Um homem de 45 anos morreu com suspeitas de Dengue em Cambé na última semana.

A Secretaria Municipal de Saúde de Cambé informou que desconhece o caso.

Mas de acordo com os familiares e amigos próximos, antes de vir a óbito, o homem já tinha sido diagnosticado com a temida doença.

Mas no site da Prefeitura de Cambé consta um artigo onde fala que em Cambé surge pelo menos um novo caso de dengue confirmado por dia.

A época do ano é muito propicia a criação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, com as chuvas e o forte calor, se tem as condições ideais para que as larvas se desenvolvam rapidamente, outro fator que vem contribuindo são os diversos terrenos baldios sem a devida roçagem, o mato alto em si não é criadouro do mosquito, mas o que ele esconde é que geralmente vem sendo o problema.

“A gente vê aí muito mato, parece uma floresta amazônica. E acúmulo de sujeira, de sacos plásticos, de potes. Isso vai acumulando água. Cada vez que chove a gente se preocupa”, afirma um morador do Jardim Santo Amaro.

É fácil encontrar terrenos abandonados, sujos e com o mato alto  em todos os bairros e centro da cidade.

“Somente uma atitude enérgica do poder público não resolveria o caso, precisamos também da conscientização da população de Cambé principalmente os donos desses terrenos onde o mato tem tomado conta”. Afirmou José Pereira Franco, morador do Conjunto Ulisses Guimarães

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.