A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
Cerca de 122 bolas de haxixe e 250 tabletes de maconha foram apreendidos em Lindoeste, na última segunda-feira (06). A droga estava escondida em um fundo falso de um carro Seat Cordoba, vermelho, com placas de Pousadas/Missiones (Argentina). Policiais rodoviários da 3ª Companhia abordaram o veículo na PR- 163, km 177, em frente ao Posto Policial Rodoviário (PPRv) da cidade.

“Após verificação da documentação, foi realizada uma busca minuciosa no interior do veículo e então foi localizado o fundo falso sob o porta-malas e no encosto do banco traseiro e a quantia de 174,5kg de maconha e mais o haxixe foi encontrada”, afirma o comandante do Posto, sargento João Ademir Ribeiro Alves. Juan Carlos Romero e Maria Rosa Galarza, ambos argentinos, foram detidos e encaminhados junto ao veículo e os entorpecentes à Delegacia de Polícia Federal de Cascavel, para as devidas providências.

Segundo o sargento, neste ano já foram apreendidos 1.583Kg de maconha, 23,3kg de crack, 125 bolas de haxixe e 4,2Kg de cocaína. “Esse número de apreensões é bastante significativo e cada vez mais são realizadas ações para que haja uma continuidade no trabalho, impedindo que o tráfico se alastre”, disse o sargento. Em 2009, cerca de 1.320kg de maconha, 33kg de crack e 1,6kg de cocaína foram apreendidos. “Com uma rampa instalada ao lado do posto nós passamos a fazer vistorias mais minuciosas nos veículos, garantindo assim um maior número de apreensões”, finaliza.

“A PR-163 é uma das vias de acesso aos outros estados do Sul do país, assim, muitas apreensões são realizadas no local e a maior parte delas é de entorpecentes oriundos do Paraguai e da Argentina, países que fazem fronteira com o Paraná, para serem revendidos nesses estados”, diz o sargento Ademir.

Colaboradora: Silvia Chandoha – Estagiária jornalismo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.