O governador Beto Richa anunciou nesta quinta-feira (07), em Londrina, a criação do Programa Estadual de Águas e Saneamento Rural (Proesas), que reunirá um conjunto de medidas fiscais, sociais e ambientais destinadas a melhorar a vida das famílias que vivem no campo e incentivar a preservação ambiental e o aumento da produtividade. Entre as medidas estão a compensação financeira para o produtor que preservar nascentes de água, a construção de moradias rurais, a conscientização sobre manejo do solo e a implantação de sistemas comunitários de água tratada e saneamento. O projeto é uma iniciativa do governo estadual e será lançado dentro de 60 dias.

Richa reiterou o compromisso de investir na infraestrutura e no desenvolvimento da agropecuária do Paraná e garantiu o envio para a Assembleia Legislativa do projeto que cria a Agência Paraná de Desenvolvimento. O pronunciamento foi realizado durante a abertura da 51ª edição da Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina – Expolondrina. A feira é organizada anualmente pela Sociedade Rural do Paraná e a estimativa para 2011 é que movimente mais de R$ 200 milhões em negócios.

“O Proesas é um programa inovador que vai atender as principais necessidades do homem do campo. É um conjunto de ações para incentivar e melhorar o manejo do solo e da água. Surgiu do longo trabalho de diversos órgãos que se dedicaram ao seu desenvolvimento”, explicou Richa. O governador informou que no próximo dia 15 será realizada em Londrina a primeira audiência pública sobre a gestão do programa.

BENEFÍCIOS – O secretário de Agricultura, Norberto Ortigara, antecipou alguns números do programa Proesas. Explicou que serão implantadas 2.500 moradias rurais por ano e 800 comunidades serão contempladas com sistemas de água tratada. Os produtores que preservarem nascentes de rios irão receber repasses que variam de R$ 25 a R$ 75 mensais, de acordo com a importância da nascente.

“Nossa meta é proporcionar condição de vida decente para os agricultores. O projeto atenderá primeiramente os municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano. É um programa ousado e que vai melhorar a vida e a terra dos trabalhadores”, disse o secretário. Aproximadamente 20 órgãos relacionados à agricultura participaram da elaboração do projeto.

Ortigara reafirmou o compromisso do governo com a agropecuária e a agricultura. Ele disse que o Estado está mobilizado para atender as necessidades do meio rural. “Seremos parceiros dos produtores e vamos enfrentar juntos os desafios. Quero que saibam que o Governo do Paraná quer ajudar para tornar o campo mais tecnológico e desenvolvido”, destacou o secretário. Norberto Ortigara reiterou ainda os investimos na Emater para transformar o órgão em referência em pesquisa e disse que em breve o Paraná será um estado livre de aftosa sem vacinação.

CÓDIGO FLORESTAL – O presidente da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Ágide Meneguette, destacou que o programa Proesas irá incentivar o desenvolvimento do trabalhador rural. “É uma grande iniciativa do governo estadual que vai contribuir para a melhora da agricultura do Paraná”, disse. O presidente também pediu apoio político do governador para a aprovação do Código Florestal.

Beto Richa disse que o governo estadual aguarda a decisão da Câmara dos Deputados sobre as mudanças no Código Florestal e destacou que os agricultores não podem mais esperar por uma definição. “Assumo o compromisso, caso não haja uma definição da Câmara de Deputados, de discutirmos a execução de uma legislação florestal própria dentro de quadro amplo e democrático com ambientalistas e agricultores”, afirmou Richa.

O presidente da Sociedade Rural do Paraná, Gustavo Andrade e Lopes, afirmou que o estado precisa unir esforços para desenvolver a agricultura do Paraná. Ele elogiou os programas do governo estadual para fomentar a produção e salientou a importância do Código Florestal para os agricultores paranaenses.

“Mais de cinco mil produtores do estado se mobilizaram em Brasília pela votação do Código. Representamos 25% de tudo que é produzido no agronegócio no Brasil e queremos respeito. Quero contar com a ajuda do governador Beto Richa e dos nossos deputados para que possamos logo solucionar esse problema”, disse o presidente.

OBRAS – Ao visitar os estandes do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), o governador afirmou que a feira é uma importante oportunidade para o governo divulgar os programas e as linhas de crédito destinadas ao agronegócio.

Richa citou a infraestrutura como meio fundamental para o desenvolvimento econômico da agricultura do Paraná. Ele disse que existem diversas obras que serão executadas na região Norte do Estado, entre elas a ampliação do aeroporto de Londrina. O governador garantiu ainda prioridade à saúde e à segurança pública. Beto Richa também anunciou o novo programa de habitação do governo, que prevê a construção de 25 mil casas em todo o estado este ano.

Ainda na feira de Londrina, o governador inaugurou a Casa do Mangalarga. O espaço, que recebeu o nome de Casa Governador Beto Richa, irá abrigar o núcleo de estudo de cavalos Mangalarga, uma das raças mais importantes do Brasil. Segundo o coordenador da Casa, Paulo Vilela, o Norte do Paraná é um importante polo de criação da raça, com 70 criadores e mais de 500 usuários.

Richa também almoçou com lideranças do setor e visitou os estandes da Sanepar e do Iapar. Também estavam presentes o secretário chefe da Casa Civil, Durval Amaral; o secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly; e o secretário de Relações com a Comunidade, Wilson Quinteiro.

LONDRINA – A Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina é uma das mais importantes feiras agropecuárias do País. Diversos empreendimentos usam a feira como vitrine para divulgar projetos e fechar negócios nas áreas de agricultura, tecnologia, melhoria genética, maquinário e equipamentos industriais.

Richa disse que a Expolondrina contribui para divulgar o que é produzido pelos paranaenses. “É com grande satisfação que participo desse importante evento. A feira, além de gerar negócios e empregos, é uma ótima oportunidade de lazer”, afirmou o governador, lembrando que acompanha a evolução da exposição desde criança.

A exposição deverá superar em negócios a edição do ano anterior. Os organizadores prevêem receber um público aproximado de 480 mil pessoas entre os dias 7 e 17 de abril. Neste ano, a Expolondrina tem como tema “O Show de Quem Produz”. Estão previstos 27 leilões e uma grande programação cultural.

FEIRA DE SABORES – Também foi aberta nesta quinta a edição de Londrina da tradicional Feira Sabores do Paraná, realizada paralelamente com a Expolondrina no Parque de Exposições Ney Braga. O evento é promovido pela Secretaria de Agricultura, em parceria com a Sociedade Rural, e tem o objetivo de fortalecer o mercado da agroindústria familiar e estimular a competitividade do pequeno produtor.

A feira oferece aos visitantes produtos produzidos por mais de 70 pequenas agroindústrias de várias regiões do Estado. São receitas caseiras como biscoitos, geleias, vinho colonial, queijos, produtos orgânicos e artesanais. As duas outras edições da feira em 2011 foram realizadas no Litoral do estado, em Matinhos e Guaratuba. A expectativa dos organizadores e dos pequenos produtores é que o evento gere mais de R$ 200 mil em negócios

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.