Máscaras descartáveis produzidas com o aproveitamento do SMS

Parceria da Universidade Estadual de Londrina (UEL) com a Indústria e Comércio de Confecções Cris Jeans viabilizou a produção de 8 mil máscaras que serão usadas por profissionais do Hospital Universitário (HU/UEL). As máscaras descartáveis foram feitas com o aproveitamento do SMS, o Spunbond Meltblown Spunbond.

O SMS é vendido pela indústria como um não tecido e usado para embalar  instrumentos cirúrgicos. O material para a confecção das máscaras vem do próprio HU/UEL que descarta o SMS, após a realização de cirurgias. A confecção dessas máscaras é parte do resultado de um projeto de pesquisa do Centro de Ciências da Saúde (CCS).

O projeto é uma iniciativa da professora Danielly Negrão, do Departamento de Enfermagem do CCS, que também integra o Núcleo Interdisciplinar de Resíduos (NINTER) da UEL. A confecção das máscaras de SMS tem a participação da professora Thassiana Miotto, do Departamento de Design do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA).

A professora Danielly Negrão afirma que a demanda diária por máscaras no HU/UEL é grande e que o material (SMS) para ser aproveitado passa por um processo que envolve oito etapas de segurança. O hospital é referência para o atendimento a pacientes com Covid-19, transmitida pelo coronavírus.

A professora lembra que a confecção das máscaras em SMS, material reaproveitado, está em consonância com resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). A Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) Nº 356, de 23 de março último, dispõe “sobre os requisitos para a fabricação, importação e aquisição de dispositivos médicos identificados como prioritários para uso em serviços de saúde”.

A resolução da Anvisa trata de normas em regime excepcional e tem validade por 180 dias, “em virtude da emergência de saúde pública internacional relacionada” ao coronavírus. “Assim, nossas máscaras em SMS são considerados EPI [equipamento de proteção individual] com cobertura pela legislação”, diz a professora.

Empresa – A Indústria e Comércio de Confecções Cris Jeans é uma empresa especializada na fabricação de moda jeans feminina e masculina, que funciona em Cambé. A empresa foi fundada em 1982. “Para confeccionar as máscaras, a Cris Jean doou mão de obra, linha, elástico e, também, amor. Por conta desse momento que estamos atravessando”, diz Danielly Negrão.

Proprietários da empresa informaram que são 150 funcionários e a indústria interrompeu a produção na última segunda-feira, mas manteve uma equipe para atender demandas sociais. Assim, puderam atender à solicitação das professoras da UEL, na confecção das máscaras. Além disso, a empresa produziu e doou 940 uniformes (calças e camisas) para uma prefeitura da região usar em unidades básicas de saúde.

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns, a empresa Cris Jeans, pelo amor e solidariedade ao próximo, nesse momento tão difícil de pandemia de corona vírus. Quero registrar o meu agradecimento, as proprietárias Viviane, Clarice, Divina e demais funcionários, pela disponibilidade e generosidade em ajudar à Santa Casa de Cambé, na reforma de lençóis, que aquela entidade recebeu de doação. Muito, muito obrigada. Que Deus.🙏 os abençoe sempre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.