Neymar teve uma atuação daquelas na goleada do PSG, neste sábado, por 4 a 0 sobre o Montpellier, pela Ligue 1, que manteve o time parisiense na liderança isolada do Campeonato Francês.

O craque brasileiro marcou dois gols, um deles de pênalti, iniciou da jogada do tento do recorde de Cavani, que se tornou o maior artilheiro da história do clube, e ainda protagonizou belos lances, como um domínio de letra, um belo chapéu e passes imitando Ronaldinho Gaúcho.

Além disso, as vaias após a goleada sobre o Dijon, por 8 a 0, quando ele jogou demais, mas não deixou Cavani bater um pênalti e foi criticado por parte da torcida, se tornaram aplausos nesta tarde. As polêmicas deram lugar a alegria e o brasileiro e o uruguaio comemoraram muito juntos.

No entanto, as polêmicas continuam fazendo parte da vida de Neymar nesta temporada. Após a partida, o craque brasileiro explicou porque não deixou Cavani bater o pênalti contra o Dijon e minimizou as vaias da torcida.

Estou acostumado tanto com as vaias quanto com os aplausos, mas estou feliz com a vitória no jogo de hoje, que é o mais importante. Acho que fizemos um grande jogo. É impossível a gente não saber (dos recordes do Cavani), mas o treinador me definiu como cobrador de pênaltis e não tem polêmica nenhuma com isso”, garantiu.

“A gente sabe o que aconteceu no vestiário e ele decidiu isso, então eu tenho que assumir essa responsabilidade. É claro que torço para o Cavani bater o recorde como bateu hoje e fico contente por isso. Sabia que uma hora ou outra ia chegar o gol dele, porque tem mais de 30 jogos no ano. Sei de todas as minhas responsabilidades e não estou aqui para me esconder, e sim assumir elas”, completou.

Real Madrid?

Neymar ainda comentou as especulações que apontam que ele irá se transferir para o Real Madrid. O craque brasileiro se disse feliz no PSG e lembrou que está no clube para fazer história. No entanto, ele não rejeitou uma transferência para os Blancos, afirmando que as especulações sempre irão existir e ele fica feliz em saber que seu nome é alvo de boatos.

“Estou feliz com meus companheiros e feliz no PSG. Tenho bons jogos e números e vim aqui para fazer história e buscar o meu melhor. Especulação sempre existiu e sempre vai existir. Desde o Santos é assim e nos meus anos de Barcelona, em toda a janela de transferências tinha algo com meu nome. É impossível ficar fora disso. Mas eu fico feliz, porque isso quer dizer que estou bem e em alta, e jogadores de qualidade sempre são especulados”, afirmou.

Com Goal.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.