatório conclusivo sobre as distorções encontradas no balanço de 2014, abrindo caminho para que o caso seja apreciado em plenário. (Política / Pág. A7)

‘Operador’ do PMDB é delator citado por Youssef em CPI
Operador de propinas do PMDB, Fernando Soares Falcão, o Fernando Baiano, é o suposto detentor de segredos sobre o pedido de repasse de R$ 2 milhões de propina que teria sido feito pelo ex-ministro Antonio Palocci para a campanha de Dilma Rousseff à Presidência, em 2010. Em acareação na CPI da Petrobrás, terça-feira, o doleiro Alberto Youssef afirmou que um “outro delator” esclareceria o episódio. Baiano negocia acordo de colaboração premiada com a Lava Jato. (Política/ Pág. A5)

PSDB venceria Lula em eleição, diz Ibope
Pesquisa Ibope simulando eventual 2.° turno entre Lula e presidenciáveis tucanos mostra ligeiro aumento da diferença em favor do PSDB, informa José Roberto de Toledo. (Política/ Pág. A6)
Metade das cidades tem de ‘exportar’ doentes (Metrópole/Pág. A19)

Dólar chega a R$ 4 nas casas de câmbio (Economia/Pág. B4)

José Serra
Quando a queda é a solução
Fosse vigente o parlamentarismo, o governo já teria sido obrigado a renunciar. Bastariam as derrotas no Congresso e a rejeição da opinião pública. (Espaço Aberto/Pág. A2)

Notas&Informações
Um cenário mesquinho
Um governo incapaz de se fortalecer politicamente não tem condições de propor saída para a crise (Pág. A2)

Os mortos e os vivaldinos
CPI não convoca quem tem algo a dizer – a começar por Eduardo Cunha e o empresário que o delatou (Pág. A3)


Estado de Minas

Manchete: Mais tempo no TCU. Mais pressão no TSE

Dilma ganha extensão de prazo no Tribunal de Contas da União para explicar ‘pedaladas’ nas contas do governo, mas tem quatro ações pedindo a cassação de seu mandato no Tribunal Superior Eleitoral.

Alívio de um lado, arrocho do outro. Do Tribunal de Contas da União (TCU), a presidente Dilma Rousseff(PT)teve uma boa notícia. Em sessão, ontem, a corte aceitou o pedido do governo e concedeu mais 15 dias para a explicação de supostas irregularidades nas contas de 2014, as chamadas “pedaladas fiscais”.

O prazo agora vai até 11 de setembro. No Tribunal Superior Eleitoral (TSE), porém, a situação de Dilma ficou mais complicada. Na noite da véspera, quatro entre os sete ministros, portanto, maioria, votaram a favor da continuidade de uma ação de impugnação de mandato eletivo (Aime), apresentada pelo PSDB em fevereiro.

Um pedido de vista da ministra Luciana Lóssio interrompeu o julgamento. No entanto, agora já são quatro processos, todos impetrados pelo PSDB, requerendo a anulação da eleição de Dilma e do vice-presidente Michel Temer(PMDB-SP) e a diplomação dos senadores tucanos Aécio Neves (MG) e Aloysio Nunes (SP) como presidente e vice. Nas ações, a chapa da petista é acusada de abuso de poder econômico, fraude e recebimento de dinheiro desviado da Petrobras como doações oficiais de empreiteiras. Para o ministro Gilmar Mendes, relator de um dos processos, há “indicativos” de que a campanha de Dilma se beneficiou da propina. Pág. 4

Golpes em pensionistas polícia transfere para BH quadrilha de estelionatários acusada de causar prejuízos superiores a R$ 10 milhões. Pág. 7

Atendimento de saúde maioria dos mineiros vai a hospital fora de sua cidade pág. 23

Deu a louca no clima estado tem chuva, granizo e tempo seco no mesmo dia pág.25

Lojas fecham e esvaziam as galerias da capital. Pág. 8


Gazeta do Povo

“CENTRO ACALMADO”
Manchete: Ruas centrais de Curitiba terão limite de velocidade reduzido ainda neste ano
O motorista que transitar pelas ruas do centro da capital paranaense terá de pisar no freio a partir dos próximos meses. Até o fim do ano, a prefeitura vai estabelecer um novo limite de velocidade no anel central. O projeto deve ser lançado em 18 de setembro, mas ainda falta definir o teto de velocidade. O Ippuc defende um limite único de 30 km/h. A Setran é a favor de 40 km/h perto de escolas e 50 km/h nas ruas com corredor exclusivo de ônibus. A medida tem como objetivo tornar o trânsito mais amigável para pedestres e ciclistas

MINISTÉRIO PÚBLICO
Senado aprova novo mandato de Janot no MP
Com a aprovação dos senadores, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ganhou mais dois anos à frente do Ministério Público Federal. Em sabatina que durou dez horas, Janot defendeu a Operação Lava Jato e negou acordão para poupar alguns políticos da investigação

PEDALADAS
Dilma ganha mais 15 dias para explicar contas
Em decisão unânime, os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiram conceder mais 15 dias para que o governo da presidente Dilma Rousseff explique as contas de 2014. O relator do caso, o ministro Augusto Nardes, aponta indícios de irregularidades de R$ 104 bilhões

CIÊNCIA
No mundo da astronomia
Aos 16 anos, o paranaense João Paulo Krug Paiva foi o brasileiro mais bem colocado na 15ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica, realizada entre julho e agosto deste ano na Indonésia. Estudar na Universidade de Harvard , nos EUA, é um dos planos do futuro físico

ATAQUE
Jornalistas são mortos “ao vivo”
A repórter Alison Parker e o cinegrafista Adam Ward receberam vários tiros disparados por Vester Flanagan, um ex-funcionário da emissora em que trabalhavam, no estado da Virgínia. Ele se matou horas depois

FUSÕES E AQUISIÇÕES
Empresas do PR despertam cobiça
Do início de 2014 a junho deste ano, ocorreram quase 60 fusões e aquisições de empresas no Paraná. Mas, nos últimos meses, esse tipo de transação ganhou destaque: a venda grandes companhias com sede no estado


Zero Hora

Manchete : Projeção indica depósito de R$ 620 por servidor
Estimativa baseada na arrecadação mostra que quase todos os funcionários terão vencimento parcelado no dia 31. Piratini ainda aguarda receita para definir pagamento (Notícias | 8 e 9)

Após 10 horas, Janot resiste a sabatina e a investidas de Collor
Por 59 votos a 12, Senado aprova recondução de procurador-geral ao cargo (Notícias | 10 a 12)

CPMF volta a ser discutida para fechar contas
Diante da queda da arrecadação, imposto extinto em 2007 pode ser recriado (Notícias | 7)


Folha de S. Paulo

Manchete : Reconduzido, Janot nega “acordão” com Planalto
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foi reconduzido ao cargo pelo plenário do Senado por 59 votos a 12. A indicação precisava de aprovação de 41 dos 81 senadores. Em sabatina na Casa, que durou mais de dez horas, a votação foi secreta, mas todos os 27 titulares da comissão votaram a favor, entre eles oito senadores alvos de inquéritos na Lava Jato, conduzidos pelo procurador. (Poder A4)

Marcelo Coelho
Collor continua a ser ponto fora da curva na política (Poder A5)

Bernardo Mello Franco
Sabatina prometia duelo, mas ele não chegou a acontecer (Opinião A2)

Leilão de linhas de transmissão fracassa e soma 19% do previsto
O leilão de linhas de transmissão de energia feito pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) teve baixo interesse das empresas. Só 4 dos 11 lotes ofertados foram arrematados, e apenas um recebeu mais de uma proposta. (Mercado A17)

Presidente e Temer fazem, em paralelo, aceno a empresários
Após Michel Temer deixar a articulação política, a presidente Dilma tenta, agora, restabelecer pontes com o “PIB brasileiro” paralelamente à aproximação do vice-presidente com o setor. ( Poder A6)

Prefeitos paulistas querem alívio na análise de gastos
Queda na arrecadação e no repasse de recursos dos governos federal e estadual levou prefeitos do interior de SP ao Tribunal de Contas do Estado. Eles pediram complacência na análise das contas municipais deste ano. (Poder A8)
Governo ganha mais tempo para explicar contas de 2014 ao TCU (Poder A7)

Editoriais
Leia “De todos os lados”, a respeito de imprevisibilidade do cenário político, e “O trânsito dos táxis”, sobre regulamentação do serviço de caronas pagas. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 27 de Agosto de 2015, ás 06:09

Compartilhe nossa Matéria