Manchete nos Jornais para esta Sexta-Feira 24 de Setembro de 2010

0

Escândalos não são citados em evento da CNBB – Namorada de filho de ex-ministra também tem cargo no governo – Juíza aceita denúncia contra 60 por fraudes em Dourados – Procurador investigará contrato da EBC – Computador do Ministério Público é furtado – Debate da Globo terá papel decisivo, avaliam partidos…

O GLOBO

Presidente afirma que foi enganado por Erenice Guerra
Uma semana depois de Erenice Guerra ter sido demitida da Casa Civil, envolvida em denúncias de tráfico de influência no governo, o presidente Lula disse ontem que foi enganado pela ex-ministra, e que Erenice perdeu a oportunidade de ser “uma grande funcionária pública” no país.

Erenice era o braço-direito de Dilma Rousseff na Casa Civil e assumira o cargo em março para a petista disputar a Presidência. — Na medida em que têm oportunidade, as pessoas estão aqui para prestar serviço à sociedade. Se alguém acha que pode chegar aqui e se servir, cai do cavalo, porque a pessoa pode me enganar um dia, mas não engana todo mundo todo dia. E, quando acontece, a pessoa perde — disse Lula, em entrevista ao portal Terra.

Segundo Lula, não foi a pressão da oposição que derrubou Erenice, mas os indícios de que ela teria errado no cargo: — O que aconteceu com a Erenice é que ela jogou fora uma chance extraordinária de ser uma grande funcionária pública deste país — disse ele. As denúncias sobre tráfico de influência na Casa Civil foram publicadas pela imprensa. Após sair na mídia, com depoimentos e documentos, é que o Planalto demitiu Erenice.

Lula falou ainda da relação entre imprensa e política, das críticas da oposição e do ex-presidente Fernando Henrique, de sua participação na campanha de Dilma Rousseff (PT) e da necessidade de cautela até a eleição. Citando o ex-prefeito de São Paulo Cláudio Lembo (DEM), Lula disse que os meios de comunicação deveriam anunciar seus candidatos e partidos.

Procurador investigará contrato da EBC
A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) terá de dar explicações ao Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a contratação, por R$ 6,2 milhões, da empresa que emprega Cláudio Martins, filho do ministro Franklin Martins (Secretaria de Comunicação Social). Em ofício enviado ontem à estatal, que administra a TV Brasil, o procurador Marinus Marsico requisitou toda a documentação sobre a licitação, feita a toque de caixa em dezembro.
O pedido foi enviado à presidente da EBC, Tereza Cruvinel. A estatal terá dez dias úteis para dar informações sobre a concorrência, além de providenciar cópia do contrato, eventuais termos aditivos e a lista dos pagamentos à Tecnet Comércio e Serviços, da qual Cláudio seria representante. A estatal informa que já repassou R$ 1 milhão.
O objetivo é apurar os motivos da pressa sem que houvesse verba prevista no Orçamento da União, diz Marsico. Será investigado ainda se Cláudio participou de alguma etapa da concorrência, o que feriria os princípios da moralidade e da impessoalidade na administração pública. — Caso se constate irregularidade, vamos representar ao TCU para que instaure processo, apure responsabilidades e calcule eventual prejuízo ao erário. A EBC está subordinada a Franklin Martins, que chefia o Conselho de Administração e dá aval à sua política de investimentos.
Consultor confirma que pagou por lobby
O consultor Fábio Baracat afirmou ontem, em depoimento na Polícia Federal, que contratou os serviços de Israel Guerra, filho da ex-ministra Erenice Guerra, para facilitar a obtenção de uma licença na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para a empresa de transporte aéreo de carga Master Top Airline. A licença permitiu a renovação do contrato da Master Top com os Correios, estatal que estava sob influência direta de Erenice. O consultor disse que pagou cerca de R$ 200 mil pelos serviços do filho da ex-ministra.
Baracat confirmou ainda encontros com Erenice, mas negou que ela tenha interferido nos negócios dele com Israel. — Ele disse que se encontrou com ela. Mas foi encontro social. Não se tratou de negócio. Ele não pediu nada a Erenice — afirmou o advogado Douglas Silva Telles, que acompanhou Baracat durante o interrogatório.
PT e UNE deixam de ir a ato contra mídia
O “Ato contra a mídia golpista”, convocado por centrais sindicais e dirigentes petistas após o presidente Lula atacar a imprensa, reuniu cerca de 400 pessoas no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo ontem e se tornou um misto de plenária social com comício pró-candidatura da petista Dilma Rousseff. À exceção do presidente do PCdoB, Renato Rabelo, o evento não atraiu nenhum presidente de centrais sindicais — que mandaram  representantes — ou de partidos políticos. Rabelo acusou grandes veículos de comunicação brasileiros de organizarem uma “conspiração” contra Dilma Rousseff. A grande imprensa foi atacada e acusada de ter “saudade” da ditadura.
— Eles achavam que o candidato deles, José Serra, é que ia ganhar a eleição porque começou disparado. Quando perceberam que o povo votava contra tucanos e José Serra, começaram então a produzir factóides contra a candidata Dilma Rousseff — disse Rabelo. O PCdoB, de Rabelo, é um dos partidos da coligação que apoia a candidatura de Dilma. — O que eles querem mesmo não é simplesmente uma tentativa golpista de impedir o favoritismo de Dilma Rousseff. Eles vão além. É conspiração! É golpismo e conspiração! — disse Rabelo.
Representando o PSB, a deputada Luiza Erundina (SP) afirmou que a imprensa tem uma reação “irada” e “macarthista”, em referência à perseguição contra comunistas realizada pelo senador norte-americano McArthur nos anos 50.
Ministro rebate crítica de autoritarismo
Escalado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para conversar com jornalistas ontem em Maringá, no Paraná, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que é “conversa fiada” as denúncias de que o governo é autoritário na relação com a imprensa. — Isso é conversa fiada. Acho que tem gente que não quer dizer que está apoiando a oposição e fica arrumando esse tipo de argumento. Acho que seria mais honesto publicar um editorial e dizer: “Olha, o nosso candidato é tal. Nós queremos apoiar tal candidato.” E tirar a máscara. Ficar querendo se esconder atrás da defesa da democracia… Nós sempre defendemos a democracia. Quer dizer, nós não somos democratas e quem é contra nós é democrata? É muito esquisito esse tipo de comportamento — criticou o ministro.
Paulo Bernardo lembrou que, nos Estados Unidos, o jornal “New York Times” publicou editorial na primeira página para anunciar que apoiaria uma candidatura, e que Lula tem dito que no Brasil alguns veículos de comunicação querem se transformar em partidos políticos. — O que ele (Lula) fala sobre a imprensa é que tem alguns órgãos de imprensa que querem se transformar em partidos políticos.
Desemprego cai e renda sobe
O mercado de trabalho brasileiro está no melhor momento dos últimos oito anos. Em agosto, a taxa de desemprego das seis principais regiões metropolitanas do país surpreendeu analistas e atingiu 6,7% — abaixo de 6,9% de julho e de 8,1% de igual mês do ano anterior. Trata-se da menor taxa apurada desde que o IBGE iniciou a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), em março de 2002. E os ganhos dos trabalhadores também foram recorde: o rendimento médio está em R$ 1.472,10, numa alta de 1,4% frente a julho e de 5,5% em relação a agosto de 2009. Segundo economistas, os números do mercado de trabalho apontam para novas quedas na desocupação que, contudo, podem pressionar a inflação.
— Os números apontam para um cenário econômico com dinamismo. Mais 115 mil pessoas passaram a fazer parte dos ocupados em agosto, frente a julho. Na comparação com agosto do ano passado, foram quase 700 mil. Mais gente está trabalhando e o vigor de antes da crise voltou — disse Cimar Azeredo, gerente da PME, frisando que o destaque foi São Paulo, com desocupação de 6,8%, a menor da série.
Ainda que os desempregados somem 1,6 milhão de pessoas, os números mostram que o mercado de trabalho ganha qualidade. Dos ocupados, 46,2% são empregados com carteira — estabilidade frente a julho e avanço ante agosto de 2009 (44,5%). Das 691 mil vagas abertas entre agosto de 2009 e mês passado, 685 mil são com carteira assinada.
DEU EM O GLOBO
Membros do MTST invadem Ministério das Cidades
Cerca de 300 manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) invadiram ontem o prédio do Ministério das Cidades para protestar contra o despejo de famílias de áreas públicas e privadas nas cidades sede da Copa do Mundo de 2014. Eles permaneceram até as 16 horas reunidos no auditório do ministério, esperando o resultado das negociações. Segundo os coordenadores do movimento, as famílias estão sendo despejadas e até agora os governos estaduais e federal não apresentaram um plano de realocação.
Os manifestantes do MTST pediram providências para impedir o despejo ou estruturar um plano de regularização fundiária no Distrito Federal e em quatro estados: São Paulo, Minas Gerais, Pará e Amazonas. De acordo com um dos coordenadores do movimento, Zezito Alves, o ministério se comprometeu a analisar cada caso e negociar uma solução de moradia para as famílias despejadas com governos estaduais e prefeituras.
Santos desfecha golpe nas Farc
No que classificou como o golpe mais forte da História do país contra as Forças Armadas Revolucionárias Colombianas (Farc), o governo colombiano anunciou ontem a morte de Jorge Briceño, mais conhecido como Mono Jojoy, número dois da guerrilha e chefe militar do grupo. Abaixo apenas do líder Alfonso Cano, Mono Jojoy, símbolo da linha-dura das Farc, era procurado no país há mais de 20 anos. O Departamento de Estado dos EUA havia, inclusive, oferecido US$ 5 milhões por sua captura — a maior recompensa já proposta por um membro da guerrilha.
O guerrilheiro, de 57 anos, foi morto pelas Forças Armadas durante uma operação aérea batizada de Sodoma — porque, segundo o ministro da Defesa, Rodrigo Rivera, “chegou ao coração da maldade das Farc”. O ataque foi a primeira grande ofensiva de Juan Manuel Santos contra a guerrilha desde que assumiu a Presidência, há um mês e meio, e já é considerado sua maior vitória política e militar.
Jornal da Índia e Volkswagen lançam 1º anúncio sonoro
Os leitores do jornal indiano “Times of India” levaram um susto nesta terça-feira, ao folhear a edição impressa do matutino. Uma mensagem sonora foi ativada ao abrirem as páginas onde fora publicado o anúncio do Vento, o novo modelo da Volkswagen. De acordo com reportagem sobre o assunto do próprio “Times of India”, alguns leitores chegaram a ficar em choque, diante da novidade.
O primeiro anúncio mundial falante, uma criação do jornal indiano e da Volkswagen, veio com um dispositivo de áudio, que toca uma mensagem pré-gravada sobre o novo modelo da montadora, no momento em que os leitores abrem as quatro páginas especiais com o conteúdo publicitário.
“Milhares de leitores em seis cidades reagiram com surpresa, deslumbramento e até mesmo choque ao descobrir o som saindo das páginas de seu jornal matinal, à medida que o folheavam”, registrou nesta terça-feira o “Times” indiano em sua edição on-line.
Greve contra reforma na aposentadoria paralisa a França
Trabalhadores de diversos setores da França cruzaram os braços, nesta quinta-feira, para pressionar o governo a recuar na sua intenção de aumentar a idade mínima para aposentadoria de 60 para 62 anos. Centenas de milhares de franceses tomaram as ruas por todo o país, em mais de duzentas passeatas. A greve geral parou aeroportos, trens e escolas. Jornais também não circularam.
Foi a segunda greve organizada pelos principais sindicatos do país no mês de setembro. No último dia 7, cerca de 2 milhões de trabalhadores (segundo os sindicatos) ou 1 milhão (segundo autoridades) paralisaram o trabalho para protestar contra as reformas propostas pelo presidente Nicolas Sarkozy.
Igreja Católica indenizará vítimas de abusos na Alemanha
A Igreja Católica da Alemanha anunciou nesta quinta-feira que vai pagar indenizações a vítimas de abusos cometidos por padres, num valor ainda não determinado. – O número de vítimas que já pediram compensação financeira é muito baixo – disse a jornalistas Robert Zollitsch, presidente da Conferência Episcopal Alemã, após uma reunião com bispos de todo o país. – Isso poderá mudar quando se souber que há um tipo de assistência ou reconhecimento financeiro – completou.
Enquanto Zollitsch falava, cerca de 100 manifestantes se reuniram diante da catedral de Fulda para pedir reformas e um reconhecimento mais claro dos abusos por parte da Igreja. – É difícil compensar algo assim , mas estamos prontos para contribuir financeiramente, no sentido de pagar pela terapia, e também como uma admissão (de culpa) – continuou Zollitsch.

FOLHA DE S.PAULO

Lula responsabiliza Erenice e diz que ela perdeu chance de ser “grande funcionária”
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em entrevista veiculada ontem pelo portal “Terra”, que a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra jogou fora a chance de ser “uma grande funcionária pública no país”. Foi a declaração mais enfática de Lula responsabilizando a sucessora de Dilma Rousseff pelas acusações de tráfico de influência.

“Se alguém acha que pode chegar aqui e se servir, sabe, cai do cavalo. Porque a pessoa pode me enganar um dia, pode me enganar, sabe, mas a pessoa não engana todo mundo todo tempo. E quando acontece, a pessoa perde”, disse Lula ao portal. “O que aconteceu com a Erenice é que ela jogou fora uma chance extraordinária de ser uma grande funcionária pública deste país.”

Até então, Lula vinha insistindo na tese de que não haveria provas e responsabilizando a imprensa pelas acusações. Ao “Terra”, Lula repetiu os ataques à imprensa. “A imprensa brasileira deveria assumir categoricamente que ela tem um candidato e tem um partido. Seria mais simples, mais fácil. O que não dá é para as pessoas ficarem vendendo uma neutralidade disfarçada”, afirmou.

Leia mais sobre o assunto no Congresso em Foco: Lula: “Nove ou dez famílias dominam comunicação”

STF racha e não decide sobre Ficha Limpa
Por conta de um impasse no julgamento sobre a Lei da Ficha Limpa, os ministros do Supremo Tribunal Federal suspenderam a sessão na madrugada de hoje sem tomar decisão sobre o caso. Depois de dois dias e mais de 15 horas de sessão, terminou em 5 a 5 a análise de um recurso de Joaquim Roriz (PSC) contra decisão do Tribunal Superior Eleitoral que vetou sua candidatura ao governo do Distrito Federal.

Leia mais no Congresso em Foco: Supremo decide não decidir sobre Ficha Limpa

“Vamos esperar para ver o que vamos decidir”, disse o presidente do Supremo, ministro Cezar Peluso. Não há prazo para que o tribunal volte a analisar o recurso, o que poderá acontecer após a nomeação de um novo ministro pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ou se os atuais membros da corte encontrarem alguma solução para o impasse.

Os ministros chegaram a dizer que deverão voltar a se reunir antes da diplomação dos vencedores, mesmo se o novo nome ainda não tiver sido escolhido para a vaga de Eros Grau, que se aposentou. Uma sessão extraordinária foi convocada para segunda-feira, mas ainda não está definido se a Lei da Ficha Limpa voltará a ser analisada.

Namorada de filho de ex-ministra também tem cargo no governo
A namorada de um dos filhos de Erenice Guerra, ex-ministra da Casa Civil, também conseguiu emprego no governo federal. Trata-se de Priscila Loreta Vaz Silva, namorada de Saulo Guerra, filho de Erenice e sócio da firma de lobby Capital Consultoria, envolvida no caso que provocou a saída da ministra do governo.

Priscila foi nomeada em novembro de 2009, após começar a namorar Saulo, e ganha R$ 3.000 do Ministério da Aquicultura e Pesca para fazer “serviços administrativos diversos”. É o quinto caso conhecido de parentes e pessoas próximas a familiares de Erenice no governo.

Juíza aceita denúncia contra 60 por fraudes em Dourados
A Justiça de Mato Grosso do Sul aceitou a denúncia (acusação formal) contra 60 acusados de integrar esquema de superfaturamento de obras e pagamento de propinas a políticos de Dourados. A aceitação da denúncia marca o início do processo judicial, em que os réus poderão se defender das acusações do Ministério Público até o julgamento.

Entre os denunciados estão familiares do prefeito Ari Artuzi (expulso do PDT), vereadores, assessores e donos de empreiteiras contratadas pela prefeitura. A decisão é da juíza Dileta Terezinha de Souza Thomaz, da 1ª Vara Criminal de Dourados. Artuzi continua preso em Campo Grande e, por dispor de foro privilegiado, aguarda o Tribunal de Justiça se manifestar se acata ou não a denúncia da Procuradoria. O Operação Uragano da Polícia Federal prendeu 28 pessoas em 1º de setembro.

Deputado já esclareceu vídeo, diz governador
O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), disse ontem que o deputado estadual Ary Rigo (PSDB) já esclareceu o conteúdo do vídeo gravado e divulgado pela internet indicando um suposto esquema de “mensalão” no Estado. Segundo ele, os repasses citados se referem à devolução ao governo prevista na Lei da Transparência. As gravações foram feitas pelo secretário de Governo de Dourados, Eleandro Passaia, que participou de investigações da Polícia Federal.

Também primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Rigo fala sobre repasses de valores para o governador Puccinelli, o Ministério Público e desembargadores do Tribunal de Justiça. O governador declarou que a devolução é prevista em lei, feita pelos Poderes e o Ministério Público.

“A única coisa que tenho na minha vida é a credibilidade adquirida ao longo de 62 anos de vida na rigidez, na sinceridade e, às vezes, até na rudeza e na aspereza do trato para com as pessoas”, afirmou, em entrevista à TV Morena, filiada da TV Globo no Estado.

Computador do Ministério Público é furtado
Um computador do Ministério Público Estadual foi furtado na madrugada de ontem de dentro da sede do órgão, em Campinas (93 km de SP). O aparelho armazenava informações sigilosas sobre as investigações de suposta organização criminosa suspeita de fraudar licitações públicas.

O computador estava na sala do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), responsável pelas investigações do caso. O prédio do Ministério Público foi invadido pelos fundos e a sala do Gaeco foi arrombada. Segundo os promotores, a sede da Promotoria tem vigias e ainda não se sabe como os criminosos conseguiram entrar no local sem serem notados.

A suposta organização criminosa investigada agia em três Estados (São Paulo, Minas Gerais e Tocantins) e em pelo menos onze cidades do interior de São Paulo, segundo as investigações do Ministério Público de São Paulo. Segundo as investigações, a suposta organização já fraudou pelo menos R$ 615 milhões.

Lula autoriza governo a indenizar família de agricultor morto
O presidente Lula autorizou o pagamento de indenização à família do agricultor Sétimo Garibaldi, 52, morto por milicianos durante tentativa de despejo em um acampamento do MST em Querência do Norte (PR), em 1998. Trata-se do cumprimento de sentença da Corte Interamericana de Direitos Humanos, que condenou o governo brasileiro por não responsabilizar os envolvidos no crime.

A autorização foi publicada ontem no “Diário Oficial da União”. A mulher de Garibaldi, Iracema, e os seis filhos do casal receberão US$ 179 mil – cerca de R$ 306 mil. Foi a terceira vez que o Estado brasileiro foi condenado na corte e a segunda que envolve crimes contra trabalhadores rurais sem-terra no PR.

Secretário de SP organiza evento contra ataques
O secretário de Relações Institucionais do governo paulista, Almino Affonso, organiza um ato ao mesmo tempo de repúdio às declarações críticas à imprensa feitas nos últimos dias pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e em favor do candidato tucano, José Serra. A manifestação ocorrerá na quarta-feira na praça da República, no centro de São Paulo. Foram convidados políticos e advogados que assinaram o “Manifesto em Defesa da Democracia”, lançado anteontem, em ato no Largo São Francisco, em frente à Faculdade de Direito da USP, em São Paulo.

Entre os signatários do manifesto de anteontem estão o arcebispo emérito de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso, os cientistas políticos Leôncio Martins Rodrigues e José Arthur Gianotti, os atores Carlos Vereza e Mauro Mendonça, o presidente nacional do PPS, Roberto Freire, além de quatro ex-ministros da Justiça, entre outros. O texto do manifesto foi lido no ato pelo advogado Hélio Bicudo, que foi um dos fundadores do PT e deixou o partido depois da crise do mensalão, em 2005.

Escândalos não são citados em evento da CNBB
Em um debate marcado pelo engessamento das regras e sem menção a escândalos, Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) participaram ontem de um encontro promovido por entidades ligadas à Igreja Católica. Os poucos momentos acalorados se resumiram a aborto e corrupção. Dilma disse que não permitirá “fichas-sujas” no governo.

Sobre o aborto, voltou a dizer que é contra. Marina também se disse contra, mas defendeu plebiscito. Devido às regras, Serra não pode falar sobre esses dois temas, mas patrocinou momentos de ataque. Disse não ser “cristão de véspera de eleição”, em referência a antigas declarações de Dilma de que tinha dúvidas sobre a existência de Deus.

PSOL retira candidato para ajudar Paim
O PSOL do Rio Grande do Sul retirou uma de suas candidaturas ao Senado e agora pedirá o segundo voto para senador Paulo Paim (PT). A executiva estadual do partido anunciou ontem que o professor Luiz Carlos Lucas não vai mais disputar a eleição, mantendo Berna Menezes como única candidata do PSOL ao Senado. O apoio ao petista, dizem dirigentes do PSOL, é devido a sua atuação contra o fator previdenciário. Segundo o Datafolha, Ana Amélia Lemos (PP) tem 49%; Paim, 45%; e Germano Rigotto (PMDB), 38%.

Cid e Alcântara batem boca em debate no CE
O governador do Ceará e candidato à reeleição, Cid Gomes (PSB), e o ex-governador Lúcio Alcântara (PR) trocaram pesadas acusações ontem, durante o debate promovido pela Folha e pela RedeTV!, em Fortaleza, com candidatos ao governo. Os ataques ocorreram no segundo bloco, com perguntas entre os candidatos. No primeiro, todos responderam à mesma questão, feita pelo mediador, o repórter especial da Folha e apresentador da RedeTV!, Kennedy Alencar. O tema foi o combate ao turismo sexual.

Questionado por Alcântara sobre quem pagou viagem de jatinho que o governador fez com a família ao exterior, Cid disse que não tinha “respeito” pelo ex-governador e o acusou de montar “um covil de ardilosos” para forjar denúncias contra ele. “Nunca fiz apropriação indébita”, disse Cid. “Se estiver procurando isso, procure na sua casa, que vai ter mais facilidade”, declarou, insinuando a participação de um filho de Alcântara em irregularidades administrativas. O ex-governador obteve direito de resposta e afirmou que sua pergunta ficou sem resposta.

Richa leva a mãe professora à TV depois de desentendimento com educadores
Após chamar de “laranjas podres” um grupo de professores que apoia o candidato do PDT ao governo do Paraná, Osmar Dias, tucano Beto Richa apareceu no programa eleitoral ao lado de sua própria mãe para mostrar apreço pelos professores. O objetivo foi tentar deter a exploração que Osmar está fazendo do episódio, quando Richa se referiu a educadores que ocupam cargos de confiança no atual governo como “laranjas podres” sem relação com os demais integrantes da categoria.

No programa, Richa apareceu ao lado da mãe, que já foi professora, e chamou as críticas de “boato maldoso, mentiras e calúnias”. “Me referi a pessoas de cargos comissionados a serviço do meu adversário e que promoviam calúnias a meu respeito”, declarou Richa, para, ao lado da mãe, dizer: “Jamais ofenderei a minha mãe Arlete, também professora”.

Debate da Globo terá papel decisivo, avaliam partidos
Petistas e tucanos avaliam que o debate da TV Globo, agendado para a próxima quinta-feira, terá papel decisivo para determinar se a eleição presidencial terá ou não segundo turno. Depois de quase dar como perdida a eleição, o PSDB avalia que basta Dilma Rousseff (PT) perder mais dois pontos nas pesquisas para que o debate ganhe caráter de definição da eleição.

Entre tucanos, a maior preocupação não está no conteúdo, mas na forma. Serra treinará para ser mais objetivo, concluindo suas respostas dentro do tempo fixado pela emissora. O comando da campanha de Dilma, do seu lado, vai lançar uma ofensiva na próxima semana para tentar recuperar os pontos perdidos nos últimos dias e chegar ao debate numa situação confortável, evitando pressões sobre a candidata.

Costa nega envolvimento no escândalo dos Correios
Candidato do PMDB ao governo de Minas, Hélio Costa se eximiu da responsabilidade pela crise nos Correios e disse que, embora as indicações para a estatal sejam feitas pelo Ministério das Comunicações -comandado por ele até março-, é a Casa Civil que as avaliza. “Quem faz a indicação é o ministério… que faz a representação política [inaudível] da institucionalidade, e é submetido à Casa Civil”, afirmou, em debate Folha/RedeTV! anteontem. Costa disse não ter responsabilidade pela crise na estatal, que começou com má gestão e se agravou após o envolvimento de diretores em lobby com a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra. Congresso em foco

Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Eu Aceito a Política de Privacidade

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.