O Globo

Manchete: Delação da Odebrecht fica fora de processos contra Lula
Segunda Turma do STF tira provas das mãos do juiz Sergio Moro
Três ministros avaliaram que casos do sítio de Atibaia e do terreno para Instituto Lula não se relacionam à Lava-Jato. Para defesa, decisão permite questionar competência para julgar petista
A Segunda Turma do STF decidiu retirar do juiz Sergio Moro trechos da delação de executivos da Odebrecht que citam o ex-presidente Lula em supostos esquemas de corrupção da empreiteira. Para os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, a reforma do sítio de Atibaia e a compra do terreno para o Instituto Lula não têm relação com os crimes contra a Petrobras, investigados pela Lava-Jato em Curitiba. A defesa do petista avalia que a decisão abre caminho para questionar a competência de Moro para julgar os casos relacionados a Lula. A Procuradoria-Geral da República pode recorrer. A PF pediu à Justiça a transferência de Lula de sua sede em Curitiba, por conta dos gastos e transtornos. (PÁGINA 3 e Merval Pereira)

Azeredo tem recurso negado
O Tribunal de Justiça de Minas rejeitou recurso do ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) e manteve a condenação em segunda instância a 20 anos e um mês de prisão por peculato e lavagem de dinheiro. Com isso, Azeredo pode ser o primeiro preso do mensalão tucano. (PÁGINA 4)

ELIO GASPARI
O PSDB está desunido e desorientado. (PÁGINA 16)

MÍRIAM LEITÃO
Aécio diz ver “versões engolirem fatos”. (PÁGINA 20)

Presidente do PP é alvo de operação da PF (PÁGINA 6)

Bernardo Mello Franco
Investigados pela PF são herdeiros de Severino. (PÁGINA 2)

MP apela por presos na festa da milícia
O Ministério Público do Rio pediu à Justiça a revogação da prisão preventiva de 138 dos 159 presos pela Polícia Civil em um show, acusados de envolvimento com uma milícia da Zona Oeste. A Defensoria Pública apresentou ao STF pedido de habeas corpus para um deles. Familiares de presos protestaram em frente ao Fórum de Santa Cruz. (PÁGINA 8)

Eletrobras corre risco de perder R$ 5 bi
Caso o governo não consiga levar adiante a privatização da Eletrobras, fontes envolvidas no processo estimam que a empresa pode perder R$ 5 bilhões este ano, além de deixar de investir R$ 50 bilhões até 2022. (PÁGINA 19)

O milagre do peixe
Ministério do Trabalho apura liberação de 7 mil benefícios de seguro defeso, destinado a pescadores, em Caxias do Sul, cidade gaúcha distante do litoral e que não tem rio. (PÁGINA 7)

Receita apreende 100kg de heroína
Procedente de Hong Kong, a droga chegou ao aeroporto como descongestionante nasal. Segundo a Receita Federal, ela vale R$ 30 milhões. (PÁGINA 13)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: STF tira de Moro delação da Odebrecht sobre Lula
Por 3 a 2, Segunda Turma do Supremo remete casos do sítio de Atibaia e do instituto para a Justiça de SP
A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal impôs derrota ao juiz Sérgio Moro ao decidir retirar dele menções da delação da Odebrecht ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos casos do sítio de Atibaia (SP) e do Instituto Lula. Os documentos serão encaminhados à Justiça Federal de São Paulo, por decisão da maioria formada pelos ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes. Edson Fachin, relator do caso, e Celso de Mello votaram para que as menções a Lula nas delações da Odebrecht continuassem com Moro. A decisão abre a possibilidade de a defesa do ex-presidente contestar a competência de Moro para continuar no comando das investigações sobre as reformas no sítio e o suposto pagamento de propina pela Odebrecht por meio da compra de um terreno onde seria sediado o Instituto Lula. O ex-presidente já é réu nesses dois casos. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Vera Magalhães
A decisão do STF não abre brecha: escancara a porta para tentar passar a tese de que o caso do ex-presidente Lula nada tem a ver com a Lava Jato. Isso pode ter implicações sobre a condenação no caso do triplex. (PÁG. A6)

Gestão Temer adia leilão de petróleo de até R$ 100 bi
O megaleilão de petróleo previsto para ocorrer até o fim do ano e que renderia entre R$ 80 bilhões e R$ 100 bilhões aos cofres públicos está praticamente riscado do cronograma e deve ficar para o próximo governo. O leilão deve ser adiado por causa de disputa envolvendo a União e a Petrobrás em torno de área chamada de “cessão onerosa”, que abrange seis blocos de pré-sal na Bacia de Santos. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Justiça de Minas mantém condenação de Azeredo
Condenado a 20 anos e um mês de prisão por peculato e lavagem de dinheiro no mensalão mineiro, o ex-governador e ex-presidente nacional do PSDB Eduardo Azeredo teve recurso negado, por 3 votos a 2, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG). Cabe ainda último recurso, os chamados embargos de declaração. (POLÍTICA / PÁG. A9)

Empreiteira deixa de pagar hoje dívida de R$ 500 milhões
A Odebrecht Engenharia e Construção anunciou que não pagará no prazo a dívida de R$ 500 milhões que vence hoje. Em nota, a empresa informou que usará parte do prazo de 30 dias de carência para negociar empréstimo bancário de até R$ 2,5 bilhões. Se não conseguir chegar a um acordo nesse prazo, entrará em default (calote). (ECONOMIA / PÁG. B12)

Notas & Informações
Um ornitorrinco econômico
Incentivos fiscais ou monetários poderão ser pouco eficazes, nos próximos meses, se crescer o risco de retorno à irresponsabilidade na política econômica. (PÁG. A3)

Unasul à deriva
Dez anos após ter sido criada sob inspiração do populismo, a União de Nações Sul-Americanas caminha para a irrelevância. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Condenado por mensalão do PSDB fica perto da prisão
Decisão da Justiça de MG confirma sentença que condenou Eduardo Azeredo a 20 anos de detenção
Por 3 votos a 2, desembargadores da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais negaram recurso do ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) contra sua condenação. O resultado confirmou a sentença de segunda instância que o condenou a 20 anos de prisão por peculato e lavagem de dinheiro. De acordo com a denúncia, houve desvio de verba de estatais para financiar a fracassada campanha de reeleição do tucano em 1998. Embora o principal recurso no tribunal não tenha sido acolhido e o entendimento do STF determine o cumprimento da pena após condenação em segunda instância, a prisão de Azeredo não foi decretada. Isso porque os desembargadores entendem que todos os recursos na corte devem ser esgotados antes. A defesa tentará novo recurso, o embargo de declaração. Diz que ele foi inocentado por testemunhas e que prisão é exagerada. (Poder A4)

Supremo tira de Moro trechos de delação da Odebrecht sobre Lula
A Segunda Turma do STF decidiu enviar delações da Odebrecht sobre o ex-presidente Lula para a Justiça Federal em SP retirando-os da alçada do juiz Sergio Moro, de Curitiba. A defesa do petista argumenta que os episódios narrados não têm relação com a Petrobras. Trata-se de relatos sobre o sítio de Atibaia (SP) e o Instituto Lula. Relacionam-se com duas ações penais contra Lula, que continuam na alçada de Moro, e podem contribuir com ambas. Ontem, a PF pediu a transferência do petista de sua sede em Curitiba. (Poder A6)

PF faz apreensão e busca no gabinete do presidente do PP
A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão nos gabinetes do deputado Eduardo da Fonte (PP) e do senador Ciro Nogueira, presidente da sigla. Eles são suspeitos de tentar comprar o silêncio de ex-assessor que delatou esquemas de corrupção. (Poder A8)

Casos de suicídio levam escolas de SP a se mobilizar
As taxas de suicídio entre crianças e adolescentes têm crescido desde 2000. Elas aumentam ainda mais depressa que no conjunto da população. Casos recentes envolvendo estudantes levaram à mobilização de escolas em SP. (Cotidiano B4)

Hélio Schwartsman
As fake news são mais um capítulo de longa disputa
Longe de mim sugerir que as fake news não são um problema. Mas é importante frisar que elas não são um problema novo. Desde que o primeiro ser vivo descobriu que podia ludibriar presas e predadores com camuflagem, há uma corrida armamentista contra o logro. As fake news são mais um capítulo dessa disputa. (Opinião A2)

Editoriais
Foro em cascata
Sobre tratamento especial de autoridades na Justiça

A incógnita Barbosa
Acerca de possível candidato do PSB ao Planalto (Opinião A2)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.