A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
Os Portos Públicos do Paraná movimentaram mais de 29,2 milhões de toneladas de mercadorias nos nove primeiros meses de 2010. Com isso, os terminais de Paranaguá e Antonina tiveram aumento de 18% nas operações, em comparação com o mesmo período de 2009, e registraram receita cambial de US$ 9,4 milhões. Todos os produtos movimentados, como carga geral, granéis sólidos e líquidos, veículos e contêineres tiveram alta na comercialização entre os meses de janeiro e setembro.

As importações cresceram quase 50%, passando de 6 milhões de toneladas no ano passado, para 9 milhões de toneladas em 2010. As exportações saltaram de 18,7 milhões de toneladas, nos primeiros nove meses do ano anterior, para 20,1 milhões de toneladas, no acumulado deste ano. A cabotagem (navegação pela costa brasileira) aumentou 13% e somou 9.097.061 toneladas.

Os números foram divulgados nesta quarta-feira (26) pela divisão empresarial da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). “Estamos muito otimistas com a evolução das movimentações. A cada mês, o desempenho alcançado é melhor e acredito que até o final do ano ultrapassaremos a marca de 38 milhões de toneladas comercializadas”, adiantou o superintendente Mario Lobo Filho.

“Para isso, seguimos a orientação do governador Orlando Pessuti, de investir em melhorias na infraestrutura e em medidas que garantam vantagens logísticas e tarifárias para nossos usuários”, completou. Desde maio, os terminais paranaenses oferecem preferência para navios carregados de açúcar e fertilizante, passaram a receber navios de contêineres de até 301 metros de comprimento e permitem que o abastecimento de combustível das embarcações seja feito durante o período que elas estão atracadas.

CARGAS: A exportação de grãos foi destaque, seguindo o perfil graneleiro do Porto de Paranaguá. A exportação de soja mais que triplicou no comparativo entre os meses de setembro de 2009 (55,2 mil toneladas) e de 2010 (231,1 mil toneladas). Assim, no acumulado dos nove meses deste ano, o terminal parnanguara atingiu a marca de 5.121.525 toneladas de soja comercializadas no mercado internacional.

O milho teve o maior crescimento para um mês setembro e as exportações do produto foram até seis vezes maiores que no ano anterior: 731.330 toneladas. Desde janeiro, 1,9 milhão de toneladas foram exportadas, alta de 31% em relação ao mesmo período de 2009, quando o movimento foi de 1,4 milhão de toneladas.

As exportações de açúcar no acumulado de 2010, tanto em sacas, quanto em granéis (direto no porão do navio), também subiram. As movimentações destas cargas chegaram a 437,3 mil toneladas e 2,6 milhões de toneladas, respectivamente.

Mercadorias como couros, celulose e cerâmica voltaram a ser comercializadas através do porto paranaenses, puxando o crescimento de 9% no embarque de carga geral. Na exportação de celulose e bobinas de papel, por exemplo, a quantidade movimentada chegou a 47,6 mil toneladas, o maior valor dos últimos cinco anos.

“Para se ter idéia, nos 12 meses de 2005 este número não passou de 111 toneladas, chegando a zero nos dois anos seguintes e subindo para 8,9 mil toneladas durante todo o ano de 2008 e para 11,4 mil toneladas em 2009”, compara o diretor empresarial da Appa, João Batista Lopes dos Santos.

IMPORTAÇÃO – Com a vantagem do frete de retorno, pelo qual caminhões e trens chegam com grãos para exportação e na volta, ao invés de retornarem vazios, carregam os produtos para produção de adubo, a importação de fertilizantes aumentou 45,7% nos últimos nove meses. Entre janeiro e setembro de 2009, foi de pouco mais de 3 milhões e, neste ano, já soma 4,4 milhões de toneladas.

A compra de produtos derivados de petróleo cresceu quase 68% e passou de 650,3 mil toneladas, no ano passado, para mais de 1 milhão de toneladas, em 2010. Destacaram-se também para a importação de produtos químicos (347.867 toneladas), sal (263.133 toneladas) e cevada (116.374 toneladas).

CONTÊINERES E VEÍCULOS – A importação e exportação de veículos, como carros de passeio, caminhões, maquinário agrícola e ônibus, teve alta de quase 45% no comparativo entre os primeiros nove meses de 2009 e de 2010. Subiu de 88.505 para 128.236 unidades.

O número de contêineres movimentados desde janeiro chegou a 500 mil TEUs (unidades de 20 pés). Aumento de aproximadamente 10% nas operações, já que no mesmo período do ano anterior foram comercializados 456 mil TEUs. Atualmente, a Appa disponibiliza duas janelas extras de atracação, oferecidas com dia e hora pré-estabelecidos para serviços semanais regulares de navios de contêineres.

ANTONINA – O Porto de Antonina registrou crescimento de 74% nas movimentações e em nove meses deste ano operou 126,3 mil toneladas, o equivalente a 70% da quantidade movimentada em todo o ano anterior, quando foram 88,3 mil toneladas. Entre os produtos comercializados, destacam-se os fertilizantes (39.276 toneladas), congelados (35.144 toneladas) e açúcar (51.606 toneladas).

BOX – DADOS COMPARATIVOS

Movimentação de cargas no Porto de Paranaguá, por ano, em toneladas:

1995: 17.199.265

1996: 18.355.807

1997: 19.704.076

1998: 20.129.590

1999: 19.310.331

2000: 21.356.312

2001: 28.887.658

2002: 28.518.549

Saldo do período: 173.461.588 toneladas de produtos.

2003: 33.556.427

2004: 32.573.795

2005: 30.188.877

2006: 32.563.179

2007: 38.225.388

2008: 33.055.270

2009: 31.274.077

2010: 29.255.055 (até setembro)

Saldo do período: 260.579.843 toneladas de produtos.

* Não inclusos unidades de veículos e contêineres.

Fonte: Divisão Empresarial – Appa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.