Em meio a toda polêmica que envolve as discussões sobre a Reforma da Previdência em Brasília, com opiniões absolutamente contrárias e outras totalmente favoráveis às mudanças, um levantamento feito pela Associação Brasileira de Educação Financeira, ABEFIN, traz um número revelador: 81% dos trabalhadores brasileiros dependem exclusivamente do INSS para se aposentar, enquanto 19% se planejaram e têm alguma outra possibilidade de renda futura, como, por exemplo, um plano de previdência complementar privado. E se o cenário atual já não é dos melhores para quem quer envelhecer com um pouco de segurança, o futuro é ainda mais incerto.

O presidente da ABEFIN, Reinaldo Domingos diz que os dados preocupam, já que pela proposta  em análise no Congresso, o empregado deve ter que passar a contribuir por um período maior que o atual. Domingos avalia que a pesquisa revela que ainda falta muita educação financeira ao brasileiro, de todas as idades, e que o difícil é mudar a cultura dos mais velhos. Ele aponta a obrigatoriedade da educação financeira na Base Nacional Comum Curricular, a partir do ano que vem, como um grande avanço para o país.

Ainda de acordo com a pesquisa, apenas 16% dos trabalhadores entrevistados planejam seus gastos com antecedência e conseguem pagar as contas do mês apenas com o salário. Por outro lado, o restante, 84%, têm dificuldade em administrar o orçamento.

Reinaldo Domingos diz que a falta de uma cultura de poupança, somada à inflação real enfrentada pelas famílias e a manutenção de padrões antigos de consumo acabam levando à inadimplência e um cenário ainda mais complicado para o trabalhador.

A pesquisa, feita em parceria com a Unicamp e o Instituto Axxus, entrevistou 2.000 funcionários de cem empresas em 10 estados brasileiros, incluindo o Paraná.

Por Marcos Garrido / CBN Londrina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.