Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, mostram que o Paraná gerou, no mês de agosto, 12.723 novos empregos com carteira assinada.

O resultado é quase o dobro do verificado em igual mês do ano passado (6.922) e superior ao do mês anterior (junho): 10.446. É também o melhor entre os estados da região Sul e um dos três destaques do país, juntamente com São Paulo e Minas Gerais – estados com população bem maior que a do Paraná.

Com os novos números, chegou a 113.711 o total de empregos formais gerados este ano no Estado – resultado que supera com folga o resultado de todo o ano passado: 69.084 postos de trabalho.

De acordo com o secretário de Estado do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Tércio Albuquerque, o bom desempenho paranaense comprova a eficácia das medidas adotadas pelo Governo Estadual no incentivo a geração de empregos.

“O governo do Paraná vem adotando ações em defesa do trabalhador e do empreendedor paranaense. São exemplos a isenção e redução de ICMS para micro e pequenas empresas, redução de impostos, oferta de microcrédito, qualificação profissional e garantia do maior salário mínimo regional do Brasil”, afirma o secretário.

SETORES – Entre as atividades da economia paranaense, o setor de serviços foi o que alcançou melhor desempenho: 3.713 contratações no mês e 37.167 nos primeiros sete meses do ano.

Em seguida, aparece a indústria da transformação, com 3.667 empregos gerados no mês e 38.230 no acumulado do ano. O setor da construção civil gerou 2.716 empregos em julho e 122.002 de janeiro a julho.

INTERIOR – Os dados mostram que as cidades do interior foram responsáveis pela maioria dos empregos no Paraná. Do saldo de 12.723 empregos em julho 5.293 foram gerados na Região Metropolitana de Curitiba.

Com o resultado de julho, sobe para 2.315.054 o número de trabalhadores do Paraná com registro formal. Destes, 759.8476 conquistaram um emprego a partir de 2003, início dos governos de Roberto Requião e Orlando Pessuti. Para se ter uma dimensão dos números, nos oito anos do governo anterior, o saldo foi de 37.882 empregos.

BOX – DADOS COMPARATIVOS

Geração de empregos no Paraná, por ano

1995: -25.327

1996: -32.805

1997: 7.463

1998: -35.657

1999: -16.549

2000: 28.143

2001: 53.857

2002: 58.857

Saldo do período: 37.882 empregos

2003: 62.370

2004: 122.648

2005: 72.374

2006: 86.396

2007: 122.361

2008: 110.903

2009: 69.084

2010: 113.711 (até julho)

Saldo do período: 759.847 empregos

Fonte: Caged – Ministério do Trabalho e Emprego

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.