O Globo

Manchete : Candidatos querem IR menor para reativar investimentos
Presidenciáveis preveem reduzir tributo a empresas, sem detalhar as propostas para compensar arrecadação. Mudança para pessoas físicas não tem consenso
A redução do Imposto de Renda cobrado das empresas é consenso entre os cinco presidenciáveis mais bem posicionados nas pesquisas. Nos programas, a medida é defendida para incentivar o investimento. Como compensação, os candidatos concordam com a tributação de dividendos, mas os programas não mostram como a conta final fechará.
Para o IR dos trabalhadores, há divergências. Haddad (PT) e Bolsonaro (PSL) querem ampliar faixa de isenção, Ciro (PDT) prevê correção da tabela, e Marina (Rede) e Alckmin (PSDB) não detalham propostas. Os presidenciáveis também têm soluções distintas para o ajuste fiscal. (Página 4)

Lauro Jardim
Aécio pode ser o campeão de votos em Minas
Após desistir de disputar a reeleição ao Senado devido às denúncias de corrupção, Aécio Neves (PSDB) pode ser o deputado federal mais votado de Minas. Segundo o Ibope, que fez levantamento nacional, ele é o mais citado pelos mineiros. Freixo (PSOL) lidera no Rio. (Página 6)

Devo,não nego:
Inadimplência, que tem novo perfil, entra na eleição (Página 33)

Haddad, um petista de pensamento enigmático
Ambíguo em relação à economia, o petista Fernando Haddad se divide entre afagos ao mercado e aos aliados de esquerda. (Página 9)

A ideia de Estado mínimo do ‘Posto Ipiranga’
Paulo Guedes sonha há mais de 30 anos com uma agenda ultraliberal para a economia. Mas esbarra na resistência de Jair Bolsonaro. (Página 8)

Igrejas fazem campanha com pedidos de oração
Em visita a igrejas após o TRE intensificar a fiscalização, o GLOBO encontrou pedidos de votos dissimulados em orações a candidatos. (Página 12)

Elio Gaspari
Paulo Guedes usa sistema de gestão ‘Tabajara’ (Página 7)

Miriam Leitão
Nada parece racional nessa polarização doentia (Página 34)

Merval Pereira
Novas experiências com o sistema de voto nos EUA (Página 2)

Bernardo Mello Franco
Bolsonaro e PT, moedas diferentes (Página 3)

Matopiba
FRONTEIRA DA SOJA DESAFIA O CERRADO
O avanço da soja, conjugado com a pecuária e outras culturas, na região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), leva agências internacionais a criar incentivos econômicos à produção sustentável da principal commodity brasileira. (Páginas 36 e 37)

Crise migratória
Conjunto de abrigos hi-tech acolhe venezuelanos em Roraima (Página 38)

Reage, Rio
Falta de segurança prejudica acesso de 1,2 milhão de pessoas à energia (Página 27)

Editorial
VIOLÊNCIA COBRA ENVOLVIMENTO DO GOVERNO FEDERAL
Urnas precisam levar a Federação a se integrar no combate ao crime organizado. (Página 2)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Ciro, Alckmin e Marina tentam se cacifar como ‘3a. via’
Candidatos no bloco intermediário têm 14 dias para reverter coesão do eleitorado antipetista em torno de Bolsonaro e do lulista em Haddad
Situados no bloco intermediário das intenções de voto, Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede) têm 14 dias para, se quiserem se cacifar como uma terceira via, reverter a coesão do eleitorado antipetista em torno de Jair Bolsonaro (PSL) e do lulista/petista em torno de Fernando Haddad (PT).
Esse cenário tem moldado as estratégias de quem ainda luta para chegar ao segundo turno. O foco de Ciro será insistir em apresentá-lo como um nome capaz de quebrar o que o candidato chama de “polarização odienta”. Os marqueteiros de Alckmin não indicam que vão alterar a busca do voto útil. Produziram comerciais que apelam para o medo de uma polarização PSL-PT e pregam que os demais postulantes do campo da centro-direita “não são competitivos”.
Após perder uma camada significativa de intenções de voto com o crescimento de Haddad nas pesquisas, Marina mira o eleitorado negro, pobre, de baixa escolaridade e, principalmente, as mulheres. Até o momento, as quatro pesquisas Ibope/Estado/TV Globo indicam dificuldades para a viabilização de uma terceira via. (Política / Pág. A4)

‘Depois, não adianta chorar’
Coordenador da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB), ACM Neto (DEM) afirma que “a eleição não pode ficar entre uma prisão e uma facada”. (Pág. A7)

Presídenciáveis rejeitam renovar subsídio ao diesel
Adotado pelo governo Michel Temer para pôr fim à greve dos caminhoneiros, o subsídio ao diesel vai consumir R$ 9,5 bilhões em recursos públicos neste ano, valor que pode chegar a R$ 18,5 bilhões em 2019. Candidatos à Presidência querem mexer na política de preços da Petrobrás. (Economia / Págs. B1 e B4)

O Brasil é um cavalo que precisa de um ginetecom mãos de seda
Vice de Bolsonaro – Hamilton Mourão
O Brasil é um cavalo maravilhoso que precisa de um ginete com mãos de seda e pernas de ferro. A avaliação é do general reformado Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), informa Pablo Pereira.
O Estado acompanhou Mourão em atos de campanha em Bauru, São José do Rio Preto e Catanduva. Protegido por policiais federais, ele tem evitado a imprensa e só fala com apoiadores. Selfies, apenas com militantes indicados por assessores. (Política / Pág. A8)

Constituição faz 30 anos, com mil PECs na fila (Política / Pág. A11)

Eliane Cantanhêde
Teremos muito solavanco durante as eleições, mas sobretudo depois. Apertem os cintos! (Política / Pág. A6)

Vera Magalhães
Crise na união de conveniência de Bolsonaro e Paulo Guedes começou antes da eleição. (Política / Pág. A8)

Notas & Informações
A hora do compromisso
O momento exige que, apurados os resultados das urnas, todas as forças políticas assumam o firme compromisso de tornar o País administrável. (Pág. A3)

Uma herança para bendizer
Governo entregará ao sucessor uma inflação contida. (Pág. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Deputado candidato aprova somente 1% do que propõe
Dos 10.200 projetos de parlamentares que buscam reeleição, 114 viraram lei, mostra levantamento
Autores de 10,2 mil propostas legislativas nos últimos quatro anos, deputados federais que buscam a reeleição viram só 1% desse total ser transformado em lei. Levantamento da Folha detalhou a atividade dos 452 deputados que atuaram nesta legislatura e tentarão ficar na Câmara.
No atual mandato, foram aprovados 114 projetos apresentados por esses deputados. E 80% dos que tentam recondução não viram nenhuma de suas propostas transformadas em lei. Segundo David Fleischer, professor emérito do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília, o alto número de projetos apresentados se explica pela necessidade dos parlamentares de “mostrar serviço” para suas bases.
Para Mozart Vianna, que trabalhou no Legislativo por 40 anos, 24 deles como secretário-geral da Mesa da Câmara, a atuação parlamentar não é medida apenas pelo número de projetos que vão até o fim. “Ele pode também ser relator, debater, emendar. Às vezes ele não é o autor do projeto, mas fez emendas importantes a ele”, disse.

A Folha também analisou votações de grande repercussão. (Eleições 2018 / Pág. A4)

Haddad melhorou contas de SP, mas falhou em obras
Segundo colocado na corrida presidencial, Fernando Haddad (PT) negociou a dívida paulistana quando prefeito e criou a Controlado ria Geral do Município, mas deixou a cidade em 2016 com obras paralisadas e problemas de zeladoria. (Eleições 2018 / Pág. A14)

Bolsonaro pediu ajuda do Itamaraty em assunto pessoal
Telegramas do Itamaraty revelam que em 2011 o deputado Jair Bolsonaro (PSL) pediu ao ministério que procurasse na Noruega mulher com quem teve um filho. O órgão, que diz não interferir em questões familiares, apoiou o hoje presidendável. (Eleições 2018 / Pág. A12)

Marcos Lisboa
Nós, economistas, temos o papel de servir o chá (Eleições 2018 / Pág. A2)

Para ex-diretor do BC, risco ao país é maior em eventual gestão do PT (Pág. A15)

Renato Terra
Deixar os dinossauros fora do poder é nosso dever (Pág. A8)

Novas estações de metrô vão mudar fluxo em São Paulo
Prevista para este ano, a inauguração de duas estações do metrô na linha 5-lilás mudará o fluxo de pessoas em São Paulo. O ramal que sai do extremo sul terá conexão direta com centro e av. Paulista. Mais 244 mil pessoas devem passar a usar o sistema sobre trilhos a cada dia. (Cotidiano BI)

Preço da gasolina atinge o maior valor desde 2008 (Mercado / Pág. A23)

Editorial
Como vota o paulista
Sobre tendências na capital e no interior do estado.

À espera da política
Acerca de possibilidade de elevação dos juros do BC. (Opinião A2)
————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.