Após dois dias intensos de votação, onde os trabalhadores puderam votar pela aprovação ou não do acordo coletivo de trabalho negociado pelos sindicatos Sintracoop, Sintrascoopa e a Fenatracoop com a direção das cooperativas, foi aceita a proposta. O acordo conta com itens sociais, econômicos e de saúde e segurança no trabalho e vai abranger mais de 8000 trabalhadores que já devem receber os reajustes na folha do mês de agosto, retroativos ao mês de junho.

Ao todo 5.697 funcionários votaram, a contagem dos votos aconteceu na sede do sindicato Sintrascoopa na cidade de Palotina e foi transmitido ao vivo pela internet pelos canais de comunicação dos sindicatos e da federação. O acordo da C.Vale teve 2.459 votos pela aprovação, 497 para dissídio coletivo, 708 para greve, 37 nulos e 34 brancos, somando 3.735 votos. Já o acordo da cooperativa Copagril, 1.962 trabalhadores participaram da votação, sendo 1.563 para aceitar o acordo, 138 optaram pelo dissídio, 220 em favor da greve, 24 nulos e 17 brancos. A proposta prevê um reajuste salarial de 4,78%, reajuste no piso salarial também de 4,78% e 10% de reajuste no vale alimentação.
Para o presidente da Fenatracoop e dos sindicatos Sintracoop e Sintrascoopa, Mauri Viana Pereira, a vontade do trabalhador é soberana e o acordo já será assinado. Ele ressaltou a dificuldade das negociações deste ano e o empenho do sindicato em buscar essas garantias para os trabalhadores. “No Brasil de hoje o trabalhador está desamparado, sofrendo com o fantasma do desemprego e descaso do governo. É necessário que o sindicato não deixe de lutar para que eles mantenham seus direitos intactos e conquistem um aumento de salário e benefícios, é nosso dever protegê-los nesse momento, foi um ano difícil para as negociações, mas vencemos. Com a aprovação já iremos nos reunir com as cooperativas para assinar os acordos e os trabalhadores possam receber o quanto antes”, explicou.
Mauri ainda lembrou que agora é hora de continuar as negociações com as outras cooperativas e fechar os próximos acordos e garantir que os trabalhadores em cooperativas do Paraná não fiquem sem os ganhos deste ano. “Agora vamos partir para negociação dos acordos com as outras cooperativas da base de representação dos sindicatos para abranger toda a categoria, que ainda estão aguardando os ganhos deste ano. Gostaria de agradecer toda a equipe que nos ajudou nessa missão de divulgar a negociação, a votação e apuração. Sou grato também aos recursos humanos das cooperativas e diretoria que sentaram na mesa e se dispuseram a negociar conosco de forma franca e realista e, principalmente, aos nossos trabalhadores que se engajaram na luta com o sindicato, por participar, votarem e fazer a democracia sindical acontecer ”, enalteceu o presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.