MP de Cambé apura supostos ‘fantasmas’ na Câmara

0

O Ministério Público de Cambé (13 km a oeste de Londrina) instaurou procedimento para apurar a suposta manutenção de assessores ”fantasmas” no gabinete da vereadora Alzira Guedes de Oliveira (sem partido). A denúncia, protocolada há cerca de um mês por um cidadão, foi apresentada também à Câmara Municipal, com pedido de providências, na última segunda-feira.

Conforme o ofício, a parlamentar teria mantido os assessores Cleidisson Fernandes Meretica – nomeado em janeiro do ano passado e exonerado em fevereiro passado – e Vilson Devanil dos Santos – nomeado desde janeiro de 2009 – sem que, contudo, prestassem atividades parlamentares.

Em Cambé, cada um dos 10 vereadores tem direito a dois assessores por gabinete. A denúncia aponta que, além de lesão ao erário, a suposta manutenção de ”fantasmas” configuraria ainda quebra ao decoro parlamentar, situação apurada no âmbito legislativo.

A promotora que investiga o caso, Adriana Lino, afirmou que o procedimento instaurado vai apurar a veracidade da situação narrada na denúncia. ”Por enquanto aguardamos a resposta a pedidos de informações feitos à Câmara, à vereadora e aos assessores apontados”, resumiu.

O presidente da Câmara, vereador Junior Félix (PSDB), informou que se reúne hoje no início da tarde com os demais parlamentares antes de encaminhar a denúncia à Procuradoria Jurídica. ”Ano passado cada um de nós teve de assinar um termo assumindo ser responsável por seus dois assessores”, disse. Na sequência, contudo, o tucano sinalizou: ”Com toda certeza e humildade, sei que os assessores trabalham”.

Indagado se, em eventual investigação interna, a declaração não poderia colocá-lo sob suspeição, recuou: ”Se houve essa contratação, ela é responsável, e o que for de responsabilidade da vereadora, dentro do que a lei diz, nós vamos apurar”.

A parlamentar negou a prática denunciada, e, a exemplo do que justificara quando foi expulsa do PTB, ano passado, repetiu: ”Fui a quinta vereadora mais votada, sendo que nunca tinha me envolvido em política, e faço um trabalho diferenciado”, sublinhou, referindo-se a uma extensão de seu gabinete, no Jardim Novo Bandeirantes, ao lado da farmácia da qual é proprietária.”Meu assessor atende em média dez pessoas por dia”, afirmou.

Na farmácia, já depois das 18 horas, o próprio suposto ”fantasma” atendeu o telefonema para a vereadora. Ele – conhecido como ”Passarinho” – disse que trabalha ”das 8h às 17h, até a hora que ela precisa”.

 Fonte: Folha de Londrina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Eu Aceito a Política de Privacidade

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.