O Globo

Manchete : Pesquisa indica polarização entre Bolsonaro e Haddad
Capitão perderia para os rivais no 2º turno. Ele diz que não aceitará resultado diferente da vitória
Faltando nove dias para a realização da eleição presidencial, pesquisa Datafolha apontou ontem que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) se manteve estável em 28% das intenções de voto, enquanto o petista Fernando Haddad subiu 6 pontos e alcançou 22%. A pesquisa confirma a polarização indicada em sondagens anteriores, com o pedetista Ciro Gomes aparecendo em terceiro lugar, com 11%. Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro perderia de todos os rivais. Em entrevista na TV, o capitão disse que não aceitará resultado eleitoral que não seja sua vitória.
(PÁGINAS 4 e 10)

Candidato do PSL omitiu imóveis à Justiça Eleitoral
Jair Bolsonaro omitiu duas casas, avaliadas em R$ 2,6 milhões e registradas em cartório em seu nome, à Justiça Eleitoral, uma na campanha de 2006 e outra, em 2010. Os imóveis constam da ação de partilha de bens movida pela ex-mulher Ana Cristina Valle, revelada pela revista “Veja”. Ela diz que falou “coisas que não deveria” por mágoa.
(PÁGINA 8)

Petista propõe assembleia exclusiva para Constituinte
Sem entrar em detalhes, o candidato Fernando Haddad( PT) disse que,se eleito presidente, vai “criar as condições” para a convocação de uma Constituinte exclusiva.(PÁGINA 11)

Operação da PF prende aliados de Perillo em Goiás
Investigação que apura pagamento de propina ao ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB)leva à prisão aliados do tucano.(PÁGINA12)

Antes da eleição, prefeitura do Rio dá pacote de bondades
Às vésperas da eleição, prefeitura do Rio anistia multa de vans e articula reajuste salarial de 7,6% a servidor municipal.(PÁGINA 14)

Leilão do pré-sal supera expectativa e arrecada R$ 6,8 bi
Com ágio acima das expectativas, o último leilão de pré- sal do ano arrecadou R$6,8 bilhões. Estimativa é que royalties e participações especiais rendam R$ 240 bilhões em 35 anos. Empresas estrangeiras arremataram três dos quatro blocos. Petrobras ficou com o outro.(PÁGINA 23)

Maduro permite entrada de comissão da ONU (Página 29)

O cordel como espelho do mundo
Gênero agora reconhecido como Patrimônio Cultural Brasileiro vai além da tradição, abraça temas atuais, como política e diversidade, e conquista várias mídias.

Míriam Leitão
A corrupção no ninho goiano dos tucanos (PÁGINA 24)

Marcelo Adnet
A perseguição a cidadãos deve ser combatida por todos (PÁGINA 10)

Paulo Celso Pereira
O ‘efeito teflon’ para bolsonaristas (PÁGINA 4)

DataFolha
Eduardo Paes é líder isolado no Rio, com 25% (PÁGINA 13)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Em busca do centro, Ciro diz que jamais vai ‘andar’ com o PT
Numa tentativa de se distanciar do partido de Haddad, pedetista chama o PT de ‘organização odienta’ e afirma que não aceitará composição para 2º turno
O candidato Ciro Gomes (PDT) fez ontem o gesto mais explícito na tentativa de se distanciar do PT e conquistar votos de eleitores do centro. Em entrevista a uma rádio e durante evento de campanha, ele chamou o PT de “organização odienta de poder” e disse que não vai se aliar ao partido num eventual segundo turno ou aceitar convite para assumir um ministério no caso de vitória de Fernando Haddad. “O PT contou comigo ao longo dos últimos 16 anos. Na medida em que eles se juntam com o Renan Calheiros (MDB-AL), que presidiu o Senado no impeachment que eles chamam de golpe, que estão juntos no Ceará com o Eunício Oliveira (MDB), não é mais possível, para mim, andar com eles na política”, afirmou à Rádio Guaíba. A fala de Ciro vem após sinalizações de Haddad por uma composição no segundo turno. A estratégia é apoiada na convicção de que Haddad é nome certo no segundo turno e que o adversário que ainda pode sofrer revés é Jair Bolsonaro (PSL).(POLÍTICA / PÁG. A4)

Bolsonaro diz que não aceitará derrota na eleição
Jair Bolsonaro (PSL) disse à TV Bandeirantes que somente aceitará a vitória. “Pelo que eu vejo nas ruas, não aceito resultado das eleições diferente da minha eleição”, disse. A PF concluiu que Adelio Bispo de Oliveira agiu só ao dar facada no candidato, por “inconformismo político”.(PÁG. A10)

‘Só acendi o fósforo no barril de pólvora’
Ludimilla Teixeira, de 36 anos, conseguiu reunir 3,8 milhões de mulheres contra um candidato a presidente, mas nem sabe se vai votar nessa eleição. “O que eu sei é em quem eu não vou votar”, disse a baiana que criou no Facebook o grupo Mulheres Unidas Contra Bolsonaro.(PÁG. A11)

Material na BA e em MG traz Lula candidato
Policiais apreenderam ontem na Bahia e em Minas Gerais materiais de campanha em que o ex-presidente Lula é retratado como o candidato do PT à Presidência da República. Os alvos dos mandados de busca e apreensão foram comitês de candidatos do PT e do PCdoB.(PÁG. A8)

Leilão do pré-sal atrai mais grupos estrangeiros
Nove petroleiras estrangeiras foram atraídas para dividir o pré-sal com a Petrobrás no último ano. Desde setembro de 2017, o governo fez quatro leilões sob o regime de partilha, no qual o lucro é compartilhado com a União.(ECONOMIA / PÁG. B4)

Taxa de desemprego cai para 12,1%
O País registrou abertura de 1,195 milhão de vagas no trimestre encerrado em agosto, mas ainda falta emprego para 27,5 milhões de pessoas, diz o IBGE.(ECONOMIA / PÁG. B6)

Marconi Perillo é alvo da PF em Goiás (Política / Pág. A12)

Temer dá subsídio ao setor de refrigerantes (Economia / Pág. B1)

João Domingos
Parto de antagonistas
Haddad e Lula omitem os últimos anos do governo Dilma, a marca de um desastre que ajudou a consolidar Bolsonaro politicamente.(PÁG. A8)

Adriana Fernandes
Eleições e ilusões
A reforma previdenciária será ponto imperioso para o presidente eleito. Preocupa que o tema não tenha sido debatido.
(ECONOMIA / PÁG. B8)

Notas & Informações
O PT quer ‘tomar o poder’
Ao afirmar que é apenas uma “questão de tempo” para que o PT efetivamente tome o poder, José Dirceu, réu triplamente condenado, dá a entender que esse processo já está em curso.(PÁG. A3)

Foco enviesado
É estranho que o principal crime a ser combatido no País se encontre na política, e com viés de organização criminosa.(PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Haddad vai a 22%; Bolsonaro perde de todos no 2º turno
Disputa se consolida entre deputado e petista, que já está empatado com o rival entre as mulheres
A nove dias do primeiro turno da eleição presidencial, Fernando Haddad (PT) subiu seis pontos e consolidou-se em segundo lugar na corrida eleitoral, com 22%, mostra pesquisa Datafolha. Jair Bolsonaro (PSL) continua na liderança, com os mesmos 28% do levantamento anterior. O deputado, porém, perde nas simulações de segundo turno para todos os adversários, inclusive Haddad, com quem antes estava empatado. Os dois lideram na rejeição do eleitor. A de Bolsonaro subiu de 43% para 46%, e a do ex-prefeito de São Paulo passou de 29% para 32%. Ciro Gomes (PDT), com 11% das preferências, e Geraldo Alckmin( PSDB), com 10%, empatam tecnicamente na terceira colocação. Marina Silva (Rede) manteve o viés de baixa e agora tem 5% — eram 7% há nove dias. O Datafolha aponta que, entre o eleitorado feminino, Bolsonaro e Haddad estão empatados tecnicamente, respectivamente com 21% e 22% das intenções. A preferência pelo candidato do PSL permaneceu estável, e o petista ganhou seis pontos. A rejeição ao candidato do PSL entre as mulheres, que representam 52,5% dos votos, teve oscilação para cima: 52% delas dizem não votar de jeito nenhum no capitão reformado (eram 49%). A reprovação delas a Haddad foi de 24% para 26%. A convicção do eleitorado de ambos é elevada: 79% dos bolsonaristas e 78% dos pró-Haddad dizem não mudar o voto. (Eleições 2018 A4 a A8)

Análise
Mauro Paulino e Alessandro Janoni
Bolsonaro resiste na classe que mais cresceu no lulismo (A8)

Ex-prefeito enfrenta embates e intervenções do PT desde 2004
Embates e imposições são a tônica na relação entre Fernando Haddad e PT desde seu primeiro cargo de destaque no governo Lula. Segundo petistas, o candidato, que cedeu algumas vezes para não prejudicar alianças, está mais preparado para lidar com pressões partidárias. (Eleições 2018 A19)

Eleições 2018
Bolsonaro diz na TV que não vai aceitar resultado que não seja sua vitória (A11)

Tucano Perillo, candidato ao Senado, é alvo de ação que apura corrupção (A16)

Presidenciáveis querem rever políticas do governo Temer para a educação (B1)

Estudante criou em menos de uma hora marca visual do movimento #EleNão (C4)

‘Com eleições, não haverá ruptura’, afirma Aloysio
Ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes declarou em Nova York que a política externa brasileira não sofrerá rupturas independentemente de quem seja o eleito. (Mundo A20)

Sob Temer, estrangeiras levam 6 áreas do pré-sal
Consórcios liderados por petroleiras estrangeiras assumiram 6 de 13 áreas do pré-sal licitadas durante o governo Michel Temer. Na gestão Dilma, o comando era da Petrobras. (Mercado p.1)

Aluno atira em colegas e fere 2 em escola no PR
O estudante de 15 anos cursa o 1º ano do ensino médio em colégio estadual em Medianeira, no Paraná. Ele disse que sofria bullying e quis se vingar. Um dos feridos corre risco de ficar paraplégico. (Cotidiano B2)

Minha eleição – Cátia Seabra
Reeleição de FHC foi garantida pela busca por estabilidade
A crise era a russa. A 22 dias do primeiro turno o presidente – candidato, Fernando Henrique Cardoso, admitiu seu estrondoso impacto na economia. Diante de 150 políticos, reconheceu ter elevado a taxa de juros a 49,75% sob pressão do mercado. (Eleições 2018 A18)

Mudar rótulos é questão de anos, diz presidente da Anvisa (B7)

Editoriais
Líderes e rejeitados
Sobre cifras de Bolsonaro e Haddad no Datafolha (A2)

Caso encerrado
Acerca de acordo fechado pela Petrobras nos EUA (A2)
————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.