Previdência privada bate recorde em 2011 – Auxílio-doença: Falta de médicos atrasa perícias – Reconstrução no Sudeste terá R$ 500 milhões – Déficit da previdência pública atinge R$ 56 bi – Senado: Só 170 concursados vão tomar posse este ano – Bezerra usa Ministério para prestigiar irmão – Manual orienta padarias a usar menos sal no pão – SUS atende casos de implante com defeito…

O Globo

Manchete: Águas de janeiro – Cheia avança no estado e expõe obras malfeitas

Trecho de BR reconstruído pelo Dnit é arrastado por rio pela 3ª vez desde 2007

Pela terceira vez desde 2007, o Km 120 da BR-356 (Itaperuna-Campos) não resistiu à força das correntezas do Rio Muriaé, no Noroeste Fluminense. Ontem, com o rompimento de um dos diques que cercam Campos, um pedaço da rodovia foi levado pelas águas. Quando uma rachadura de 20 metros apareceu, a Defesa Civil teve que retirar às pressas os quatro mil moradores do distrito de Três Vendas, a 15 km do Centro da cidade. Em janeiro de 2007, uma mulher morreu ao cair com o carro na cratera da BR-356, e, em dezembro de 2008, o próprio Dnit cortou parte da estrada para facilitar o escoamento da água represada. “Nestes anos, só houve a reconstrução da estrada”, criticou o coordenador de Defesa Civil do Noroeste Fluminense, Douglas Paulich. O superintendente substituto do Dnit, Celso Crespo, disse que o órgão é que é vítima das inundações: “O Dnit está sendo vítima desta enchente.” (Págs. 1 e 13 a 15)

No Piauí, tragédia em barragem não mereceu verba (Págs. 1 e 12)

Ministro: Congresso aumentou recursos para Pernambuco (Págs. 1 e 10)

Brasileia, a cidade que virou Haiti

Haitianos que chegam em massa à pequena cidade acreana dizem que só querem trabalhar

Com pouco mais de 21 mil habitantes, Brasileia, no Acre, pede ajuda para manter os haitianos que não param de chegar: hoje, são pelo menos 1.300, espalhados por praças, lojas e superlotados quartos de hotéis, à espera do visto que lhes permitirá buscar melhores condições de vida. “Quero trabalhar em alguma coisa”, resume Pierre Merzier, de 28 anos, arranhando o espanhol, à enviada especial Cleide Carvalho. (Págs. 1 e 3)

Indústria brasileira põe o pé no freio

Números do IBGE divulgados ontem mostram que a indústria brasileira tomou um tombo e trocou um crescimento de 11,8%, no acumulado de 12 meses em novembro de 2010, por apenas 0,6% no período encerrado em novembro de 2011. (Págs. 1, 21 e editorial “Evidências do problema do Custo Brasil”)

Poupança tem a menor captação em 5 anos

Em 2011, a caderneta de poupança teve o pior resultado desde 2006. Os depósitos superaram os saques em R$ 14,2 bi, a menor marca em cinco anos. Em relação a 2010, a queda foi de 63%, segundo o Banco Central. (Págs. 1 e 21)

Economia dos EUA dá sinais de recuperação

Após a alta na venda de casas e carros, ontem foi a vez de as estatísticas de emprego apontarem para recuperação forte nos EUA. Só em dezembro, foram criadas 325 mil vagas. Esperavam-se 178 mil. (Págs. 1, 22 e Miriam Leitão)

Obama: Defesa enxuta com foco na Ásia

O presidente Barack Obama anunciou cortes de US$ 450 bilhões no Orçamento da Defesa em 10 anos, redução do número de tropas e nova estratégia militar, com foco na região Ásia-Pacífico. “Nossas forças serão mais enxutas”, disse. (Págs. 1 e 28)

Chile apaga a ditadura

Numa polêmica decisão, o governo de Sebastián Piñera decidiu eliminar dos textos escolares a expressão “ditadura militar” e trocá-la por “regime militar”. A medida desatou uma enxurrada de críticas no Chile e ameaça agravar ainda mais a crise entre o governo e estudantes. (Págs. 1 e 29)

Promotoria pede enforcamento de ex-ditador egípcio (Págs. 1 e 29)

Anvisa recomenda menos sal no pãozinho francês (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Obama corta US$ 450 bi e reduz força militar dos EUA

Presidente garante que Exército estará preparado, mas diz que é preciso melhorar a situação fiscal

O presidente Barack Obama formalizou ontem a nova estratégia militar dos EUA, que tem como base cortes no Pentágono de ao menos US$ 450 bilhões nos próximos dez anos. Outros US$ 500 bilhões poderão ser cortados pelo Congresso. A diretriz difere da adotada nas guerras do governo Bush e dependerá mais do poderio naval e aéreo no Pacífico e no Estreito de Ormuz, para contrabalançar as ações da China e do Irã. Obama, cujas relações com os militares são difíceis, justificou as decisões: “Precisamos colocar em ordem nossa situação fiscal e recompor nosso poder econômico no longo prazo”. Criticado pela oposição republicana por sua suposta fraqueza ante a ameaça iraniana, Obama disse que as Forças Armadas americanas vão encolher, mas “o mundo deve saber que os EUA manterão a superioridade militar”. (Págs. 1 e Internacional A10)

Análise: Alexander Benard

O problema afegão

Obama precisa admitir que uma retirada total do Afeganistão terá consequências muito além desse país. Arrasaria os interesses dos EUA em toda a Ásia Central. (Págs. 1 e Internacional A10)

Foto-legenda: Atentados em série no Iraque

Iraquianos choram a morte de parente em um dos ataques em Bagdá; ao menos 72 xiitas morreram. (Págs. 1 e Internacional A11)

Ruptura de dique esvazia cidade no RJ

As cerca de 4 mil pessoas que vivem na localidade de Três Vendas, em Campos (RJ), tiveram de abandonar suas casas às pressas, ontem, para fugir de inundação provocada pelo transbordamento do Rio Muriaé. A água rompeu um trecho de 30 metros da Rodovia BR-356, a cerca de 600 metros das casas. A estrada funcionava como dique. A Defesa Civil de Campos, o Corpo de Bombeiros e o Exército foram mobilizados para remover os moradores. Segundo a prefeitura de Campos, até as 18h de ontem, quando o volume de água em Três Vendas chegava a cerca de 40 centímetros, aproximadamente 300 das mil famílias haviam deixado o local rumo a abrigos oferecidos pelo município. (Págs. 1 e Cidades C1)

Ministro tentou mudar verba

Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional) tentou levar R$ 50 milhões do Rio São Francisco para barragem em Pernambuco. (Págs. 1 e Nacional A4)

Queixas à Anvisa sobre próteses chegam a 12

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária recebeu ao menos 12 reclamações de mulheres que apresentaram problemas em próteses mamárias de silicone da marca francesa PIP desde 2010. Na semana passada, a Anvisa informara não haver queixas. Ontem, o Estado mostrou o caso de duas mulheres que procuraram a agência, mas não obtiveram resposta. “Os dados que temos não mostram haver um número elevado de reações adversas. Há menos reações com os implantes do que com o ácido acetilsalicílico”, disse o presidente adjunto da Anvisa, Luis Alberto Klassman. (Págs. 1 e Vida A14)

SUS atende casos de implante com defeito

Mulheres que tenham problemas com implantes podem procurar assistência médica no SUS para o atendimento e, se necessário, substituição da prótese sem nenhum custo. (Págs. 1 e Vida A14)

PM dispersa usuários de crack no centro

A Polícia Militar dispersou ontem, com o apoio da Cavalaria e o uso de balas de borracha, cerca de 100 consumidores de crack que se aglomeravam na Praça Princesa Isabel e no canteiro central da Avenida Rio Branco, no centro de São Paulo. A região fica a 150 metros da cracolândia, que está cercada desde terça-feira. Houve confusão e correria dos usuários e dos policiais. “Foi um caso pontual. Esperamos que não seja necessário repetir”, disse o tenente-coronel Wagner Rodrigues. (Págs. 1 e Cidades C3)

Consumidor terá R$ 1,4 bi a mais na conta de luz

O consumidor pagará este ano R$ 19 bilhões na conta de luz só para bancar o sistema elétrico brasileiro – R$ 1,4 bilhão mais do que em 2011. Com esse dinheiro, seria possível construir duas novas hidrelétricas. (Págs. 1 e Economia B1)

Manual orienta padarias a usar menos sal no pão (Págs. 1 e Vida A14)

Fernando Gabeira

Comida para pensar

A alta dos alimentos, tão presente em 2011, é do tipo que não festeja o réveillon. Move-se num tempo mais elástico do que a simples virada do ano. (Págs. 1 e Espaço Aberto, A2)

Dora Kramer

Silêncio dos coniventes

Os governadores de partidos situacionistas e oposicionistas se calam ante privilégio com verba, pois um dia podem ser privilegiados. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações

A operação na Cracolândia

A operação fica muito aquém das promessas irrealistas da estratégia da “dor e do sofrimento”. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Bezerra usa Ministério para prestigiar irmão

Das 60 mil cisternas compradas pela Integração Nacional, 40% vão para Petrolina, base eleitoral da família

O governo identificou 738,8 mil famílias que não tem como garantir o consumo de água. Os repórteres Vinicius Sassine e Josie Jerônimo mostram que o ministério chefiado por Fernando Bezerra Coelho comprou 60 mil cisternas de plástico, a serem instaladas em sete cidades. As mais necessitadas – estão na Bahia e no Ceará. Mas é Petrolina (PE), onde ele já foi três vezes prefeito, que receberá mais unidades: 22.799. Quase 40% do total. E não é só: o edital de compra, de R$ 210,6 milhões, foi assinado por Clementino Coelho, irmão do ministro, pré-candidato a prefeito e presidente da Codesvasf, estatal subordinada a Bezerra e responsável pela entrega das cisternas. Outra controvérsia é o preço. A de plástico custa R$ 3,5 mil. Já uma cisterna tradicional sai por R$ 1,8 mil. (Págs. 1, 2, 3 e Visão do Correio 14)

Foto legenda: Enquanto isso…

Mais moradores de cidades do Rio e de Minas sofrem com as chuvas. Em Campos (RJ), um dique se rompeu, destruiu parte da BR-356 e inundou um bairro. (Pàgs. 1 e 8)

Presidentes mãos de tesoura

Nos EUA, Obama anunciou um corte sem precedentes. Em 10 anos, vai ceifar quase meio trilhão de dólares do orçamento do Pentágono. “A maré da guerra está baixando”, justificou o líder americano. No Brasil, a tesourada de Dilma será de R$ 60 bilhões. Mas, aqui, a guilhotina no Orçamento vai pegar quase todo mundo. Uma exceção são os servidores do Executivo: o governo reservou R$ 1,6 bilhão para garantir aumento salarial e reestruturação de algumas carreiras. (Págs. 1, 10 e 16)

Hora de gastar o Nota Legal

Os 390 mil cadastrados no programa terão de 15 de janeiro a 15 de fevereiro para pedir que créditos acumulados sejam abatidos do valor do IPVA, do IPTU ou de ambos. (Págs. 1 e 29)

O martírio na linha do metrô

O Correio acompanhou o sofrimento dos passageiros durante a greve dos servidores. Demora e superlotação são os maiores desafios dos usuários. (Págs. 1 e 24)

Redes sociais ficam sem perfis sobre blitz no DF (Págs. 1 e 7)

Senado: Só 170 concursados vão tomar posse este ano

Apesar de o edital prever 246 vagas, o Orçamento de 20l2 limita o número de contratações. O restante dos selecionados deve ser chamado posteriormente. (Págs. 1 e 9)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Déficit da previdência pública atinge R$ 56 bi

Agravou-se em 2011 o déficit do regime de previdência dos servidores federais, uma das principais fontes de desequilíbrio das contas da União. O Valor apurou que o déficit cresceu 10% e encerrou o ano em R$ 56 bilhões. A despesa com o pagamento de benefícios a 1,1 milhão de aposentados e pensionistas do Judiciário, Legislativo e Executivo, incluindo militares, se aproxima de R$ 80 bilhões. Enquanto isso, a receita com a contribuição previdenciária dos servidores foi inferior a R$ 25 bilhões.

As contas do regime próprio de previdência dos servidores constituem uma preocupação constante para o governo. O déficit de R$ 56 bilhões é bem maior que o esperado para o Regime Geral de Previdência Social (entre R$ 34 bilhões e R$ 36 bilhões), que transfere mensalmente benefícios a 25 milhões de pessoas. Com o dinamismo do mercado de trabalho, a arrecadação do Regime Geral teve crescimento significativo, a ponto de reduzir o déficit em cerca de R$ 10 bilhões em relação a 2010. (Pág. 1)

Empresas têm caixa de US$ 7,7 tri

Empresas não financeiras nos Estados Unidos, Japão, Grã-Bretanha e na zona do euro têm em caixa US$ 7,75 trilhões. O valor sem precedentes, em dinheiro e depósitos, revelado pelo Instituto Internacional de Finanças (IIF), contrasta com a fragilidade financeira de governos e bancos europeus e americanos. O caixa das companhias é equivalente às dívidas (US$ 7,6 trilhões) que os principais países do mundo precisam refinanciar em 2012. Empresas de países emergentes também estão “robustas” financeiramente, mas o relatório do IIF não menciona cifras nesse caso.

Os valores divulgados mostram que grandes empresas do mundo desenvolvido não dependem de financiamento bancário para investimentos. Isso deve atenuar o impacto da desalavancagem (redução de dívida) dos bancos sobre a economia mundial. (Págs. 1 e C2)

Aeroporto também atrai construtoras de menor porte

Além das grandes empreiteiras, como Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Odebrecht e CR Almeida, cuja participação é dada como certa pelo mercado, o leilão de concessão de aeroportos do governo federal provoca intensa movimentação entre empresas com menor experiência em empreendimentos de grande porte. Elas negociam parcerias com operadores internacionais, uma exigência governamental, e com fundos de investimento para levantar mais capital.

Uma delas é a Fidens Engenharia, de Minas Gerais, que entrará na concorrência em conjunto com a ADC & HAS, operadora americana de aeroportos, e está em tratativas com um fundo de investimentos da Old Mutual, da África do Sul. Segundo Nilton Chaves, gerente de novos negócios da Fidens, a empresa espera apresentar preços competitivos na disputa – vence o consórcio que oferecer o maior valor pela outorga do aeroporto. (Págs. 1 e B1)

A lenta decadência da indústria japonesa

Os sinais de alerta estão soando nos escritórios e fábricas do Japão. O câmbio, os cortes no fornecimento de energia provocados pelo tsunami de março, políticas fiscais e comerciais desfavoráveis e a ascensão implacável da China e da Coreia do Sul estão pressionando os outrora imbatíveis fabricantes de automóveis e produtos eletrônicos nipônicos a trocar seu país por outros onde os custos são menores.

Políticos, líderes empresariais e imprensa alertam que, se nada for feito, os setores responsáveis por grande parte do crescimento do Japão após a Segunda Guerra Mundial poderão mergulhar num declínio irreversível. (Págs. 1 e A10)

Ícone da foto, Kodak está perto da concordata

Depois de passar o último século como uma das mais influentes marcas americanas, a Kodak está entrando para o rol dos fiascos empresariais. A empresa de 131 anos que massificou a fotografia no século XX e criou a primeira câmera digital em 1975 pode já em fevereiro entrar com pedido de concordata, segundo pessoas a par do assunto. Ela ainda tenta vender sua carteira de patentes para evitar uma recuperação judicial e conversa com bancos para levantar cerca de US$ 1 bilhão para se manter de pé durante a concordata. (Págs. 1 e B8)

Lei das empresas individuais entra em vigor segunda-feira

A partir de segunda-feira serão alteradas as regras para a abertura de empresas limitadas no país. Uma das principais mudanças é o fim da exigência de no mínimo dois sócios para a formação de uma companhia, com a criação da Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli). A Lei nº 12.441 também exige um capital mínimo de R$ 62,2 mil para quem quiser abrir uma empresa. Antes mesmo de entrar em vigor, essa previsão já é questionada no Supremo Tribunal Federal (STF), em uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) proposta pelo Partido Popular Socialista.

Para transformar empresas que hoje possuem pelo menos dois sócios em firmas individuais, os interessados deverão esperar cerca de quatro dias após o pedido, segundo estimativas da Junta Comercial de São Paulo. Esse é o mesmo tempo calculado para a abertura de novas empresas. O custo é de R$ 73 para as duas situações. (Págs. 1 e E1)

Polêmica na troca de ações da Comgás

A migração da Comgás para o Novo Mercado está paralisada por conta de uma discussão com um acionista minoritário a respeito do valor das ações preferenciais. O fundo Poland, do investidor Luiz Alves, detém 40,3% das preferenciais da empresa, ou 47% desses papéis em circulação no mercado. Para passar ao nível máximo de governança corporativa da BM&FBovespa, a Comgás informou que as preferenciais devem ser convertidas em ordinárias sem deságio, proposta contestada pelo Poland. (Págs. 1 e D1)

Minas espera arrecadar R$ 500 milhões/ano com nova taxa sobre mineração (Págs. 1 e A2)

Batalha aérea por empregos

Suspensão de contrato para venda de aviões à Força Aérea americana abre disputa por empregos entre os Estados do Kansas, onde fica a concorrente da Embraer, e a Flórida, onde deverão ser montados os Super Tucanos. (Págs. 1 e B1)

Reciclagem patenteada

Pesquisadores do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) de São Paulo desenvolvem tecnologia para reaproveitamento de imãs dos discos rígidos de computadores, um produto valioso e que normalmente acaba no lixo. (Págs. 1 e B2)

Termomecânica em submarinos

A metalúrgica Termomecânica fechou contrato com a francesa DCNS para fornecer tubos de ligas especiais para os submarinos que serão construídos no Brasil em parceria com a Marinha. (Págs. 1 e B7)

Usiminas eleva aposta em vagões

A partir de junho, a Usiminas Mecânica — subsidiária de bens de capital da siderúrgica — passará a fabricar vagões ferroviários em larga escala, em Congonhas (MG). A meta é sair de uma posição de pouca relevância para uma participação de 30% no mercado. (Págs. 1 e B7)

PR perde R$ 1,5 bi com a seca

A seca que atinge o Sul do Brasil já provocou prejuízos de R$ 1,5 bilhão a produtores de grãos do Paraná e o valor deve aumentar, porque não há previsão de regularização das chuvas para as principais regiões de cultivo nos próximos dias. (Págs. 1 e B10)

Ideias

Javier Santiso

O reequilíbrio do mundo em direção aos países emergentes não é só econômico e financeiro, mas também tecnológico. (Págs. 1 e A9)

Ideias

Armando Castelar

Convivemos com desequilíbrios que podem desencadear crises se o ambiente externo ficar menos favorável. (Págs. 1 e A9)
————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Isolados

Temporais destroem pontes e acessos, impedindo ou tornando precária a ligação com várias comunidades

Enquanto o maior volume de chuva se deslocou para o Leste, atingindo principalmente Governador Valadares e Caratinga, na Região Central e Zona da Mata cidades ainda sofrem para atender populações presas pelos alagamentos em bairros e distritos. Na Grande BH, estão fechadas as saídas de Mário Campos para Betim e Brumadinho, que também têm áreas inacessíveis, assim como Moeda, Juatuba, Jeceaba, Congonhas, OuroPreto, Conselheiro Lafaiete e várias outras. Nos municípios mais castigados, escolas e igrejas estão cheias de desabrigados e desalojados das 3.301 casas danificadas e 101 derrubadas.

Verba de Pernambuco é o triplo da de Minas

No orçamento de 2012 do Ministério da Integração Nacional estão destinados para prevenção de desastres naturais R$ 81,4 milhões (11,5% do total) ao estado do ministro Fernando Bezerra e apenas R$ 27,7 milhões (3,9%) para Minas. Petrolina (PE), base eleitoral de Bezerra, receberá 38% das 60 mil cisternas plásticas compradas pelo ministério para o Nordeste e Minas. (Págs. 1, 3, 4, 10, 17 a 21 e o Editorial ‘Novas chuvas, drama antigo’, 6)

Aumento para vereadores na mão do prefeito

Projeto que eleva em 61,8% o salário dos parlamentares já está com Marcio Lacerda, que tem 15 dias para vetar ou não. Manifestantes pressionaram pelo veto em frente à prefeitura. (Págs. 1 e 8)

O aperto da inflação: Cesta básica de BH em 2011 teve a segunda maior alta (Págs. 1 e 12)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: IPTU pode subir bem mais do que a inflação

Economista Ana Paula Lima denuncia que seu imposto teve reajuste de 63,88%. Prefeitura do Recife admite que isso pode ocorrer em alguns casos, como com melhorias no imóvel. (Págs. 1 e Economia 1 e 2)

Governo Presente fica mais arrojado

Programa foi redefinido para melhorar a prevenção à violência. Entre as novidades, contratação de 834 agentes para acompanhar pessoas consideradas vulneráveis nas áreas de risco. (Págs. 1 e Cidades 4)

Oposição poupa Bezerra Coelho e ataca Dilma

Estratégia será diferente da adotada nas denúncias contra outros ministros. (Págs. 1 e 3)

Mercadante anuncia centro de pesquisa para o Recife (Págs. 1, 3 e Economia, 4)

Reconstrução no Sudeste terá R$ 500 milhões

Verba emergencial do governo federal será destinada às cidades atingidas pelas enchentes e para ações de prevenção. (Págs. 1 e 8)

Mais dez dias para buraco ser fechado em BR

Dnit estima prazo longo para solução definitiva da cratera aberta por estouro de tubulação em Pontezinha. (Págs. 1 e Cidades 2)
———————————————————————————–

Zero Hora

Manchete: Em estado de seca

Após 40 dias sem chuvas regulares, meteorologia afirma que o clima cruza a barreira da estiagem e põe o Rio Grande sob seca.

Lavouras somam prejuízo de quase R$ 900 milhões.

Estado vai receber reforço na transferência de energia. (Págs. 1, 36 a 39 e 42)

Pronasci: Verba para segurança não chega ao Piratini

Governo gaúcho esperava receber R$ 25 milhões de programa federal. (Págs. 1 e 8)

Buenos Aires: Brasileiros são alvo de furtos (Págs. 1 e 30)

Auxílio-doença: Falta de médicos atrasa perícias

Trabalhadores levam em média 68 dias para obter benefício. (Págs. 1 e 43)

Resposta: Justiça pune violência nos estádios

Ex-líder de torcida do Inter tem prisão preventiva decretada. (Págs. 1, 4 e 5)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Gol quer mais 8 aviões para usar marca Varig nos EUA e na Europa

Companhia aérea pretende ficar com as aeronaves que a GulfAir, do Bahrein, encomendou à Boeing , mas desistiu de comprar. Para especialistas, equipamentos são cruciais para a empresa brasileira enfrentar a união da Tam com a Lan e internacionalizar de vez suas operações. (Págs. 1 e 16)

Enfim, o Brasil se rende ao sotaque latino

América Latina, Portugal e Espanha levam 19% dos investimentos externos de empresas brasileiras, maior fatia dos últimos anos. (Págs. 1 e 4)

Governo importa tecnologia para portos

Programa que prevê investimento de R$ 6 bilhões no transporte marítimo até 2015 trará de Cingapura sistema informatizado para serviço de cabotagem. (Págs. 1 e 8)

Para Caixa, poupança crescerá 32% no ano

Bem diferente é a projeção do mercado, que espera depósitos em linha com 2011, ano de menor volume desde 2006. (Págs. 1 e 30)

Santorum, a grande surpresa republicana

Saiba quem é o ex-senador pela Pensilvânia, católico e ultraconservador que surge como forte promessa para disputar as eleições contra Barack Obama. (Págs. 1 e 36)

Bradesco capta US$ 750 milhões por cinco anos

O Banco do Brasil também vai ao mercado e negocia com investidores a oferta de bônus perpétuos. (Págs. 1 e 31)

Previdência privada bate recorde em 2011

Empresas do setor faturaram R$ 56 bilhões em 2011 e apostam em crescimento de até 25% neste ano. (Págs. 1 e 32)

De volta para casa

Direto do Chile, brasileiro Ricardo Karbage chega para comandar as operações da Xerox no país. (Págs. 1 e 23)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.