A Secretaria Municipal de Saúde Pública de Cambé divulgou a redução de 46,4% na taxa de mortalidade infantil nos últimos dois anos. Em 2010, Cambé registrou o índice 7,05 óbitos em crianças com menos de um ano para cada mil nascimentos, contra 13,16 registrado em 2008.
É o menor índice desde 1980, ano em que iniciou o levantamento anual da taxa de mortalidade infantil na cidade.
Segundo a secretária de Saúde Pública, Alessandra Garcia Gonzales Vaz, a redução da taxa de mortalidade é resultado de um conjunto de ações preventivas e do acompanhamento contínuo a gestantes e mães. “O acompanhamento é feito de perto nas Unidades de Saúde com programas específicos para gestantes e neonatais, ou nas residências através das visitas regulares dos agentes de saúde”, afirma a secretária.
Alessandra Vaz explica que outros fatores também garantem a gradativa redução da mortalidade infantil, como a capacitação continuada dos profissionais de saúde e a parceria entre a Secretária de Saúde e o Comitê Municipal de Prevenção à Mortalidade Marterno-infantil. “Quando é registrado um óbito em crianças com menos de doze meses, há uma investigação para apurar as causas da morte, para avaliar se era ou não inevitável. A partir desse estudo, o Comitê cria uma série de ações preventivas que são repassadas aos profissionais de saúde”, detalha ela.
A taxa de mortalidade infantil é um dos principais indicadores da qualidade da Saúde Pública. De acordo com o levantamento da UNICEF, em 2009 o Brasil registrou a taxa de 17 óbitos para cada mil crianças nascidas vivas, ocupando o 90º lugar no ranking mundial. O índice registrado em Cambé se aproxima da taxa mortalidade infantil em países desenvolvidos como Estados Unidos (7) e Polonia (6).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.