O Globo

Manchete : Preço do pedágio deve variar de acordo com condição de rodovias
Governo quer conceder 16 mil quilômetros até 2022. Na Via Dutra, a cobrança seria por trecho percorrido
O governo planeja leiloar 16 mil quilômetros de rodovias até 2022, com um novo modelo de concessão. Uma ideia em estudo é permitir que o valor do pedágio varie conforme as condições da estrada — nesse desenho, o pedágio pode ser mais caro em trechos já duplicados, por exemplo.
Para os técnicos, isso vai estimular as concessionárias a acelerar as obras. Além disso, a escolha do vencedor ocorreria por uma combinação da menor tarifa cobrada dos motoristas com o pagamento de maior outorga. Para a nova concessão da Via Dutra, no ano que vem, a ideia é instituir cobrança por trecho percorrido. Ou seja: quem rodar mais pagará mais. (Página 15)

Governo ignora ‘banco de talentos’ de congressistas
O governo Bolsonaro não efetivou até agora nenhuma nomeação a partir das indicações feitas por congressistas para um “banco de talentos” de técnicos com ficha-limpa e experiência, que já soma 75 nomes. A situação dificulta a articulação política, que passou por mudanças. (Página 4)

Câmara derruba limite a propaganda em prédios no Rio
Seis anos após o Rio banir o excesso de publicidade da paisagem, o Projeto Cidade Limpa foi enterrado na Câmara de Vereadores. Em maio, decretos de Eduardo Paes de 2013 foram derrubados, liberando de vez a propaganda na fachada dos prédios de Zona Sul, Centro e Tijuca, que só era possível com liminares. (Página 8)

Parada Gay: críticas a Bolsonaro e elogio a decisão do STF
A 23a. edição da Parada Gay de SP tomou a Avenida Paulista e foi marcada pelo tom político, com críticas ao presidente Bolsonaro e elogios à decisão do Supremo Tribunal Federal que criminalizou a homofobia: “Beijem muito, agora com autorização do STF”, disse o ativista Toni Reis. (Página 19)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Crime organizado lidera invasões de mananciais em SP
Novas ocupações criminosas atingem ao menos 24 áreas protegidas por legislação ambiental na capital paulista desde 2018. A maioria está nas Represas Guarapiranga e Billings. Há fortes indícios de que o crime organizado domine parte dos terrenos e venda irregularmente lotes de até R$ 100 mil. (METRÓPOLE / PÁG. A9)

Câmara vai acelerar reforma tributária
Lideranças da Câmara vão acelerar a tramitação da reforma tributária, após a votação da reforma da Previdência na comissão especial. “Fatores políticos hoje são convergentes e favoráveis para acabar com a novela da reforma tributária”, diz o líder do MDB na Câmara, Baleia Rossi, autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que extingue os tributos IPI, PIS, Cofins, ICMS e ISS e cria o Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS). (ECONOMIA / PÁG. B1)

“Proposta não é anti-Guedes”
Baleia Rossi diz que PEC não é anti-Guedes e que pauta dessa magnitude tem de “ser feita a quatro mãos: Parlamento e governo”. (PÁG. B1)

‘Calote’ de delatores chega a R$ 120 mi
Entre os 217 colaboradores que tiveram acordos de delação premiada homologados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), 31 estão atualmente “inadimplentes” com a Justiça. O “calote” dos delatores chega a R$ 120,8 milhões conforme dados obtidos pelo Estado por meio do Sistema de Monitoramento de Colaborações (Simco) do Ministério Público Federal (MPF). O atraso pode levar até mesmo à rescisão de acordos. (POLÍTICA / PÁG. A4)

PSL e PSOL são partidos mais coesos
PSL e PSOL lideram ranking de coesão nas votações desde a posse de Bolsonaro. Em lados opostos, siglas mostram unidade em relação à liderança em quase todas as votações na Câmara, segundo análise do Estadão Dados. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Parada Gay em SP tem crítica a Bolsonaro (METRÓPOLE / PÁG. A10)

Cida Damasco
Há inconformismo com as soluções de sempre para a crise. É um bom começo. (ECONOMIA / PÁG. B6)

Irã ameaça espalhar conflito pelo Golfo
Com a imposição de novas sanções dos EUA, em vigor a partir de hoje, o Irã ameaçou retomar seu programa nuclear, o que poderia espalhar o conflito pelo Golfo Pérsico. A pressão também cai sobre a União Europeia, pois o Irã estabeleceu até 8 de julho para que o bloco evite que os Estados Unidos adotem novas sanções. (INTERNACIONAL / PÁG. A7)

Notas&Informações
A vida em tempo de desemprego
Há 3,3 milhões de trabalhadores há pelo menos dois anos à procura de uma ocupação remunerada. Esse número é 42,4% maior do que o de dois anos antes. (PÁG. A3)

Círculo vicioso da violência
Transferir menores infratores para o regime domiciliar não resolve o problema. (PÁG. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Deputados viajam a destinos turísticos com aval de Maia
Parlamentares apresentam justificativas precárias para viagens bancadas pela Câmara; custo chega a R$ 3,9 mi
Em média, 26 deputados federais têm viajado todo mês para destinos nos Estados Unidos, Europa e Ásia. As viagens, permitidas pelas regras da Câmara dos Deputados, custaram R$ 3,9 milhões aos cofres públicos em um ano (de janeiro de 2018 a janeiro de 2019). As viagens precisam ser autorizadas pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia. O objetivo oficial das viagens é, entre outros, dar aos congressistas “acesso a novos conceitos, políticas públicas e experiências legislativas úteis ao Brasil”. Na prática, deputados viajam a destinos turísticos, como a cidade de Dubrovnick, cenário de “Game of Thrones”, e apresentam justificativas precárias dos ganhos ao Legislativo. Os relatórios entregues depois das viagens se resumem a poucos parágrafos, muitas vezes compostos de trechos copiados da internet, e justificam apenas alguns dias de atividades durante a estadia no exterior. A presidência da Câmara disse que o regimento da Casa “assegura ao parlamentar o direito de desempenhar missão autorizada”. (Poder A4)

Estudo mostra que demitido gasta FGTS rapidamente
Um estudo que acompanhou o consumo de trabalhadores demitidos sem justa causa, que receberam o FGTS, mostra que, logo após a rescisão, há um pico de compras de mais de 35% acima da média mensal do ano anterior à rescisão. O aumento de gasto não dura muito e, a partir do segundo mês, começa a cair. Ao chegar ao 5° mês após a demissão, quando acabam as parcelas do seguro-desemprego, o consumo está até 17% abaixo da média do ano anterior. A conclusão é que o fundo de garantia, pago todo de uma vez, falha em sua função de seguro continuado para a perda de renda na demissão. (Folhainvest A14)

Bolsonaro diz que não vai ajudar a incluir estados na reforma (Painel A4)

Sergio Moro tuíta que ‘montanha pariu um rato’ (Poder A6)

23ª Parada do Orgulho mistura festa e crítica
Público tomou Av. Paulista no evento; com shows de Iza, Lulu Santos e da spice girl Mel C, parada teve críticas a Bolsonaro e celebrou a criminalização da homofobia. (Cotidiano A19)

Editoriais
Ruínas da Odebrecht

Sobre pedido de recuperação judicial da empresa.

Saúde inflacionada

Acerca de alta de mensalidades de planos privados. (Opinião A2)

————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.