Manchete nos Jornais desta Quarta-Feira, 26 de Agosto de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 26th agosto 2015

Gasto de campanha eleitoral complica Gleisi e aumenta pressão sobre Dilma
Despacho do juiz federal Sergio Moro encaminhado ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) relata que parte do dinheiro repassado pela empresa Consist [investigada na Lava Jato] ao escritório do advogado Guilherme Gonçalves foi usado para pagar despesas de campanha da senadora Gleisi Hoffmann (PT). Um dos exemplos citados por Moro é o pagamento do salário de um motorista da senadora…


O Globo

Manchete : Dilma volta a liberar verba para conter crise política
Apesar do ajuste, presidente autoriza R$ 500 milhões para parlamentares
Para ministro, ‘esse é o dinheiro mais barato que tem’; petista agora admite que a situação da economia também não será maravilhosa em 2016
Em meio às crises econômica e política e após anunciar o corte de dez ministérios, a presidente Dilma autorizou ontem o pagamento de R$ 500 milhões em emendas de parlamentares. “Ganhou o governo como um todo, principalmente os parlamentares, que tinham essa ânsia”, comemorou o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha. A liberação tenta conter rebelião na base do governo. Depois de admitir que errou, ano passado, na avaliação da gravidade da crise na economia, Dilma ontem reconheceu que a situação também “não será maravilhosa” em 2016. (Págs. 3 e 5)

O mea culpa de FH – ‘Fomos todos responsáveis’
Ao dizer que os partidos se preocupam mais com verbas do que ideias, o ex-presidente afirmou: “O sistema político fracassou. E fomos todos responsáveis.” (Pág. 6)

TSE manda investigar empresa na campanha da reeleição (Pág. 7)

Bons companheiros
Condenados na Lava-Jato, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef se abraçam após acareação na CPI da Petrobras. Sobre a contradição entre os dois a respeito de suposto pedido de doação de dinheiro do esquema para a campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010, Youssef disse que um “novo colaborador” da Lava-J ato vai esclarecer o caso. O dinheiro teria sido pedido pelo ex-ministro Palocci, segundo Costa, o que Youssef nega. O doleiro voltou a acusar aliado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, de tentar intimidá-lo. (Pág. 7)

Dólar vai a R$ 3,60 com risco na China
O dólar subiu mais 0,93%, para R$ 3,607, num dia de gangorra nas Bolsas globais. O anúncio de estímulos da China à economia gerou uma onda de otimismo, mas, no fim do dia, o pregão de Nova York caiu 1,29% porque há dúvidas se as medidas serão suficientes para acalmar a Bolsa chinesa. (Pág. 19)

Desemprego já atinge 8 milhões
Disparou a busca por vagas, e o desemprego alcançou 8,3% em junho. Já são 8,35 milhões de desempregados no país. (Pág. 23)

Tributos podem subir R$ 50 bi
A unificação da alíquota do PIS e da Cofins, em estudo pelo governo, deve elevar em R$ 50 bilhões a arrecadação com esses tributos, prevê o IBPT. A Receita contesta a estimativa. (Pág. 20)

Paraibuna quase no volume morto
Principal reservatório do Estado do Rio, o Paraibuna está com apenas 1,8% de sua capacidade. A redução da vazão do Guandu ameaça a qualidade da água que chega às torneiras. (Pág. 13)

‘Maduro quer replicar Malvinas’
Editor do jornal “El Nacional”, Miguel Henrique Otero acusou o presidente Maduro de criar uma crise com a Colômbia para desviar a atenção da grave situação na Venezuela. (Pág. 29)

Merval Pereira
O freio de arrumação do PSDB no debate sobre impeachment (Pág. 4)
Elio Gaspari
Dilma e PT agravam crise ao se isolar em bunker (Pág. 16)
Míriam Leitão
Presidente não viu a crise nem os antecedentes (Pág. 20)
Zuenir Ventura
Acusados serão inquisidores de Janot no Senado (Pág. 17)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Saída de Temer abre disputa por cargos e pode paralisar governo
Aliados temem agravamento da crise política; governo estuda incorporação da pasta de Relações Institucionais à Casa Civil e PT quer emplacar Jaques Wagner
A reforma ministerial e administrativa planejada pela presidente Dilma Rousseff causou apreensão em aliados. Parlamentares da base temem que a discussão sobre corte de ministérios paralise o governo, aumente a disputa por cargos e agrave a crise política. A discussão também fez ressurgir no governo a ideia de incorporar a Secretaria de Relações Institucionais à Casa Civil – que voltaria a cuidar da liberação de cargos e emendas. A cúpula do PT defende a mudança do ministro da Defesa, Jaques Wagner, para a Casa Civil, no lugar de Aloizio Mercadante. O argumento é que Mercadante não tem habilidade política. Desde que o vice-presidente Michel Temer decidiu se afastar da interlocução com o Congresso, sob queixas de “articulação paralela” feita por Mercadante, além de embates com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, os problemas na coordenação política ganharam holofotes. Ontem, o governo liberou R$ 500 milhões em emendas parlamentares, uma das reivindicações da base. (Política / Pág. A4)

Dilma: ‘2016 não será um ano maravilhoso’
A presidente Dilma Rousseff disse não poder garantir que o próximo ano será “maravilhoso”. “Não teremos uma situação maravilhosa em 2016, mas também não será a dificuldade imensa que muitos pintam.” (Pág. A5)

Fornecedora de campanha de Dilma será investigada
Vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Gilmar Mendes pediu ao Ministério Público de São Paulo que apure indícios de irregularidades no pagamento de R$ 1,6 milhão da campanha de 2014 da presidente Dilma Rousseff a uma empresa aberta dois meses antes da eleição. A suspeita é de que ela seja de fachada, já que não há “registro de entrada de materiais, produtos e serviços”. Também não há registro de pagamento de impostos em notas fiscais. (Política/ Pág. A6)

Lava Jato mira Gleisi
Juiz Sérgio Moro enviou ao STF documentos com indícios de repasses para senadora, que teria recebido R$ 1 milhão na campanha de 2010. (Pág. A8)

Tensão política no País faz dólar encostar em R$ 3,60
Apesar das boas notícias com relação às medidas de estímulo à economia chinesa, a tensão política no Brasil levou a cotação do dólar a fechar o dia com alta de 0,93%, a R$ 3,5920. Essa é a maior cotação desde 25 de fevereiro de 2003. Em três dias, a valorização foi de 4,06%. Indicadores da economia também contribuíram para a piora do mercado brasileiro. Depois de subir mais de 2,50% pela manhã, a Bolsa de Valores de São Paulo perdeu fôlego e terminou o dia com alta de 0,47%, aos 44.544,85 pontos. (Economia / Pág. B1)

O tombo da Bolsa
33,78% é a perda acumulada em dólar da Bovespa no ano, retornando aos níveis de setembro de 2005
Youssef: ‘Outro réu falou de Palocci’
Em acareação ontem com o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef disse que um outro delator, cujo nome não revelou, esclarecerá ‘quem repassou recurso’ de corrupção na estatal ao ex-ministro Antonio Palocci. O dinheiro teria sido usado na campanha de 2010 de Dilma Rousseff. (Política/ Pág. A7)

Colômbia e Venezuela discutem crise
Chanceleres de Venezuela e Colômbia se reúnem hoje para discutir a crise na fronteira entre os dois países, fechada na quinta-feira por ordem do presidente Nicolás Maduro, informa o enviado especial Roberto Lameirinhas. A Assembleia Nacional venezuelana aprovou decreto impondo estado de emergência em cinco cidades na fronteira para combater, segundo o governo, a ação de paramilitares e contrabando. Cúcuta, no lado colombiano, decretou estado de emergência. (Internacional/ Pág. A9)

Crise e Lava Jato derrubam investimento estrangeiro (Economia/Pág. B6)

Eliane Cantanhêde
Temer sai de fininho
Sua saída da coordenação é não só um passo, mas um pulo para a independência do PMDB em relação ao PT, ao governo, a Dilma Rousseff (Política/Pág. A8)

Notas&Informações
Rompimento à vista
Do ponto de vista do apego ao poder não há diferença relevante entre PMDB e PT (Pág. A3)

A ignorância é uma dádiva
Com suas decisões erráticas, presidente tende a perenizar os imensos problemas do País (Pág. A3)


Estado de Minas

Manchete: Distração cada vez mais perigosa na estradas
Celular faz com que a desatenção já cause quase tantos acidentes quanto o excesso de velocidade Mau hábito que se tornou comum nas cidades, o uso do celular ao volante ganhou também as rodovias, com risco bem mais alto, inclusive porque os aparelhos já não servem só para conversar, mas também para ler e trocar mensagens e imagens. O resultado, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), é que a distração já praticamente empata com a alta velocidade como as principais causas de desastres nas BRs de Minas. De janeiro a julho deste ano, dos 7.471 atropelamentos e batidas nas rodovias federais mineiras, 2.346 (31,4%)foram provocados pela desatenção dos motoristas, quase o mesmo número dos motivados por excesso de velocidade: 2.393 (32%). De acordo com a PRF, os casos de uso de celular estão cada vez mais frequentes.“Sem dúvida, esse aumento tem a ver com acessos ao Facebook e mensagens de WhatsApp”, afirma o policial Fábio Jardim. Pág. 13 e 14

Profissionais da Alegria.
Formado por artistas especializados em levar esperança a crianças internadas na capital, como no Hospital das Clínicas (acima),o Instituto HaHaHa defende a regulamentação dessa atividade no Brasil. Trupe de palhaços realizaapartir de amanhã simpósio sobre saúde e arte, com oferta de curso para amadores e profissionais. CAPA

Pedida nova investigação da eleição presidencial
Além de indícios do uso de dinheiro do esquema da Petrobras na campanha de Dilma, ministro do TSE Gilmar Mendes requer apuração de pagamento de R$ 1,6 milhão a empresa suspeita de ser fantasma. Na CPI, doleiro Youssef reafirma que a presidente e seu antecessor, lula, sabiam dos desvios na estatal. Pág. 3

Família reencontra garoto desaparecido
Pedro, de 11 anos, ficou perdido na Região de Venda Nova por seis horas, ao sair para andar de bicicleta. Ele foi localizado pela PM com a ajuda de moradores, que viram foto do menino divulgada pela família em redes sociais. Pág. 17

Dilma agora contradiz tudo o que afirmou na campanha
Depois de minimizar a crise econômica, negar a redução de ministérios e garantir o controle da inflação antes das eleições, a presidente se desmente dia após dia. Enquanto a inflação segue disparada, na segunda-feira ela admitiu não ter percebido a gravidade da crise e anunciou corte de ministérios. E, ontem, disse não poder prometer um 2016 “maravilhoso”. Pág. 4 editorial, na 6

Confins arrocho fiscal do governo atrasa a ampliação da pista
Obras de expansão que deveriam ser entregues este mês estão sem prazo para conclusão devido ao contingenciamento de recursos por parte do governo federal. Pág.5


Gazeta do Povo

LAVA JATO
Manchete: Gasto de campanha eleitoral complica Gleisi e aumenta pressão sobre Dilma
Despacho do juiz federal Sergio Moro encaminhado ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) relata que parte do dinheiro repassado pela empresa Consist [investigada na Lava Jato] ao escritório do advogado Guilherme Gonçalves foi usado para pagar despesas de campanha da senadora Gleisi Hoffmann (PT). Um dos exemplos citados por Moro é o pagamento do salário de um motorista da senadora

TELEFONIA
Sucesso do WhatsApp gera pressão sobre teles
A popularidade de aplicativos e de novos serviços de voz trouxe desafios extras para as operadoras de telefonia. As teles enfrentam a competição com os apps, que tiram mercado (e receita) das empresas

PNAD CONTÍNUA
Desemprego atinge 8,3%, a maior taxa desde 2012
Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostra que o contingente de pessoas que procuraram emprego entre abril, e junho deste ano é 23,5% superior a igual período de 2014

CADERNO G
Curitiba assiste a dueto “histórico” de Gil com Caetano
Caetano Veloso e Gilberto Gil voltam a dividir o palco após 21 anos; show na Ópera de Arame celebra 50 anos de amizade, parceria e diferenças

FINANÇAS PESSOAIS
Aversão ao risco e câmbio instável reforçam boa fase da renda fixa
Incertezas sobre a economia chinesa e a alta do juro americano jogam contra aplicações em ações e dólar


Zero Hora

Manchete : Maioria dos deputados é contra a elevação de ICMS
Levantamento de ZH indica que, se votação fosse agora, Sartori teria de vencer resistências, até dentro de seu próprio partido, para aprovar aumento de alíquotas até o final de setembro. (Notícias | 6 e 7)

Desemprego chega a 8,3% no trimestre
Taxa de abril a junho é a maior desde 2012 e sobe em todas as regiões (Notícias | 16)

Mendes aponta indício de falha
Ministro do TSE pede que MP investigue pagamento a empresa suspeita (Notícias | 10)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Dólar vai a R$ 3,60 com agravamento da crise política
Campanha de Dilma na mira do TSE e previsão sobre economia em 2016 geram corrida à moeda
Sob influência do panorama interno, o dólar disparou e fechou a R$3,60. Para analistas, as razões são a piora dos cenários político, com nova possível investigação sobre a campanha de Dilma e a saída de Michel Temer da articulação, e econômico, com alta na taxa de desemprego e previsão pouco otimista da petista para2016. O ministro Gilmar Mendes, do Tribunal Superior Eleitoral, pediu ao Ministério Público que apure irregularidades em firma de Sorocaba (SP) que recebeu R$ 1, 6 milhão da campanha à reeleição da presidente. A coordenação da campanha disse que teve as contas aprovadas pelo TSE. Ninguém da empresa foi localizado. Também ontem (25), Dilma disse que “provavelmente” a situação econômica em 2016 não será “maravilhosa”, e o IBGE divulgou que o desemprego chegou a 8,3% no segundo trimestre. Na segunda (24), Temer entregou o cargo de articulador político, o que tende a distanciar Dilma do seu maior aliado, o PMDB. (Mercado a13 e Poder a4)

Governo libera R$ 500 mi ao Congresso para conter rebelião
Para conter ameaças de rebeliões no Congresso, o governo vai liberar R$ 500 milhões para emendas apresentadas pelos parlamentares ao Orçamento de 2015. Com a crise econômica, o Planalto vinha segurando essa verba, gerando desconforto entre os congressistas. A expectativa do governo agora é que seja votada a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que deveria ter sido aprovada até julho. (Poder a8)

Nova delação vai esclarecer doação a Dilma, diz Youssef
Na CPI da Petrobras, o doleiro Alberto Youssef afirmou, sem citar nomes, que um outro delator vai esclarecer quem teria pedido R$ 2 milhões para a campanha de Dilma em 2010. Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, disse que o ex-ministro Antônio Palocci fez o pedido, o que ele nega. (Poder a5)

Moro afirma que há indícios contra Gleisi Hoffmann; ex-ministra nega (Poder A6)

China reage a pânico de investidores e corta juros
Um dia após a forte retração na Bolsa da China, acompanhada pelos principais mercados mundiais, o governo chinês anunciou medidas para baixar a taxa de juros de empréstimos e ampliar a liquidez do sistema bancário. A meta é estimular a economia e acalmar os mercados. No Brasil e Europa, as Bolsas subiram, mas nos EUA houve queda. (Mercado a19)

Luciano Coutinho
BNDES é crucial para viabilizar investimentos
A estimativa do custo fiscal de empréstimos do Tesouro Nacional ao BNDES é incompleta, pois desconsidera benefícios, isto é, impactos sobre o investimento. (opinião a3)

Editoriais
Leia “Desforra de Pessimildo”, sobre entrevista da presidente Dilma Rousseff, e “Respostas europeias”, a respeito de crise imigratória no continente. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 26 de Agosto de 2015, ás 05:30

Compartilhe nossa Matéria