Foto: Arquivo

Com três votos a favor e dois contra, a 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) manteve a condenação do ex-governador Beto Richa e da esposa, Fernanda Richa, para que eles devolvam o dinheiro público usado em uma estadia de dois dias em Paris, na França, durante uma viagem oficial em 2015. Ambos eram alvos de uma ação popular movida no mesmo ano.

Em junho de 2017, o juiz Roger Vinicius Pires de Camargo Oliveira, da 3ª Vara da Fazenda Pública, já havia condenado – em primeira instância – o ex-governador, a esposa e o Governo do estado a restituir as verbas utilizadas.

Em nota, “a defesa do ex-governador Beto Richa disse entender que a “decisão é equivocada e que entrará com o recurso após a publicação do acórdão, para que seja reestabelecida a justiça neste caso”.

Além disso, ressaltou que o ex-governador restituiu voluntariamente “sobras de diárias ao final da missão internacional, que teve como objetivo a busca de novos investimentos e oportunidades de empregos para o Paraná”.

A nota ainda aponta que “os valores ressarcidos foram superiores aos utilizados na parada em Paris” e que “a devolução de diárias por parte do ex-governador Beto Richa sempre foi uma prática comum durante a sua gestão”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.