Fonte: Unsplash.com

Enquanto algumas empresas apresentavam seus carros-conceito e seus televisores gigantes na CES (Consumer Electronics Show) em Las Vegas, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo, dois engenheiros conduziam os visitantes a um workshop de vibradores.

A tecnologia do sexo, ou SexTech, foi um dos destaques desta edição da CES. Os organizadores da feira estimam que cerca de uma dúzia de empresas de tecnologia sexual – incluindo Dame, Lovense, Ohmibod, Pulse e MysteryVibe – apresentaram suas inovações para tornar a sexualidade e o prazer feminino um assunto menos velado.

A notícia contrasta com o ano passado, quando a CES foi marcada por controvérsias depois de retirar um prêmio dado a um brinquedo sexual. A Consumer Technology Association, que administra a conferência, disse na época que “os concorrentes considerados imorais, obscenos, indecentes, profanos ou não, de acordo com a imagem do CTA” seriam desqualificados.

Este ano, a Consumer Technology Association permitiu oficialmente que empresas de tecnologia do sexo exibissem seus lançamentos dentro do grupo de saúde e bem-estar como parte de um teste. Os aparelhos sexuais tiveram que provar serem “inovadores e incluirem tecnologia nova ou emergente”. Cerca de uma dúzia estavam entre os mais de 4.500 expositores tecnológicos, variando de vibradores, a dispensadores de lubrificante aquecidos, treinadores de kegel que funcionam através de uma app e um produto do tipo Band-Aid para impedir a ejaculação precoce.

Não há grandes sinais chamativos anunciando os produtos de tecnologia sexual da feira e a exibição é feita com algumas restrições. Os fundadores de algumas marcas de tecnologia do sexo disseram que foram proibidos de exibir órgãos genitais ou usar palavras populares relacionadas ao ato sexual para atrair os olhares dos visitantes.

No estande de um dos expositores, por exemplo, se pode ver uma placa que diz “Ano do orgasmo”. Usando inteligência artificial e visualizações de dados, a Lioness visa melhorar o orgasmo feminino através de um dildo que possui sensores para rastrear tensão, temperatura e pressão e que são sincronizados com um aplicativo que permite observar os dados de saúde da mulher analisada.

Um recurso no aplicativo ilustra onde no gráfico uma mulher chegou ao orgasmo, observando que as ondas formam um padrão repetitivo e regular. Este ano, a marca Lioness é umas das finalista do prêmio Last Gadget Standing da CES e Best of CES da Engadget para saúde digital e fitness.

Em outra parte do espaço de saúde e bem-estar, a Crave exibiu sua variedade de vibradores em um trailer pop-up marrom ilustrado com frases como “Não deixe ninguém te tratar como um molho qualquer. Você é uma guacamole, menina”. No alto, um gigantesco “Manifesto do Prazer” afirma: “Se podemos falar sobre o prazer fora dos lençóis, podemos tirá-lo das sombras”.

Alguns dos vibradores da empresa se assemelham a colares de ouro, mostrando a idéia de que não há nada de errado em usar orgulhosamente um produto sexual ao ar livre. Com o lançamento, a marca espera que seus produtos ajudem as pessoas a se sentirem mais confortáveis ​​discutindo sobre sexualidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.