Governo Temer dá cada vez mais espaço a militares
0 governo de Michel Temer (MDB) tem entregado a militares cada vez mais áreas da administração antes ocupadas por civis. Eles comandam o Ministério da Defesa, a intervenção no Rio de Janeiro, a secretaria nacional de Segurança Pública do ministério homônimo, o Gabinete de Segurança Institucional, a Funai e cargos estratégicos de segundo escalão….
—————————————————————————–

O Globo

Manchete : Apreensão de armas e drogas bate recorde
Em 2017, foram recolhidos 33,5% mais armamentos de grosso calibre
Principal destino de material apreendido nos limites do Brasil com outros países eram facções criminosas do Rio e de São Paulo

Apesar de ainda ter uma vasta área desprotegida nos 17 mil quilômetros de fronteiras terrestres, o Brasil bateu, em 2017, recorde de prisões e apreensões de armas e drogas. Polícia Rodoviária Federal, Exército e Receita Federal apreenderam duas mil armas de grosso calibre, 33,5% mais que em 2016. Ao menos 9,2 toneladas de cocaína estavam em poder de criminosos. A maior parte do material iria para facções de Rio e São Paulo. Na Vila Kennedy, o tráfico voltou a instalar obstáculos, após o Exército derrubar barreiras.(Páginas 5 e 8)

Peso da indústria no PIB cai a nível dos anos 1950
Apesar do crescimento de 2,2% em 2017, a indústria de transformação vem perdendo espaço na economia e hoje representa 11,8% do PIB, a menor participação desde os anos 1950.(Página 13)

Aliados se distanciam de Marina Silva
Apesar do bom desempenho da presidenciável nas pesquisas, Rede perdeu parlamentares. Antigos aliados de Marina criticam falta de foco dela e se dedicam a novos projetos.(Página 3)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Um terço da renda da elite dos servidores é isento de IR
Juízes, procuradores e conselheiros de Tribunais de Contas recebem R$ 6,4 bi livres de impostos por ano
A elite do funcionalismo público, formada por membros do Judiciário, Ministério Público e Tribunais de Contas, tem quase um terço da renda isento de imposto de renda (IR), segundo dados da Receita Federal. Em 2016, cada juiz, procurador, ministro ou conselheiro de tribunal de contas recebeu em média R$ 630 mil, sendo R$ 180 mil livres de tributos. Esse nível de isenção é explicado pelo recebimento de auxílio- moradia e de uma série de outros “penduricalhos”, que não pagam imposto de renda. Se fossem tributados, esses rendimentos pagariam alíquota de 27,5%. Ao todo, em 2016, a elite dos servidores recebeu R$ 6,4 bilhões isentos de qualquer tributação. Para o exsecretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda Bernard Appy, os dados da Receita mostram distorções nas cobranças de tributos. “Quanto maior a renda, maior é a parcela total da renda isenta.” O pagamento dos auxílios a juízes e procuradores tem sido questionado e as categorias reagiram marcando uma greve para o dia 15. (Economia /Pág.B4)

MP apura desvio na Assembleia
O Ministério Público Estadual de São Paulo investiga suposto esquema de desvios de verbas pela deputada estadual Clélia Gomes (PHS). Segundo as investigações, ex-funcionários baseados no gabinete de Clélia entregavam mensalmente parte de seus vencimentos para a deputada. De março de 2015 a novembro de 2017, os valores somariam R$ 1,6 milhão. A deputada não foi encontrada, mas assessores atuais rejeitam as denúncias.
(Política/ Pág.A4)

Apenas 2% dos alunos pobres tiram notas boas
Estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostra que só 2,1% dos alunos brasileiros pobres de 15 anos têm bom desempenho escolar. Entre países- membros da OCDE, a média é de 25,2%. Dos 71 países pesquisados, o Brasil ficou em 62.º.(Metrópole / Pág. A10)

Lúcia Guimarães
Cultura se moveu para a esquerda a partir da eleição de 2016.(Caderno2 / Pág. C4)

Cida Damasco
Será difícil manter ritmo vigoroso de alta do PIB em 2019.(Economia / Pág. B5)

Notas & Informações
Um chamado à razão
O presidente Michel Temer teve de recordar, em entrevista, que as Forças Armadas “só são chamadas quando eu as convoco” e que “não há um desejo sequer das Forças Armadas em assumir o poder”.(PÁág. A3)

Supremo erra de novo
O STF confirmou que as leis podem retroagir, a depender da vontade dos magistrados.(Pág. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Rio lidera redução de gastos com segurança
De 2015 a 2017, corte atingiu R$ 888 milhões no estado, uma queda de 9%
De 2015 a 2017,11 estados diminuíram o Orçamento da segurança. 0 líder dessa lista em valores absolutos ê o Rio de Janeiro, onde a disparada da violência resultou em intervenção federal. Nesses três anos, os cortes no Rio atingiram R$ 888 milhões, já atualizados pela inflação, uma queda de 9%. 0 dado mais preocupante de acordo com especialistas está na verba para informação e inteligência.
0 valor já era diminuto em 2015: menos de R$ 24 mil. No ano passado, despencou para R$ 2.470. A quantia ê insuficiente para comprar duas pistolas com o desconto aplicado a governos. Como os anos recentes foram de recessão e de queda abrupta na arrecadação, especialistas em contas públicas avaliam que ajustes eram previsíveis. No entanto, quando se considera o Brasil inteiro, os gastos estaduais com segurança tiveram alta de pouco mais de 1% no período.
Outros estados igualmente arrastados pela crise tiveram comportamento inverso ao do Rio. Em grave situação fiscal, o Rio Grande do Sul, por exemplo, destinou mais R$ 420 milhões para o combate ao crime. Procurado pela Folha, o governo fluminense não comentou OS cortes. (Cotidiano B1)

Governo Temer dá cada vez mais espaço a militares
0 governo de Michel Temer (MDB) tem entregado a militares cada vez mais áreas da administração antes ocupadas por civis. Eles comandam o Ministério da Defesa, a intervenção no Rio de Janeiro, a secretaria nacional de Segurança Pública do ministério homônimo, o Gabinete de Segurança Institucional, a Funai e cargos estratégicos de segundo escalão. (Poder A4)

Análise – Rodrigo Vizeu
Ainda resiste a ideia de que Forças Armadas têm os melhores quadros (Poder A4)

Debate sobre posse de armas racha pré-candidatos e projeta Bolsonaro (Poder A5)

Centro-direita sai na frente em boca de urna na Itália
Pesquisa de boca de urna indica que os italianos elegeram ontem um Parlamento fragmentado, sem que nenhum partido tenha maioria para formar governo. A coalizão de centro-direita do ex-premiê Silvio Berlusconi obteve de 33% a 36% e, se confirmado o resultado, deve liderar as negociações.
0 5 Estrelas, criado por um comediante, foi o partido individualmente mais votado. 0 governista PD, de centro-esquerda, teve de 20% a 23%. (Mundo A7)

EUA descartam isenção a países na tarifa do aço
Peter Navarro, um dos principais assessores comerciais do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que não haverá isenção de tarifas sobre a importação de aço e alumínio a países fornecedores.
Segundo maior exportador de aço aos EUA, o Brasil está entre os que podem ser mais afetados. A Casa Branca havia sinalizado com possíveis exceções. (Mercado A14)

É burrice opor economia a ambiente, afirma pesquisadora (Pág. B6)

Editorial
“Farra federal”, em defesa de projeto contra os supersalários dos servidores, e “Preparando terreno”, sobre programa municipal de asfaltamento. (Opinião A2)

————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.