Três moradores cambeenses fizeram uso da Tribuna Livre da Câmara Municipal durante a sessão da segunda-feira (25). Eles relataram problemas de três regiões da cidade e pediram a intermediação dos vereadores junto ao poder executivo para que tome as providências necessárias.

[jwplayer config=”Out-of-the-Box_copy” mediaid=”27985″]

Região do Santo Amaro pede rotatórias

TRIBUNA-1Representando a ONG Comunidade em Ação de Cambé, Manoel Cícero dos Santos foi o primeiro inscrito a fazer uso da Tribuna Livre da Câmara Municipal, na sessão da segunda-feira (25). Ele solicitou a implantação de três rotatórias ajardinadas em vias de grande de fluxo de tráfego de veículos na região do Santo Amaro.

A primeira na esquina das ruas Paraná e Iguaçu. A outra na esquina das ruas Bento Munhóz da Rocha Neto e Rio Tietê, principal acesso para os bairros Bela Itália, Bela Suíça e Chácaras Santa Maria. Por fim, a mais urgente, segundo Manoel Cícero, na esquina das ruas Gabriel Freceiro de Miranda e Bento Munhóz da Rocha Neto, nas proximidades da Faculdade Catuaí e o Conjunto Habitacional Castelo Branco.

Ele justificou suas reivindicações afirmando que nos horários de “pico”, o trafego de veículos nestes locais tem sido intenso, o que vem causando frequentes acidentes, inclusive um mais grave acontecido recentemente que resultou na morte de um jovem.

Usuários querem regularização do terreno da horta do Jardim Tupi

TRIBUNA-2Implantada em 1983 em um terreno cedido pela Prefeitura, a primeira horta comunitária, que deu origem ao programa até hoje desenvolvido no Município, está passando por problemas. É que depois destes 30 anos de funcionamento, o local está sendo reivindicado na justiça por uma pessoa que alega ser a proprietária do imóvel.

O problema foi trazido à Câmara pelo primeiro presidente, um dos fundadores da horta, senhor Abel Alves Feitosa. Ele argumentou que o terreno passou a pertencer à comunidade, inclusive através de um termo que consta no estatuto de fundação da horta, que na época foi abonado por autoridades.

Diante da situação, ele pediu o apoio dos vereadores que intercedam na questão em favor dos moradores, para que tudo seja solucionado. “Aquele espaço foi uma conquista da comunidade e lutamos muito para mantê-lo em funcionamento até hoje, até mesmo contra uma possível invasão que estava sendo preparada há tempos atrás”, disse.

Morador do Novo Bandeirantes reclama de problemas

TRIBUNA-3O morador da região do Jardim Novo Bandeirantes, senhor Manoel Rodrigues Nunes, reclamou de uma série de problemas que a população está enfrentando. Primeiro ele questionou sobre a falta de cuidados com a instalação do Posto de Saúde, que permanece com seus portões abertos, mesmo fora de expediente, permitindo a entrada de qualquer pessoa em suas imediações.

Falou ainda da grande quantidade de lâmpadas queimadas nas ruas da região, fato que vem ocorrendo desde a troca da iluminação pública e ainda pediu providências para o reparo de vias públicas que se encontram cheias de buracos. Outra questão levantada pelo morador é a demora para a implantação dos serviços de coleta de esgoto, o que vem obrigando algumas famílias a escoarem águas de uso doméstico nas ruas, já que as residências estão com as fossas sépticas cheias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.