Com os bandidos mortos, foram apreendidas duas pistolas. De acordo com o delegado Rodrigo Brown de Oliveira, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), que comanda as investigações do caso Zuba, uma das armas, uma pistola .40, era a usada pelo delegado, que foi roubada no dia de sua morte. A outra arma era uma pistola Luger, calibre 44.
Ação dos criminosos
Segundo informações repassadas pelo Tenente Sheldon Vortolin, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), um policial foi averiguar uma denúncia de que haveria três suspeitos do crime escondidos no trevo do balneário de Coroados, em Guaratuba. Ao sair do posto da polícia e passar por um ponto de ônibus, os suspeitos já começaram a atirar contra o policial.

Na troca de tiros, o policial conseguiu atingir um dos bandidos de raspão. Mesmo com um ferido, os dois homens roubaram a viatura da PRE e fugiram em direção a Santa Catarina. Eles abandonaram a viatura, invadiram uma casa e roubaram um outro veículo, continuando a fuga, de acordo com informações. Os policiais catarinenses, que já haviam sido alertados da ocorrência, prepararam um cerco próximo a entrada para Joinville. Ao perceber a presença dos policiais, os bandidos iniciaram um novo tiroteio. Dois deles foram atingidos e mortos na ação. Segundo o Tenente Vortolin, o terceiro suspeito teria continuado a fuga à pé.

O refém, uma mulher, também foi baleada e encaminhada para o hospital.

Um terceiro bandido conseguiu fugir pela mata, e está sendo procurado pela polícia.

Policias da Companhia de Choque de Curitiba foram para local. Os helicópteros e os policiais que faziam buscas no Litoral também seguiram para a região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.